Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
kuryos - Silvio Dutra
Silvio Dutra
Cadastrado desde: 29/08/2012

Texto mais recente: Uma Falsa Liberdde



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Silvio Dutra , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6704

 
Textos & Poesias || Evangélicas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Cura de Deus para a Fraqueza do Homem
31/08/2015
Autor(a): Silvio Dutra
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Cura de Deus para a Fraqueza do Homem

   Partes de um sermão de Charles Haddon Spurgeon, traduzidas e adaptadas pelo Pr Silvio Dutra.

   (Nota do tradutor: Ainda não li e traduzi o sermão, enquanto escrevo esta nota, porque procurei um título, que se adequasse ao meu intento de discorrer sobre o poder e a força da graça de Jesus para vencer toda sorte de tentação para o pecado, e para suplantar qualquer tipo de fraqueza latente de nossa natureza terrena. O ponto que pretendo enfocar é o de que somente por um andar no Espírito, que conduz, pela graça, nossa alma ao bom almejado estado de santificação, que podemos viver em paz com nossas consciências e livrados dos terrores produzidos pelo viver segundo a carne e não segundo o Espírito. Há paz para o coração santificado, e o livramento da condição de miséria espiritual de sujeição ao poder do pecado para todo aquele que é guiado diariamente pela Lei do Espírito de vida em Cristo Jesus, mediante a fé.)

   "Da fraqueza tiraram forças." (Hebreus 11.34)

   Há alguns tipos de fraqueza que não são pecaminosos. Em referência a esses pontos fracos pode ser, depois de suplicar ao Senhor até três vezes para removê-los - que para o nosso bem, eles devem permanecer por algum tempo. Em seguida, será nosso Deus gracioso em nos dar, em vez de remover a fraqueza, esta resposta: "Minha graça é suficiente para você."
      Este é um caso de, em se tirar força da fraqueza, e há muitos dos santos de Deus que a experimentam diariamente por um abençoado privilégio. Eles são fracos, e continuam fracos. Eles têm enfermidades que uma vez quiseram ver removidas, mas que agora eles se contentam em ter, porque são da mesma mente do Apóstolo - eles se gloriam em suas fraquezas, porque quando são fracos então é que são fortes.
   Mas, queridos amigos, há um outro tipo de fraqueza que é pecaminoso – uma fraqueza que não brota da natureza, mas da natureza decaída - não pelo desígnio de Deus, mas de nossa pecaminosidade. E disso deveríamos ter o desejo de nos livrar. Não podemos orar pedindo força na fraqueza pecaminosa, mas devemos sinceramente suplicar por forças para sair dela e de sermos feitos       fortes pela graça para poder vencê-la. Isto parece-me ser a bênção especial relativa à fé é citada no texto, "da fraqueza tiraram forças."
   É o privilégio inestimável de muitos cristãos serem fortes na    fraqueza, quando o ponto fraco é apenas uma enfermidade, mas é um dom precioso igualmente serem feitos fortes na fraqueza quando esta fraqueza é de um tipo pecaminoso, que nos torna suscetíveis à inclinação para determinados tipos de pecados, quer pelo desejo, quer pela sua prática.
   Olhando em volta da Igreja em geral, com um olho tão imparcial quanto pudermos, tememos que a maior parte é hoje comparável a uma enorme enfermaria, em vez de um campo preenchido com bravos soldados. Tanto pastores e membros privados da Igreja são muito geralmente fracos em uma maneira ou outra. Eles estão vivendo, mas são doentes. Eles estão trabalhando para Deus, mas eles estão trabalhando de forma fraca, ineficiente, na energia da carne.
   Eu desejo neste dia falar com aqueles que são fracos – fracos onde eles não deveriam ser - e que sentem uma tendência crescente para se contentar com essa fraqueza. Gostaria de incitar aqueles que estão começando a imaginar que fraqueza é o estado normal e adequada de um cristão - que, ser incrédulo, desalentado, nervoso, tímido, covarde, inativo, sem coração, na pior das hipóteses é uma coisa muito desculpável. Eu quero, se Deus quiser, mostrar aos pecaminosamente fracos que sua condição não é boa em todos os aspectos. Eu quero mostrar que é necessária uma operação da fé para nos tirar disso – de modo a nos livrarmos da nossa fraqueza e sermos tornados fortes pela graça, invertendo nossa condição atual, de modo a permitir-nos que sejamos poderosos na obra de Deus.
   Uma vez que o texto ensina que a fé é a grande cura para a fraqueza espiritual, eu devo, em primeiro lugar, citar alguns casos de cura. Depois analisar o remédio. E em terceiro lugar me esforçarei para administrá-lo, e em quarto lugar, direi uma palavra de louvor ao Médico que o prescreveu.
   Nos tempos apostólicos foi pela fé que muitas doenças foram curadas pelo toque de cura dos Apóstolos. Esse poder de cura, provavelmente, tornou-se extinto, ou jaz adormecido na Igreja - mas ainda existem indicações de que a fé tem poder nessa direção. Não posso deixar de pensar que, quando John Wickliffe, erguendo-se no seu leito de enfermidade, disse aos monges que o cercaram, esperando que ele morresse e tentando-o a se retratar, "eu não morrerei, mas viverei para declarar os atos perversos dos monges" -    não podemos deixar de pensar que sua fé teve muito a ver com sua cura.
   Esses casos maravilhosos gravados na vida de Dorothea Trudel de Zurique indicam o poder singular da fé para ajudar na cura do corpo por sua influência calmante sobre a mente.
   Que mulher admirável, que se tornou a fundadora de um hospital em que curas foram operadas principalmente pelos meios da oração e da fé.
   Que a fé fortalece os homens cristãos foi provado muitas vezes na história da Igreja de Deus. A fraqueza da Igreja brota    principalmente a partir de uma falta de fé no seu Deus e na revelação que Deus lhe confiou.
   Quando os homens acreditam intensamente e agem vigorosamente. E quando os seus princípios penetram suas próprias almas e tornam-se preciosos para eles como a própria vida, então nenhum sofrimento é muito grave, nenhuma tarefa é muito trabalhosa, e nenhum conflito muito heroico. Eles vão enfrentar    impossibilidades – rir-se-ão delas e as superarão - uma vez que sabem com certeza que os princípios nos quais eles se fundamentam são certamente de Deus.
   Esta parece-me ser a grande obra que Lutero fez em seus dias sob o poder do Espírito Santo de Deus. Ele trouxe de volta a Igreja à sua força espiritual.
   Veja um homem como ele entrando em Worms, desafiando uma série de demônios, embora eles fossem tantos quanto as telhas nos telhados das casas! Veja-o levantando-se na Dieta de Worms e alegando que ele não podia se retratar em relação à verdade evangélica que havia pregado e ensinado!
   Veja como Deus usou Whitfield e Wesley para restauração da fé em seus dias. Eles estavam tão cheios do Espírito de Deus, e poderiam vê-Lo tão claramente em todos os lugares no trabalho, que eles não sentiam necessidade de provar o que outros homens    estavam discutindo sobre se as Escrituras eram divinamente inspiradas ou não.
      Os seguidores de Whitfield e Wesley, em vez de provarem com desconfiança e pedindo desculpas pelo Evangelho com tibieza, vinham adiante afirmando, "assim e assim disse o Senhor."
      Irmãos, nossas Igrejas devem voltar para a antiga fé e se vocês não acreditam nos artigos de sua fé, rejeitem-nos e não sejam crentes falsos. Se as doutrinas que vocês professam são, de fato, verdadeiras, peguem-nas gravem-nas em suas almas e consciências. Tenham fé em Deus e na Verdade - que a verdade de Deus não pode ser destruída, nem Deus derrotado.
   O que foi provado ser verdadeiro em maior escala tem sido verdade em todas as demais instâncias. Por exemplo, a fraqueza da natureza humana depravada sempre ocupa lugar antes que a energia da fé do Espírito opere em nós.
   O pecador, despertado em sua fraqueza, suspira dolentemente:
   "Eu gostaria, mas não posso louvar,
   Eu gostaria, mas não posso orar.
   Eu gostaria, mas não posso romper os laços do pecado.
   Eu gostaria, mas não posso quebrantar o meu coração
   e suavizá-lo em penitência.”
   Quando o pecador é dirigido para a Cruz e trata de confiar a si mesmo a Jesus - vendo o sangue aspergido e a justiça operando - então o homem pode orar, pode cantar, pode se quebrantar em penitência ou pode se elevar em chamas de amor!
   A incapacidade da natureza humana é instrumentalmente removida pela energia da fé. Foi por crer que você se tornou forte. Se você tivesse continuado confiando em sua própria capacidade de vencer a tentação, ou confiando em suas obras, permaneceria se sentindo fraco para sempre - mas quando você olhou para fora de si mesmo para Cristo e confiou nele então a Sua força veio para você! O mesmo é verdade em relação à fraqueza espiritual posterior que ocorre após a conversão. Cristãos que estão vivos para Deus, e são dotados com um pouco de força Divina, são atacados às vezes com um declínio espiritual universal. Assim como às vezes vemos uma pessoa forte e saudável empalidecendo e desmaiando, perder o apetite e cair na doença.
   Eles não perdem a vida, mas eles perdem toda a sua energia e tornam-se apáticos, sem vida e cheios de inquietações e temores. Em seguida, eles mal podem andar, e muito menos agir. Tais pessoas vão testemunhar que a única maneira de recuperar sua força é pela fé. Eles devem vir novamente para os primeiros princípios e confiar suas almas de novo a Jesus - acreditando mais uma vez com uma novidade de energia nas antigas doutrinas do Evangelho! Eles devem ir a Deus como a um verdadeiro Deus na oração de fé e, em seguida, eles não vão ficar por muito tempo fracos.
   Outra fraqueza comum entre os cristãos é a timidez. A modéstia é bonita, mas pode se degenerar em covardia. É bom ser    humilde – mas nunca é bom ser fraco e temeroso. Alguns estão sempre com medo. Não se atrevem a tentar isso e não se atrevem a tentar aquilo. E se acontecer de serem colocados num ofício no qual eles possam influenciar os outros por seus conselhos, eles são oficiais chocantemente ruins, porque eles estão sempre mantendo a Igreja debaixo de um espírito de medo da derrota. O que é uma cura certa para a timidez? Fé - a crença na Verdade de Deus, no Seu poder invisível.
   A impaciência, também – a murmuração impaciente - é outra forma de fraqueza cristã pela qual não devemos esperar que sejamos feitos fortes na graça divina, mas devemos implorar por graça para sair dela.
   Irmãos e irmãs, se tivéssemos mais fé em Deus que Ele faz tudo cooperar para o bem daqueles que O amam, não ficaríamos       tão impacientes!
   Consideremos agora o remédio da fé. Um dos primeiros ingredientes do remédio da fé é um sentimento de direito. Todo mundo admite que, quando um homem é certo que o direito está do seu lado, ele encontra força nessa crença. Há verdade no velho ditado que "uma boa consciência é a melhor armadura."
   Um homem que não pode argumentar, mas que sabe que ele está certo, de alguma forma ou de outra permanece firme. Ele diz: "meu adversário tem mais inteligência do que eu. Ele entende de lógica melhor do que eu, mas eu sei que eu estou certo." E saber que você está certo necessariamente lhe dá força. A fé é uma crença na justeza daquilo que Deus revela, uma confiança em Sua verdade. E quem não sabe que um homem que crê, por isso, torna-se forte?
   Um segundo ingrediente é a autoridade celestial. Todo mundo sabe que um homem que é naturalmente fraco frequentemente atuará muito bravamente quando ele tem autoridade para apoiá-lo.
   Um homem, portanto, consciente de que ele tem uma missão do Céu, não pode ser medroso! Ele deve ser poderoso! E quando a pessoa sente, além disso que o decreto de Deus o nomeia para realizar um determinado fim. Que a promessa declara que ele deve ter êxito. E que a partir da eterna natureza da verdade não pode sustentar a derrota - então certamente ele permanece inabalável no meio das ondas e ele não pode vacilar! Ele lança todos os pensamentos de medo aos ventos.
   Misturado com isso está a consciência da companhia celestial que faz o crente corajoso. O cristão sente que ele tem a companhia do seu Deus e Salvador. O nome de Jesus é "Emanuel, Deus conosco." O melhor de tudo é Deus estar conosco. Se nós sofremos, Jesus sofre em um de seus membros. Se somos caluniados e reprovados por causa de Jesus, é a Cruz de Cristo, que nós estamos carregando, e Jesus a carrega conosco.
   Além de tudo isso a fé tem uma expectativa de ajuda sobrenatural. A fé ouve as rodas da Providência que trabalham em seu nome. O cristão, não na imaginação, mas na verdade espiritual, pode ouvir as asas dos anjos voando para o resgate da Verdade Divina. Deus trabalha para o Seu povo. O mal Ele dificulta e restringe. O bem Ele vivifica e se multiplica.
   Eu não devo omitir um ingrediente poderoso no remédio da vida de fé - a perspectiva de recompensa final. A fé sussurra para si mesma, "Eu posso cair, mas eu ressuscitarei." Ela sabe que, no final, ela não pode, não deve, cair - que ela deve vencer! Quando um homem teme a derrota ele, provavelmente, a traz para si, porque o seu medo a pressagia. Mas quando um homem não sabe como ser derrotado, os pequenos desastres mesquinhos contribuem para a sua vitória final.
   A fé vê o invisível e contempla a substância daquilo que ainda está longe. A fé crê em Deus - um Deus presente poderoso pleno de amor e de sabedoria efetuando Seus decretos - realizando seus propósitos, cumprindo Suas promessas, glorificando o Seu Filho. A fé crê no sangue de Jesus, na redenção eficaz na cruz sangrenta. Ela    acredita no poder do Espírito Santo! A fé apreende a realidade da Bíblia - ela não olha para ela como um sepulcro com uma pedra colocado sobre a mesma - mas como templo no qual Cristo reina, como um palácio de marfim do qual ele vem cavalgando no seu carro, vencendo e para vencer.
   A fé não acredita que o Evangelho seja um pergaminho desgastado, para ser enrolado e guardado. Ela acredita que o Evangelho, em vez de estar na sua senilidade, está em sua juventude! A fé não faz fugir da luta - ela anseia por isso, porque ela prevê a vitória.


Publicado no site: O Melhor da Web em 31/08/2015
Código do Texto: 127795
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.