Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Manu - MANUELA
MANUELA
Cadastrado desde: 23/04/2012

Texto mais recente: Vento (A.M. Pires Cabral) (+tradução italiana)



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de MANUELA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6281

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A ausente (Vinicius de Moraes) (+tradução italiana)
22/10/2013
Autor(a): MANUELA
VOTE!
TEXTO ELEITO
3
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
A ausente (Vinicius de Moraes) (+tradução italiana)

Amiga, infinitamente amiga
Em algum lugar teu coração bate por mim
Em algum lugar teus olhos se fecham à ideia dos meus.
Em algum lugar tuas mãos se crispam, teus seios
Se enchem de leite, tu desfaleces e caminhas
Como que cega ao meu encontro...

Amiga, última doçura
A tranquilidade suavizou a minha pele
E os meus cabelos. Só meu ventre
Te espera, cheio de raízes e de sombras.
Vem, amiga
Minha nudez é absoluta
Meus olhos são espelhos para o teu desejo
E meu peito é tábua de suplícios

Vem. Meus músculos estão doces para os teus dentes
E áspera é minha barba. Vem mergulhar em mim
Como no mar, vem nadar em mim como no mar
Vem te afogar em mim, amiga minha
Em mim como no mar...

____________________________________

Tradução italiana de Manuela Colombo


L’assente

Amica, infinitamente amica
Da qualche parte il tuo cuore batte per me
Da qualche parte i tuoi occhi si chiudono all’idea dei miei.
Da qualche parte le tue mani si tormentano, il tuo seno
Si riempie di latte, tu ti dissolvi e cammini
Come una cieca incontro a me...
Amica, ultima dolcezza
La quiete ha ammorbidito la mia pelle
E i miei capelli. Solo il mio ventre
Ti aspetta, pieno di radici e d’ombre.
Vieni, amica
La mia nudità è assoluta
I miei occhi sono specchi per il tuo desiderio
E il mio petto è una tavola di supplizi
Vieni. I miei muscoli sono teneri per i tuoi denti
E aspra è la mia barba. Vieni a tuffarti in me
Come nel mare, vieni a nuotare in me come nel mare
Vieni ad affogarti in me, amica mia,
In me come nel mare...


Publicado no site: O Melhor da Web em 22/10/2013
Código do Texto: 111805
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.