Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
ze de bonifácio - JOSE APARECIDO BOTACINI
JOSE APARECIDO BOTACINI
Cadastrado desde: 07/01/2009

Texto mais recente: Um índio



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de JOSE APARECIDO BOTACINI , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=1196

 
Textos & Poesias || Acrósticos
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Assim viveu o poeta.
16/01/2009
Autor(a): JOSE APARECIDO BOTACINI
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
11877 Assim viveu o poeta. ze de bonifácio - JOSE APARECIDO BOTACINI
Assim viveu o poeta.

O poeta viajou num cometa estrelado
Lado a lado com a guerra e com a paz,
Guerra interior,paz superficial,
Não acreditava no bem nem no mal,
E o ódio era apenas estar isento de amor.
Bebeu água da fonte subiu ao cimo do monte
Contemplou a luta de Deus e o Diabo ,
Nem vencido nem vencedor.
Só lutava pela paz e pelo amor.
Cantou para garimpeiros, ladrões, e mulheres da vida,
Não quis ser soldado, cabo, tenente e nem capitão,
Porque não queria ser sentinela, que nem cachorro olhando o portão.
Provou da erva dos sonhos, do pó,(Veneno da esperança).
Sonhou morar em outro planeta,
Ser metamorfose ambulante, sábio e pecador,
Teve apenas como arma, papel, caneta e o violão.
Da voz rouca, só ficou a lembrança,
Poeta, sonhador, cantador, filosofo e professor,
Maluco beleza com certeza.
Quase temente a Deus,
Nunca sonhou    só,
Nunca viveu só
Morreu só
Só, mas em paz.



Dedico este humilde poema ao meu ídolo e guru,
Raul Seixas, precursor da Sociedade Alternativa,
Como um modo de vida mais justa e com mais liberdade.
Deu-me a oportunidade de conhecer os caminhos que
Libertaram-me da “indigência mental”

Alguns dias depois do fatídico 21 de agosto de 1989
Quando veio a falecer.

Raul Seixas morreu dentro do seu tempo,
Por isso as suas idéias não criaram teias de aranha.


Amor, paz poesia, vida, sonho, tristeza, lembrança, dor.
              



Publicado no site: O Melhor da Web em 16/01/2009
Código do Texto: 11877
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.