Espaço Literário

O Melhor da Web


Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
ventura - JOÃO NUNES VENTURA
JOÃO NUNES VENTURA
Cadastrado desde: 20/04/2011

Texto mais recente: MEU LUGAR MEU SERTÃO



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de JOÃO NUNES VENTURA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=5300

 
Textos & Poesias || Felicidade
Imprimir - Impressora!
Imprimir
O BRADO DO MEU GRITO
25/06/2013
Autor(a): JOÃO NUNES VENTURA
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
O BRADO DO MEU GRITO

   O BRADO DO MEU GRITO   
      João Nunes Ventura-06/2013

Adeus meus irmãos eu vou agora
Cedinho vou viajando sem demora
Parto levando júbilo no coração,
A asa branca que canta e anuncia
A invernada chegou com a euforia
Do sertanejo que vive lá no sertão.

Eu me encantarei com as serenatas
E cantarei nos campos e nas matas
Onde passeiam as borboletas azuis,
Ouvirei dos ventos os seus gemidos
Soltarei os brados dos meus gritos
E os afagos dos meus braços nus.

Lá também eu amarei as flores
E os jovens que convidam amores
Belos casais e as lindas crianças,
E escutarei os sons das ventanias
Ouvindo de Deus as suas profecias
E dos violeiros as suas esperanças.

Terra minha a estrela que me guia
Meus primeiros passos toda a alegria
Quero-lhe assim todo o meu encanto,
Que sol que céu que lua de fulgor
Onde caminha ditoso todo o amor
Agasalhado no aroma do seu canto.

As patativas saudosas nos coqueiros
E os galos festivos nos terreiros
Na aurora convidam a uma sinfonia,
Vou conhecer as pedras perfumadas
Recordar os poemas nas madrugadas
Passear nas antigas melodias.

Do meu berço eu herdei a sabedoria
Na mocidade sempre me aquecia
Ouvia a balada das modas de viola,
Junto à fogueirinha feliz a sentir
Essa noite eu só quero ouvir
A canção fulgente que me consola.





















Publicado no site: O Melhor da Web em 25/06/2013
Código do Texto: 107942
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.