Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Manu - MANUELA
MANUELA
Cadastrado desde: 23/04/2012

Texto mais recente: Os mortos (Ferreira Gullar) (+tradução italiana)



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de MANUELA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6281

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A Bela Adormecida (Adélia Prado) (+tradução italiana)
19/02/2013
Autor(a): MANUELA
VOTE!
TEXTO ELEITO
1
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
102764 A Bela Adormecida (Adélia Prado) (+tradução italiana) Manu - MANUELA
A Bela Adormecida (Adélia Prado) (+tradução italiana)

Estou alegre e o motivo
beira secretamente à humilhação,
porque aos 50 anos
não posso mais fazer curso de dança,
escolher profissão,
aprender a nadar como se deve.

No entanto, não sei se é por causa das águas,
deste ar que desentoca do chão as formigas aladas,
ou se é por causa dele que volta
e põe tudo arcaico, como a matéria da alma,
se você vai ao pasto,
se você olha o céu,
aquelas frutinhas travosas,
aquela estrelinha nova,
sabe que nada mudou.

O pai está vivo e tosse,
a mãe pragueja sem raiva na cozinha.
Assim que escurecer vou namorar.
Que mundo ordenado e bom!
Namorar quem?
Minha alma nasceu desposada
com um marido invisível.
Quando ele fala roreja
quando ele vem eu sei,
porque as hastes se inclinam.

Eu fico tão atenta que adormeço a cada ano mais.
Sob juramento lhes digo: tenho 18 anos. Incompletos.
___________________________


Tradução italiana de Manuela Colombo


La Bella Addormentata

Sono allegra e il motivo
rasenta in segreto l’umiliazione,
perché a 50 anni
non posso più fare corsi di danza,
scegliere una professione,
imparare a nuotare come si deve.

Ma intanto, non so se è per colpa dell’acqua,
di quest’aria che stana dai nidi le formiche alate,
o se la causa é di lui che torna
e riporta tutto all’antica, come la sostanza dell’anima,
se tu vai al pascolo,
se tu guardi il cielo,
quelle bacche acidule,
quella stellina nuova,
allora sai che nulla è cambiato.

Il papà è vivo e tossisce,
la mamma borbotta senza acrimonia in cucina.
Appena farà buio andrò a civettare.
Che mondo bello e ordinato!
Civettare con chi?
La mia anima è nata sposata
a un marito invisibile.
Quando lui parla gorgoglia
quando lui viene io lo so,
perché i gambi dei fiori s’inclinano.

Io sono così vigile che m’addormento ogni anno di più.
Sotto giuramento vi dico: ho 18 anni. Non compiuti.




Publicado no site: O Melhor da Web em 19/02/2013
Código do Texto: 102764
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.