Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
cleviton - Cleviton
Cleviton
Cadastrado desde: 20/02/2010

Texto mais recente:

Cleviton hippie de Cristo (oficial)





Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Cleviton , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=3874

 
Textos & Poesias || Social
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Krokodil-a droga do inferno

&txLink=http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/index.php?cdPoesia=127292" target="_blank">Enviar por email!
Enviar por email
Krokodil-a droga do inferno


31/07/2015
Autor(a): Cleviton
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Krokodil-a droga do inferno



  Krokodil-a droga do inferno




TAGS:
Desomorfina (também conhecida por di-hidrodesoximorfina, Permonid ou Krokodil) é um derivado da morfina com poderosa, rápida ação opiácia, como sedação e analgesia.3 4 5 6 Foi sintetizada pela primeira vez em 1932 e patenteada em 1934,7 sendo usada na Suíça sob o nome de Permonid,8 e sendo descrita como tendo uma ação de inicio rápido e de curta duração, com relativamente poucas náuseas ou depressão respiratória em comparação com doses equivalentes de morfina.9 Desomorfina é um derivado da morfina onde o grupo hidroxila no carbono 6 e a ligação dupla entre o carbono 7 e 8 foram reduzidos.7 A síntese tradicional da desomorfina começa do α-Clorocodina, que obtida com a reação entre cloreto de tionila e codeína. Com uma reação de oxirredução, α-Clorocodina dá dihidrodesoxicodeína, que ao sofrer uma metilação tem como produto a
A desomorfina foi sujeita a vários testes. Testes realizados com animais apresentaram resultados que contrastam a desomorfina com a morfina. Em comparação com a morfina, os resultados mostram um aumento da toxicidade, um maior poder analgésico, níveis mais elevados de depressão, aumento da respiração e da atividade digestiva. Ensaios clínicos iniciais em seres humanos que utilizam desomorfina resultaram na constatação de que pequenas quantidades são altamente viciantes. Desde 2013, não há usos legais nos EUA, onde ela tem sido uma substância controlada nível 1 desde 1936.13
Desomorfina normalmente tem grandes quantidades de substâncias tóxicas devido a sua fabricação em laboratórios do tráfico onde é produzida sem qualquer tentativa de remoção dos subprodutos e sobras de síntese. Injetar tal mistura pode causar sérios danos a pele, vasos sanguíneos, ossos e músculos, por vezes necessitando realizar a amputação de membros em pessoas que fazem uso há muito tempo.9 As causas destes danos são por conta do iodo e fósforo (entre outras substâncias tóxicas) que estão presentes após a síntese. Devido ao grande volume de dano tecidual/infecção a substância ganhou o apelido de droga comedora de carne, embora que a droga em si não seja a responsável por esse dano.14 Gangrena, flebite, trombose (coágulos sanguíneos), pneumonia, meningite, septicemia, ossos podres, osteomielite, lesões no fígado e nos rins, danos cerebrais e HIV também são comuns entre os usuários de desomorfina.15 Às vezes, o usuário quando vai injetar a desomorfina acaba perdendo a veia, causando a formação de um abscesso e necrose do tecido em torno do ponto de entrada.9
Seu peso molecular é de 271,35g/mol e três sais são utilizados: bromidrato (0,770), cloridrato (0,881) e sulfato (0,802).16 Em sua forma livre é pouco solúvel em água (1,425g/L a 25°C), apesar de os seus sais serem muito solúveis em água, sua forma livre é muito solúvel na maior parte dos solventes orgânicos polares (como a acetona, etanol e acetato de etila).9 Seu ponto de fusão é de 189°C.9 Ela tem um pKa de 9,69.9 É obtida a partir da mistura entre codeína e outras substâncias. A codeína é obtida a partir de medicamentos de venda livre e, em seguida, é misturada com álcool, gasolina, fósforo vermelho, iodo, ácido clorídrico e diluente de tinta.9 Vapores tóxicos como óxido de nitrogênio exalam da droga quando aquecida.17

Publicado no site: O Melhor da Web em 31/07/2015
Código do Texto: 127292
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.