Escreva seu Comentário:
Amor

Autor(a): ANGELICA DA SILVA ARANTES

AS LAGRIMAS DE UM POETA


Sempre que vejo do galho cair uma flor
Lembro-me das lagrimas de um poeta
Que suspira tanto por um lindo amor
E tem um viver de uma alma inquieta.

Tenta tanger sua lira em busca de sons belos
Procurando seguir os caminhos dos ventos
Guardando em sua alma sonhar que anelos
Aspirar o perfume de belos sentimentos.

Caminhando por deserto desanimado
Derrama por toda estrada que percorre
Seus versos que dedica ao ser amado
Mas ninguém o ouve nem o socorre.

E assim vai este poeta versejando
Sua dor em forma de lindas poesias
Suas lagrimas em perolas transformando
Sua tristeza em suaves melodias.







Publicado no site: O Melhor da Web em 12/01/2010
Código do Texto: 48684
É necessário efetuar o login para fazer comentários.
Comentários Recebidos
EDUARDO EUGÊNIO BATISTA
Foto Internauta: nº 3893 - Setedados - EDUARDO EUGÊNIO BATISTA

Vai para a página de Recados! Texto mais recente, cadastrado no site! CLIQUE PARA LER! MÃE - Poesia Nº 39 do meu 5º livro Vai para a página de Contatos!
Mensagem referente ao texto: AS LAGRIMAS DE UM POETA
Eduardo
Fico lendo os seus versos e te admiro muito pela sua inteligência poética e pela sua rima certeira. A maciez com a qual você nos conduz por entre as linhas, nos faz também autores dessa sua obra gigante que é o teu amor pela criação da escrita. São com certeza como se fossem os seus filhos amados. Abraços e muita luz te guiando nestas maravilhas qual nos presenteia.
14/03/2011