Escreva seu Comentário:
Sonetos

Autor(a): SEDNAN MOURA

ARTE DA VIDA
Rio, 21/06/2003.

A arte imita a vida
Na favela de barrigas vazias.
A vida imita a arte
Nas campas escuras e frias.

A arte mostra sua alma
Num palco sob lona sombria
E ao povo se pede calma
(Que tem fome) e que sorria.

A arte parte o coração
E há coração morto pela arte
E a fome o meu corta e parte...

Com a arte se faz canção
E os meninos que fazem artes
(No lixo não) só noutras partes!

SEDNAN MOURA


Publicado no site: O Melhor da Web em 21/04/2012
Código do Texto: 90641
É necessário efetuar o login para fazer comentários.
Comentários Recebidos