Escreva seu Comentário:
Poesia

Autor(a): EDUARDO EUGÊNIO BATISTA

Relembrando um pouco as minhas primeiras poesias, sem edição. AVÔ
AVÔ

Palavras cansadas, porém, sabias.
Certeza no olhar alegre ou triste,
Sério ou simplesmente sereno.

Paz e segurança nas peles murchas.
Mãos calosas, que afagam o pequeno.

Um pouco surdo e o lindo grisalho,
Cabelos de brilhantina em orvalho.
Alguns dentes no sorriso calmo...

Querido homem amado do sítio,
Suas velhas pálpebras são os
Pergaminhos dos dias passados.


Joinville, 05/08/1990.


Homenagem póstuma ao meu avô (José Celso Cardoso).


Eduardo Eugênio Batista.

Publicado no site: O Melhor da Web em 06/10/2019
Código do Texto: 140658
É necessário efetuar o login para fazer comentários.
Comentários Recebidos