Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Manu - MANUELA
MANUELA
Cadastrado desde: 23/04/2012

Texto mais recente: Vento (A.M. Pires Cabral) (+tradução italiana)



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de MANUELA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6281

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Espirais do tempo (Victor Motta) (+tradução italiana)
18/08/2014
Autor(a): MANUELA
VOTE!
TEXTO ELEITO
60
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Espirais do tempo (Victor Motta) (+tradução italiana)

Em grandes vôos espirais
procurei nos espaços
descobrir meu futuro,
mas os pontos cardiais
me conduziam, aos pedaços,
a lugares sem nada, obscuros.
Desiludido, cortei as asas
e afundei no mar opaco
que escondia o passado.
Para compreendê-lo, fui fundo,
pouco a pouco, em regressão.
Havia uma criança que não podia
entender, nem aceitar a morte.
Sufocado, busquei a tona
nadando através do tempo
que esse mar revolto escondia.
Vi um jovem atormentado
que desenhava e escrevia.
Sorri e acenei, mas não sorria
e sem me dirigir um olhar 
desapareceu na densa bruma.
Continuei subindo e vi o homem
que amava, mas não compreendia
o amor e. por isso, sofria.
Deixei-me então ficar submerso
sem mais coragem de olhar
e, uma vez mais fugi, sem respostas.
--------------------------------------

Tradução italiana de Manuela Colombo


Spirali del tempo

Volando in grandi spirali
nello spazio ho cercato
di scoprire il mio futuro,
ma i punti cardinali
mi conducevano, stremato,
al deserto del nulla, oscuro.


Disilluso, ho reciso le ali
e sono affondato nel mare opaco
che occultava il passato.
Per capirlo, andai nel profondo,
un poco alla volta, regredendo.

C’era un bambino che non poteva
intendere né accettare la morte.
Oppresso, ho iniziato a salire
nuotando attraverso il tempo
nascosto dalla furia del mare.

Ho visto un giovane tormentato
che dipingeva e scriveva.
Sorrisi e salutai, ma lui non sorrise
né mi rivolse uno sguardo,
svanì nella fitta foschia.

Continuando a salire ho visto un uomo
che amava, ma non comprendeva
l’amore e, per questo, soffriva.
Così son rimasto sommerso
senza più il coraggio di guardare
e son fuggito una volta ancora,
senza risposte.

Publicado no site: O Melhor da Web em 18/08/2014
Código do Texto: 121201
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.