Escreva seu Comentário:

Warning: include(../i_menu_impressao.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in D:\Domains\omelhordaweb.com.br\wwwroot\poesias\comentario_poesia.php on line 406

Warning: include(../i_menu_impressao.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in D:\Domains\omelhordaweb.com.br\wwwroot\poesias\comentario_poesia.php on line 406

Warning: include() [function.include]: Failed opening '../i_menu_impressao.php' for inclusion (include_path='c:\php5.2fastcgi\dev;c:\php5.2fastcgi\ext;c:\php5.2fastcgi\extras;c:\php5.2fastcgi\extras\pdf-related;c:\php5.2fastcgi;.') in D:\Domains\omelhordaweb.com.br\wwwroot\poesias\comentario_poesia.php on line 406
Crônicas

Autor(a): GILSON LIRA

E O HEXA FICA ADIADO PARA 2.014 AQUI EM CASA
Infelizmente uma partida de futebol é jogada em dois tempos, pois se fosse em apenas um estaríamos classificados. Os primeiros 45’ da partida contra a Holanda foi tudo aquilo que sempre desejávamos de nossa seleção, qual seja unir a nossa técnica à raça. A nossa pegada foi tão boa que a “laranja mecânica” ficou atordoada como um boxeador que não sabia nem encontrar o seu corner. E a    arte brasileira apareceu antes dos 15’ quando Felipe Melo num lançamento primoroso deixou Robinho livre para abrir o marcador em favor do selecionado canarinho. O domínio continuou durante toda essa etapa e poderia ter sido ampliado em número no marcador, pois o outrora “Carrocel” estava tonto em campo. No segundo tempo tudo mudou, pois o onze brasileiro já não se encontrava apresentando muito nervosismo nos passes e cedendo todos os espaços para o time laranja jogar. Mas foi num lance acidental que os holandeses chegaram ao gol de empate. Numa bola levantada sobre a área Júlio César saiu do gol, mas a bola foi desviada numa casquinha por Felipe Melo indo para as redes. O time sofreu então um colapso emocional que foi evidenciado na prática pelo próprio Felipe Melo que pisou na perna de Robben e foi acertadamente expulso. Antes ocorrera o gol da virada numa jogada das mais manjadas do futebol, a cobrança do escanteio no primeiro pau e o desvio para o interior da área onde estava o baixinho Snyder para marcar de cabeça. A solução brasileira não estava em campo para tentar alterar o resultado, talvez não tenha sido convocada para fazer parte desse grupo, pois criatividade foi uma característica rara (talvez apenas Kaká e Robinho). E para culminar não poderíamos imaginar que Dunga teria coragem de trocar um jogador de meio campo por um atacante e ficar com Robinho, Luiz Fabiano e Nilmar para tentar o empate. Optou simplesmente pelo óbvio de uma maioria de técnicos trocou seis por meia dúzia (sai um atacante e entra outro), ou seja o “Fabuloso” pelo Nilmar. Resta reconhecer a maturidade e técnica do adversário que se credenciou para conquistar o título desse ano (inédito para ele), pois o seu grupo está melhor preparado emocionalmente do que o nosso e sai dessa batalha ainda mais engrandecido, tendo eliminado um pentacampeão que estava entre os favoritos para a conquista. Quanto ao futuro de Dunga creio que pára por aqui, pois o trabalho de três anos e meio esbarrou num personagem do jogo: Felipe Melo. O rapaz de modo sempre muito truculento (já havia demonstrado isso em outras partidas) teve participação direta no resultado do jogo, senão vejamos: deu um passe magistral para Robinho colocar o Brasil na frente do marcador, fez um gol contra empatando para o adversário e matou qualquer chance de reação ao ser expulso de maneira covarde (pisou a perna do adversário que estava caído) deixando os seus companheiros em desvantagem numérica em campo. Uma coisa é certa, nós torcedores vamos ter que aprender a conviver com a derrota e entender que Copa do Mundo é uma competição onde estão os melhores do planeta, portanto, não existe time pequeno como um campeonato Estadual. Todos se agigantam ao ver tremular a sua bandeira ou ao cantar o seu hino. O emocional às vezes é mais importante do que a qualidade técnica, física e tática numa seleção. Desta vez os erros que na prática nos conduziram a esta derrota podem e devem ser creditados ao despreparo emocional desse grupo que não fora evidenciado durante a Copa América, Copa das Confederações ou Eliminatória, mas infelizmente num momento de mata-mata e morremos... Uma coisa é certa, a base pode ser esta com o recheio de outras peças mais criativas, mas o comandante deverá ser outro com experiência de Copa do Mundo.


Publicado no site: O Melhor da Web em 02/07/2010
Código do Texto: 59168
É necessário efetuar o login para fazer comentários.
Comentários Recebidos
DALMO DE FIGUEIREDO ARRAES
Foto Internauta: nº 3725 - Dalmo - DALMO DE FIGUEIREDO ARRAES

Vai para a página de Recados! Texto mais recente, cadastrado no site! CLIQUE PARA LER! Ano novo!!! Vai para a página de Contatos!
Mensagem referente ao texto: E O HEXA FICA ADIADO PARA 2.014 AQUI EM CASA
Dalmo
È..., amigo irmão o pretérito do jogador tem de ser levado em conta. Agora só daqui quatro anos.
Boa crônica.
Abraços.
04/07/2010