Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
kuryos - Silvio Dutra
Silvio Dutra
Cadastrado desde: 29/08/2012

Texto mais recente: O Maior e Melhor Dom



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Silvio Dutra , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6704

 
Textos & Poesias || Evangélicas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A FÉ DE RAABE
25/04/2013
Autor(a): Silvio Dutra
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
A FÉ DE RAABE

Por Charles Haddon Spurgeon (adaptado)

“Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu com paz aos espias.” (Hb 11.31)

Em quase    todas as capitais da Europa há variedades de arcos do triunfo ou colunas, que são recordações dos valiosos feitos dos generais do país,    seus imperadores, ou seus monarcas. Você encontrará, em alguns as muitas    batalhas de um Napoleão, e em outros, você encontrará retratadas as vitórias do Almirante Nelson. Parece então que,    consequentemente, essa fé, que é mais poderosa do que todos os poderosos, deveria ter uma coluna levantada em sua honra, na qual suas ações valorosas fossem registradas.      
O autor de Hebreus tomou para si a responsabilidade de levantar a estrutura, e ele erigiu a mais magnífica coluna no capítulo diante de nós. Ele relata as vitórias da fé. Começa com    um triunfo da fé, e então prossegue com os demais.
Nós temos, em um lugar, a fé triunfando sobre a morte; Enoque não penetrou os portões do hades, mas alcançou o céu por uma outra estrada diferente daquelas que são habituais aos homens.
Nós temos a fé, em um outro lugar, medindo forças com o tempo; Noé, advertido por Deus a respeito das coisas que não se viam ainda, lutou com o tempo, pois o dilúvio estava    cento e vinte anos adiante; no entanto, na confiança da fé, ele creu contra toda a expectativa racional, contra toda a probabilidade, e sua fé era mais do que compatível com o tempo demasiado que deveria aguardar.
Nós temos a fé triunfando sobre a fraqueza. Abraão teve um filho em sua idade avançada. E então nós temos a fé triunfando sobre a afeição natural, porque nós vemos Abraão escalar o alto do monte e levantar a faca para matar o seu único e amado filho sob o mandado de Deus.      
Nós vemos a fé, outra vez, sendo alistada nas fraquezas da idade avançada e os sofrimentos do último esforço, como nós lemos, "pela fé Jacó, quando estava morrendo, abençoou os filhos de José, e adorou, inclinando-se sobre o seu bordão.”.
Então nós temos a fé combatendo a sedução de uma corte rica. Pela fé Moisés “considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito”. Nós vemos a fé destemida em coragem quando Moisés abriu mão do Egito, não temendo a fúria do faraó, e igualmente paciente no sofrimento quando permaneceu vendo Aquele que é invisível.
Nós temos a fé dividindo mares, e ruindo abaixo paredes fortificadas. E então, como se a grande vitória devesse ser registrada por último, nós temos a fé entrando nas fileiras do pecado, e vencendo uma luta com a iniquidade, e revelando alguém mais do que vencedor. “Raabe, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu com paz aos espias.”. Que esta mulher não era nenhuma mera anfitriã, mas uma real prostituta, eu tenho demonstrado abundantemente a cada ouvinte sincero enquanto leio este capítulo. Eu estou persuadido disto, que nenhum comentarista estaria disposto a negar o pecado dela. Eu penso que este triunfo da fé sobre o pecado    não é o único aqui registrado, mas se há alguma superioridade atribuível às façanhas da fé, esta é, em certo sentido, a maior delas. O quê? Fé, tu lutarias com a luxúria horrenda? "Sim", a fé responderia. "eu encontrei esta abominação de iniquidade; eu livrei    esta mulher das câmaras nojentas do vício, da armadilha maliciosa do encantamento, e da terrível penalidade da transgressão; sim, eu    a trouxe para fora, salva e resgatada, dei-lhe pureza de coração, e renovei nela a beleza da santidade; e seu nome será gravado agora no rol de meus triunfos como a mulher completamente cheia de pecados, que foi contudo salva pela fé.".
Eu terei algumas coisas para dizer a respeito desta vitória notável da fé sobre o pecado, que levará vocês a verem que isto foi realmente um triunfo proeminente da fé.    Eu farei minhas divisões de maneira que você possa    recordar. A fé desta mulher era uma fé: a) salvadora,    b) singular, c) estável, d) abnegada, e) simpatizante e f) santificadora.
Destaquemos então tais particularidades da fé desta mulher:

I. Em primeiro lugar, a fé desta mulher era FÉ SALVADORA. Todas as demais pessoas mencionadas em Hebreus 11 foram salvas, sem dúvida, pela fé; mas eu não encontro registrado especialmente no que concerne a alguns deles que não pereceram    em razão da sua fé; enquanto a respeito    desta mulher se diz que somente ela foi salva em meio à destruição geral de Jericó por causa da sua fé. E, sem dúvida, a sua salvação não foi meramente de natureza temporal, não meramente o livramento do seu corpo da espada, mas a redenção de sua alma do inferno. Óh! Que coisa poderosa é a fé, quando livra a alma de ir para o fundo do abismo! Quão poderosa é a torrente do pecado que está    sempre a jorrar, que nenhum braço é suficientemente forte para fazê-la cessar, a não ser o braço da divindade, que pode fazer o pecador parar de estar correndo sempre e apressadamente para baixo, como um rio, na direção das trevas do golfo do desespero, e, quando se aproxima deste golfo, tão impetuosa é a torrente da ira divina, que nada pode arrebatar a alma da perdição, mas somente uma expiação que seja tão divina quanto o próprio Deus. E a fé é o instrumento que realiza todo o trabalho. Ela retira o pecador do córrego do pecado, e assim, sob a onipotência do Espírito Santo, o salva desse grande redemoinho de destruição no qual a sua alma estava sendo conduzida. Que coisa grande é salvar uma alma!      
Você nunca poderá saber quão grande é isto, a menos que você tivesse a qualidade de um salvador de outros homens. Você, o homem heróico que, ontem, quando a casa estava pegando fogo, escalou a escada que rangia, e sufocado pela fumaça, entrou no quarto superior, pegando um bebê em sua cama e uma mulher na janela, sustentando a ambos em seus braços, e os salvou do perigo com o risco da sua própria vida, e todos puderam dizer-lhe quão grande coisa é ser salvo por um amigo. Aquele nobre coração da juventude que, ontem, saltou no rio, colocando-se a si mesmo em perigo, e arrebatou da morte um homem que estava se afogando, fez com que ele sentisse quando chegou em segurança à margem do rio, que grande coisa era salvar uma vida. Ah! mas você não pode dizer quão grande coisa é salvar uma alma. Isto é somente para    nosso Senhor Jesus Cristo que pode lhe dizer isso, porque é o único que foi dado como Salvador dos pecadores. E recorde, você somente pode saber como a fé é uma grande coisa    sabendo o valor infinito da salvação de uma alma.
Agora, “pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída”. Que ela foi realmente salva, não somente no sentido evangélico, como também no sentido temporal, parece-me estar provado na sua recepção dos espiões que eram símbolo da entrada da Palavra no seu coração, e    a sua preservação pelo fio vermelho era uma evidência da fé, retratando a fé no sangue de Jesus, o Redentor. Mas quem pode medir o comprimento e a largura da palavra salvação. Ah! Este foi um poderoso resultado da    ação da fé quando ela a ganhou em segurança. Pobre pecador! Tenha conforto. A mesma fé que salvou Raabe pode salvá-lo. És uma das irmãs de Raabe no tocante à culpa? Ela foi salva, e você também o será se Deus te conceder o arrependimento. Mulher! Sentes repulsa por ti mesma?    Se porventura você se encontra nesta congregação pensando consigo mesma: “eu estou envergonhada de estar aqui, eu sei que eu não tenho o direito de estar entre pessoas que são puras e honestas”. Eu te convido ainda a permanecer; e fazer desta igreja a tua casa de oração. Tu não és uma intrusa! Tu és bem-vinda! Tu tens o direito sagrado de frequentar a corte da misericórdia. Tu tens o direito sagrado de estar aqui; porque os pecadores são convidados a estarem aqui, semelhantemente como tu. Creia em Cristo, e então, como Raabe, não perecerás juntamente com os desobedientes, mas serás salva.
E agora há algum cavalheiro na audiência que possa estar pensando: "será que há um evangelho para mim; um tipo de santuário para homens maus, pelo qual, até    a pior pessoa possa ser salva?”. Sim, há um tal evangelho. Esta é a antiga objeção que Celso usou contra Orígenes em sua discussão. "Mas," disse Orígenes: "é verdade, Celso, que o evangelho de Cristo é um santuário para ladrões, usurpadores, assassinos e prostitutas. Mas saiba isto, ele não é meramente um santuário, ele é também um hospital, para curar os pecados deles, livrando-os de suas doenças, e eles não serão mais tarde o que eles foram antes de receberem o evangelho.". Eu não peço que nenhum homem venha hoje a Cristo, e que continue então em seus pecados. Se assim fora, eu estaria lhe pedindo um absurdo.   
Nós repetimos outra vez, que o principal dos pecadores é bem-vindo tanto quanto o melhor dos santos. A fonte cheia de sangue foi aberta para o imundo, a veste de Cristo foi tecida para os despidos; o bálsamo do Calvário foi preparado para os doentes; a vida veio ao mundo para levantar os mortos. E Oh! vocês perecendo com suas almas culpadas, possa Deus dar-lhes a fé    de Raabe, e vocês acharão a salvação e estarão com vestes brancas    imaculadas cantando um interminável aleluia a Deus e ao Cordeiro.

II. A fé de Raabe era uma FÉ SINGULAR. A cidade de Jericó estava a ponto de ser atacada; dentro de seus muros havia muitas pessoas de todas as classes e caracteres, e sabiam muito bem isto, que se a sua cidade fosse atacada todos eles estariam condenados à morte; mas ainda assim, é estranho dizer, não havia um só deles que tivesse se arrependido do pecado, ou quem tivesse pedido misericórdia, exceto esta mulher que tinha sido uma prostituta. Ela, e somente ela seria salva, solitariamente no meio de uma multidão. Agora, você percebeu quão difícil é ter uma fé singular? É a coisa mais fácil do mundo crer quando todos os outros crêem, mas a dificuldade é crer em algo sozinho, quando ninguém mais pensa como você; ser um campeão solitário da causa da justiça quando o inimigo passa em revista seus milhares na batalha. Esta era a fé de Raabe. Ela não teve ninguém que tivesse sentido como ela havia sentido, que pudesse penetrar em seus sentimentos e avaliar o valor da sua fé. Ela se levantou só. Óh! é uma coisa nobre    ser    seguidor solitário da verdade menosprezada. Há alguns que poderiam lhe dizer como permaneceram firmes de pé solitariamente. Houve    dias em que o mundo derramou continuamente sobre eles um rio de infâmia e calúnia, mas eles obstruíram a corrente, e, continuaram pela graça, tirando força da sua própria fraqueza, e em seu sucesso foram elogiados e aplaudidos por muitos daqueles que os haviam desprezado anteriormente. Fizeram então com que o mundo lhes desse o nome de “grandes”.    Mas onde registraram a sua grandeza?
Eles permaneceram firmes de pé na tempestade, assim como estiveram firmes na calmaria – eles estavam contentes em servir a Deus solitariamente assim como quando corriam com cinquenta. Para sermos bons nós devemos ser singulares. Os cristãos devem nadar contra a correnteza. Os peixes mortos sempre são levados pela correnteza, mas a força dos peixes vivos os capacita a nadar contra a mesma. Agora, os homens religiosos mundanos    irão    apenas como vão todos os demais.
Ó! não há nenhuma grande virtude em um homem, nenhuma grande força de vontade perfeita, a menos que ele ouse ser singular. A maioria de vocês está sempre receosa em ficar fora de moda, e vocês gastam mais dinheiro do que deveriam porque vocês pensam que devem ser respeitáveis. Vocês não ousariam mover-se em oposição a seus irmãos e irmãs do seu círculo de convivência, e consequentemente, envolvem-se em dificuldades. Vocês fecham os olhos nas ricas lojas de modas, e em seguida muitas coisas erradas são toleradas porque é o costume. Mas um homem com força de vontade não é um que tenta ser singular, mas que ousa ser singular, quando sabe que    ser singular é o correto. Agora, a fé de Raabe,    pecadora que era,    teve esta glória, esta coroa sobre sua cabeça, que ela ostentou sozinha, cheia de fé entre os incrédulos entre os quais se encontrava. E por que Deus não concederia a mesma fé a você, pobre pecador, mas arrependido ouvinte? Você vive em uma rua sem importância, numa casa que nada contém, e cujos moradores não guardam o dia do Senhor, e onde residem homens e mulheres irreligiosos. Mas se você tiver a graça em seu coração você ousará fazer o certo. Você não pertence a um clube de infiéis; se você lhes fizesse um discurso sobre a sua própria consciência, eles certamente o vaiariam; e se você abrisse mão da companhia deles, eles o perseguiriam. Vá e tente isto. Ouse. Veja, se você pode fazê-lo; porque se você tiver medo dos homens, você pode cair numa armadilha que lhe trará aflição e poderá ser seu pecado. Lembre-se, o pior dos pecadores pode tornar-se o mais audaz dos santos; os piores homens no exército do diabo, quando se convertem, tornam-se os mais fiéis soldados de Jesus.
A esperança da cristandade tem sido liderada geralmente pelos homens que têm provado a alta eficácia da graça num grau eminente por terem sido salvos entre os maiores pecadores. Vá e o Senhor lhe dará esta elevada fé singular! Lembre-se de Raabe que era uma prostituta, e deixou-nos este maravilhoso exemplo de fé vencedora singular que transformou a sua vida, e levou Deus a honrá-la incluindo-a na genealogia de nosso Senhor Jesus Cristo. A sua fé e santidade a tornaram uma mulher notável e ela veio a ser desposada por um dos príncipes de Judá, Salmon (Mt 1.5), e viria a ser mãe de Boaz, que desposou Rute, e que viria a ser a bisavó do Rei Davi (Rute 4.17-22).
Mas esta mulher era tão forte na fé que toda sua família foi salva da destruição. Mulher jovem! você tem um pai, e ele odeia o Salvador. Óh! ore por ele. Mãe! você tem um filho: ele zomba de Cristo. Clame a Deus por ele. Ah, meus jovens amigos, nós temos orado pouco pela salvação dos nossos familiares. Eu sinto que eu nunca seria abençoado por Deus sem as orações de minha mãe. Eu pensava que era um grande incômodo ter semelhante tempo gasto em oração, e    mais especialmente para clamar, como minha mãe costumava fazer. Eu teria rido diante da idéia de alguém me falando acerca destas coisas, mas quando ela orava ela dizia: “Senhor, salve meu filho Charles”, e então eu era quebrantado e chorava. Ah! E quanto a você jovem! Sua mãe está morrendo, e a única coisa que pode tornar amargo o seu leito de morte é você zombar de Deus e odiar a Cristo. Óh! este é o último grau da impiedade, quando alguém não se importa com os sofrimentos de sua mãe. Eu esperaria não ter os tais aqui, mas quantos de vocês têm sido tão abençoados, como têm nascido de homens piedosos e mulheres que podem levar isso em consideração: que perecer com as orações da mãe é perecer horrivelmente; porque se as orações de uma    mãe não puderam nos trazer a Cristo, elas são como gotas de óleo que caem nas chamas do inferno que as farão queimar mais ferozmente sobre a alma eternamente. Tome cuidado para não apressar a sua ida para o inferno sob as orações de sua mãe!
Há uma anciã chorando. Você sabe por que? Eu creio que tenha filhos também, e que os ama. Eu deparei com um pequeno incidente outro dia, após pregar. Havia um menino pequeno no canto da mesa, e seu pai perguntou-lhe, "o que faz seu pai amar você, John?". Disse o pequenino prontamente, "porque eu sou um menino bom.". "sim." disse o pai, "não o amaria se você não fosse um menino bom.". Eu virei para o bom pai e o adverti, que eu não estava completamente convicto sobre a verdade da última observação, porque eu acredito que o amaria ainda que ele fosse ruim.

III. Além disso, a fé desta mulher era UMA FÉ ESTÁVEL, que ficou firme no meio da dificuldade. Eu tenho ouvido de um cristão que certa ocasião foi solicitado pelo dirigente da sua igreja, depois de um longo período de seca, que orassem a Deus pedindo que chovesse. “Bem", ele disse,    "meu bom homem, eu obedecerei, mas não é de nenhum proveito, fazê-lo quando o vento está no leste, eu tenho certeza disto.". Há muitos que têm esse tipo de fé: crêem quando as probabilidades são favoráveis a eles, mas quando a promessa e a probabilidade se separam, então seguem a probabilidade e não ficam com a promessa. Dizem, "a coisa é provável, consequentemente eu acredito nela.". Mas isto não é    fé, isto é vista. A fé verdadeira exclama, "a coisa é improvável, contudo eu creio nela.". Isto é fé real. Fé é dizer que "montanhas, quando escondidas na escuridão, são tão reais quanto quando o dia está claro.". Fé é olhar através dessa nuvem, não com o olho da vista, que nada viu, mas com os olhos da fé, que tudo viram, e dizer: "Eu confio nele quando eu não o posso    localizar; eu ando sobre o mar tão firmemente como se fosse uma rocha; Eu ando tão firmemente na tempestade quanto sob a luz do sol, e descanso quando surgem as ondas do oceano tanto quanto em minha cama.”. A fé de Raabe era um tipo de fé como esta, porque era firme e duradoura.
Temos que ter uma conversa com Raabe esta manhã, porque eu suponho que a velha Incredulidade comungou com ela. Agora, minha senhora, você não vê o absurdo desta situação ? Porque, o povo de Israel estava do outro lado do rio Jordão, e não havia nenhuma ponte: como eles atravessariam? Certamente eles deveriam dirigir-se para muito além, num ponto acima do rio, onde se poderia passar pelo Jordão a pé; e então Jericó estaria segura por um longo tempo. Eles teriam que passar por outras cidades antes de chegarem a Jericó, e, além dos cananitas serem fortes, os israelitas não passavam de um bando de escravos; eles seriam em breve, feitos em pedaços, e isto seria o fim deles; consequentemente, não abrigue estes espiões. Por que arriscar    sua vida em uma tal    improbabilidade?”. "Ah", ela diz, "eu não me importo com o Jordão; minha fé pode crer além do Jordão, senão seria somente uma fé em terra seca.". Não muito depois, depois abriu as águas do rio, e eles marcharam através do Jordão a pé enxuto, e a fé ficou mais forte. "Ah!" ela diz, secretamente consigo, o que ela teria dito de todo o coração aos seus vizinhos: "vocês não acreditarão agora?    vocês não suplicarão agora pela misericórdia?". "Não" eles dizem: "os muros de Jericó são fortes; poderá    a tropa de Israel resistir-nos? E olhe, amanhã as tropas terão ido embora, e o que eles irão fazer? Eles simplesmente só sabem tocar chifres de carneiros”; os vizinhos dela dizem: "por que você, Raabe, não pretende dizer no que você crê agora? Eles estão furiosos, gritando como se fossem loucos.". O povo está apenas rodeando a cidade, e todos preparam suas línguas, exceto uns poucos sacerdotes que tocam chifres de carneiros.”. "Porque isto é ridículo. Era completamente uma coisa nova na guerra ouvir homens tomar uma cidade tocando chifres de carneiros.". Isso foi no primeiro dia; provavelmente no dia seguinte, pensou Raabe, eles viriam com escadas para escalar os muros; mas não, chifres de carneiros    outra vez, até o sétimo dia; e esta mulher manteve o fio escarlate na janela por todo o tempo, guardando seu pai, sua mãe,    irmãos e irmãs na casa, e não os deixou sair, e no sétimo dia, quando o povo fez um grande barulho, o muro da cidade caiu ao chão; mas sua fé superou sua timidez feminina, e permaneceu dentro da casa, embora o muro tivesse caído em terra
A casa de Raabe permanecera sozinha sobre o muro, como um fragmento solitário entre uma ruína universal, e ela e sua casa foram salvas. Agora você teria pensado como uma planta tão rica pôde crescer num solo tão pobre - que    fé forte poderia crescer em um coração pecaminoso como o de Raabe? Ah! mas é justamente aqui que Deus manifesta a sua grande administração. "Meu pai é o lavrador", disse Cristo. Todo agricultor pode retirar uma boa colheita de um bom solo; mas Deus é o lavrador que pode fazer    crescer cedros nas rochas, que    pode não somente pôr o hissopo em cima do muro, mas põe o carvalho lá também    e faz a    maior fé aparecer na posição mais improvável. Toda a glória à Sua graça! Pecadores podem    chegar a ter uma grande fé. "Tenha então bom ânimo, pecador! Se Cristo pode conduzir-te ao arrependimento, tu não tens qualquer necessidade em pensar em ser o menor na família. Óh! não, teu nome pode ser escrito entre os poderosos, e podes vir a ser um memorável e triunfante exemplo do poder da fé.

IV. A fé desta mulher era uma FÉ ABNEGADA. Ela ousou arriscar sua vida por causa dos espiões. Sabia que se fossem encontrados em sua casa seria condenada à morte; mas embora ela estivesse enfraquecida diante do seu ato culposo, diante dos de Jericó, ainda assim ela preservou os espias, e    tornou-se tão forte que ela correria o risco de ser morta para salvar aqueles dois homens. Isto é uma coisa que podemos fazer quando somos aptos a negarmo-nos a nós mesmos. Um americano disse certa ocasião: "Eu tenho uma boa religião; da melhor espécie de religião; que não me custa um centavo ao ano; no entanto eu acredito que eu sou    verdadeiramente um homem religioso como qualquer um.". "Ah!" disse alguém que o tinha ouvido: "o Senhor tenha misericórdia da    sua alma mesquinha e miserável, porque se você tivesse sido realmente salvo não ficaria contente por gastar apenas um centavo ao ano.”. “um centavo ao ano"! Eu considero perigosa tal afirmação, que nada há na fé deste homem que não exercita a abnegação.
Se nós nunca damos qualquer coisa à causa de Cristo, trabalhemos para Cristo, neguemo-nos a nós mesmos por Cristo. Eu poderia chamar alguns de vocês de    hipócritas: vocês cantam, "e se eu pudesse fazer alguma reserva, e o dever não    chamasse, eu amo meu Deus com    zelo tão grande, que eu    lhe daria tudo de mim.". Sim, mas vocês não são diferentes deste; porque vocês sabem bem que aquilo que    vocês fazem não é tudo, nem meio, nem ainda a milésima parte do que deveriam fazer. Eu suponho que vocês pensam que vocês são pobres, entretanto o ganho anual de vocês é certo, mas vocês o retêm para si mesmos, sob a noção de que “quem tem dado ao pobre, tem emprestado ao Senhor.". Isto é investimento e não abnegação, ou renúncia.
Esta mulher disse, "se eu tivesse que morrer por estes homens, eu o faria; eu estou preparada,    até para, de um mau nome, e uma má fama,    como os que eu tenho para ter um nome pior ainda; como uma traidora do meu país. Eu estou preparada para ser entregue à infâmia, se isto for necessário, por ter traído meu país alojando estes espiões estrangeiros, porque eu sei o que Deus fará.". Irmãos, não confiem em sua fé, a não ser que tenha uma abnegação como esta. A fé e a abnegação, são como gêmeos siameses, que crescem unidos e devem viver unidos, e o alimento que alimentou um, alimentará a ambos. Mas esta mulher, pobre pecadora como era, negaria a si mesma. Ela derramou sua vida, assim como uma outra mulher, que era uma pecadora e entregou seu valioso vaso de alabastro, e quebrando-o, ungiu com ele a cabeça de Cristo.

V. A fé desta mulher era UMA FÉ SIMPATIZANTE. Ela não creu somente para o bem de si mesma; ela buscou misericórdia para o próximo. Ela disse: “assim como usei de misericórdia para convosco, também dela usareis para com a casa de meu pai; e que me dareis um sinal certo, de que conservareis a vida a meu pai e a minha mãe, como também a meus irmãos e a minhas irmãs, com tudo que têm, e de que livrareis as nossas vidas da morte.”. Eu conheço um homem que caminha sete quilômetros cada Domingo para ouvir a pregação do evangelho em determinado lugar. Você sabe muito particularmente, que há todo o tipo de evangelho para os mais variados gostos refinados, cujo espírito consiste em mau gênio, segurança carnal,    arrogância, e em consciência cauterizada. Mas este homem havia se encontrado um dia com um amigo, que lhe disse, "onde está sua esposa?". "Esposa?" respondeu-lhe. "Oh! não", disse o homem; "ela nunca vai a qualquer lugar.". "Bem, mas," disse ele, "você não tenta trazê-la, e as crianças?". "Não; o fato é o seguinte, eu penso que se eu olhar por mim mesmo é o suficiente.". "Bem," disse o outro, "e você acredita que você é um eleito de Deus?". "Sim.", ele respondeu. "Bem, então," disse o outro, "eu não penso que você seja, porque você é pior que os gentios e os publicanos, porque você não    se importa com sua própria casa; consequentemente eu penso que você não tem muita evidência de ser um eleito de Deus, porque ele ama os que são seus.". Assim por mais certa que seja a realidade da nossa fé é necessário que ela deseje alcançar a outros. Você dirá, "você quer fazer proselitismo."Sim; e você replicará, que Cristo disse aos fariseus: "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque rodeais o mar e a terra para fazer um    prosélito; e, uma vez feito, o tornais filho do inferno duas vezes mais do que vós.”. O espírito de proselitismo é o espírito do cristianismo, e nós deveríamos ser desejosos de possui-lo. Se qualquer homem disser, "eu acredito que tais e tais coisas são verdadeiras, mas eu não desejo que ninguém mais creia nisto, eu direi a você, isto é uma mentira; ele não crê, porque é impossível, crer em algo de todo o coração e realmente crer em algo, sem desejar que outros creiam da mesma maneira. E eu estou certo disto, apesar de ser impossível saber o valor da salvação sem desejar ver outros sendo salvos. O pastor renovado, Whitefield disse isto: "tão logo que me converti, eu quis usar de todos os meios para a conversão de todos os meus conhecidos. Havia um bom número de jovens com os quais eu havia jogado cartas, com quem eu havia pecado, e transgredido juntamente. A primeira coisa que eu fiz, foi ir às suas casas para ver se eu podia trazê-los à salvação, e eu não pude descansar enquanto eu não tive o prazer de ver muitos deles sendo salvos pelo Senhor.”. Este é o primeiro fruto do Espírito, uma espécie de instinto do novo convertido. Ele deseja que os outros experimentem o que ele experimentou. Disse um jovem, ao escrever-me esta semana, "eu estou orando pelo meu companheiro no escritório. Eu tenho desejado que ele seja salvo, mas até o    presente não há nenhuma resposta às minhas orações.". Não dê um centavo pela piedade do homem que não dilatar-se a si mesmo. A menos que nós desejemos que outros provem os benefícios que nós temos experimentado, nós somos então monstros desumanos ou hipócritas cruéis. E disse-me    um ministro à mesa, "eu tive um exemplo disto ontem. Eu entrei na casa de uma mulher que teve um filho que se perdeu inteiramente na vida, e ela estava tão cheia de saudade do seu filho como se ele fosse o Primeiro Ministro, ou tivesse sido o filho mais fiel do mundo.”.    Bem, jovem, você retrocederá ante o amor como neste    caso ? O amor que lhe dará satisfação, e não se voltará contra você ?
Mas talvez essa mulher – eu a vi chorando ainda agora – cuja mãe, já se foi há muito tempo atrás, e que era casada com um marido brutal, que a deixou pobremente viúva; traz à sua mente os dias da infância, quando uma grande Bíblia era aberta e lida junto á lareira, e “Pai nosso que estás no céu” era sua oração noturna. Agora, talvez, Deus está começando algo bom em seu coração. Óh! que ele a trouxesse agora,    apesar dos seus setenta anos de idade, a amar o Salvador! Então ela teria um novo começo de vida em seus últimos dias, que serão os seus melhores dias.   
VI. A fé de Raabe era uma FÉ SANTIFICADORA. Raabe continuou sendo uma prostituta depois de ter crido? Não. Ela não continuou. Eu não creio que ela era uma prostituta quando os espias vieram à sua casa, apesar do mau nome que ela carregava, mas eu estou convicto de que ela não era uma prostituta quando foi desposada depois por Salmon, príncipe de Judá,    e o seu nome foi incluído entre os ancestrais de nosso Senhor Jesus Cristo. Ela veio depois a ser mulher de piedade eminente e que era temente a Deus. Agora, você pode    ter uma fé morta que arruinará a sua alma. A fé que o salvará é uma fé que santifica. "Ah!" diz o bêbado, "eu gosto do evangelho, senhor; eu creio em Cristo;" então ele vai ao bar hoje à noite, e começa a embriagar-se. “Senhor, aquele não é o cristão em Cristo?”. "Sim," dizem outros, "eu creio em Cristo;" e quando começa a falar o faz com palavras superficiais, talvez permaneça na lascívia e no pecado como dantes. Senhor, você fala falsamente; você não crê em Cristo. Essa fé que salva a alma é uma fé real, e uma fé real santifica os homens. Faz-lhes dizer: "Senhor, tens    perdoado os meus pecados; eu não pecarei mais. Tens sido tão misericordioso comigo que eu renunciarei à minha culpa; tens-me tratado tão amavelmente, que eu te servirei até morrer, e se me deres a graça, e socorrer-me, eu serei santo como tu és santo.”. Você pode não ter fé, e ainda viver no pecado. Crer é ser santo. As duas coisas têm que caminhar juntas. A fé morta é uma fé corrompida, que vive no pecado, não a fé que teve Raabe, que fez dela uma mulher santa. O mesmo Deus que santificou a muitos está aqui! O mundo tem buscado todos os processos e maneiras de reformar os homens: mas só há uma coisa que reformará os homens para sempre. E isto é a fé na pregação do evangelho. Mas nesta época, a pregação tem sido muito desprezada. Você lê os jornais, você lê um livro, você ouve o professor; você assiste à TV, e gasta muito tempo com ela, mas onde está o pregador?
Nós queremos ser mais sinceros, na apresentação do discurso relativo à verdade    e apelamos às consciências, e até que o consigamos, nós nunca veremos qualquer grande permanente reforma. Mas pregadores da Palavra de Deus, embora pareça loucura, prostitutas são transformadas, ladrões tornam-se honestos, e o pior dos homens vêm ao Salvador. Mais uma vez, deixem-me afetuosamente convidar o mais vil dos homens, a se entregar a Cristo.   
"Venham, necessitados, venham e sejam bem vindos ao generoso prêmio da glorificação, com verdadeira fé e verdadeiro arrependimento. Perto está a graça que ele nos traz. Venha a Jesus e a compre sem dinheiro.”.
Seus pecados serão perdoados, suas transgressões serão afastadas, e você, de agora em diante não viverá mais pecando, e Ele o guardará até o fim.
Possa Deus abençoar-nos em nome de Jesus! Amém!


Publicado no site: O Melhor da Web em 25/04/2013
Código do Texto: 105465
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):