Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
kuryos - Silvio Dutra
Silvio Dutra
Cadastrado desde: 29/08/2012

Texto mais recente: A Paz do Diabo e a Paz de Deus



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Silvio Dutra , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6704

 
Textos & Poesias || Evangélicas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
O Pecado Definido à Luz da Nossa Identificação com Cristo
14/02/2016
Autor(a): Silvio Dutra
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
O Pecado Definido à Luz da Nossa Identificação com Cristo

É em decorrência do ato de Deus na criação original demandar que sejamos semelhantes a Cristo em Cristo pela nossa plena identificação com Ele, que podemos melhor entender a significação real do que seja o pecado para Deus.
É muito comum se pensar no pecado como sendo apenas a transgressão moral da lei de Deus. Como se Ele tivesse criado um código de leis e depois de tê-lo entregado a nós declarou que qualquer transgressão destas leis seria punida, e até o extremo da punição por morte.
Todavia, considerando que o nosso Criado r não é meramente um Legislador, mas um pai de amor para seus filhos, então subentende-se que seja também perdoador, misericordioso, instrutor, provedor, e dotado de variadas funções distintas daquelas que são inerentes a um juiz.
Por conseguinte, se olhamos simplesmente para a Lei para entendermos o que seja o pecado, é bem certo que ficaremos distantes de uma compreensão adequada do assunto.
Mas, ao olharmos para a natureza e o propósito da nossa criação, que é o de que em tudo fôssemos identificados com nosso Senhor Jesus Cristo, poderemos então entender adequadamente que o pecado é tudo aquilo que nos afaste da possibilidade de concretização desta semelhança, por atuar contra tudo aquilo que deveríamos ser, conforme planejado por Deus antes mesmo de ter criado o mundo.
Daí decorre que se Jesus tem uma cruz pela qual Ele subjuga o seu ego divino para fazer tão somente a vontade do Pai, e não propriamente a Sua, devemos também ter a nossa cruz pela qual nos sujeitemos diariamente à vontade de Deus.
Se Ele sofreu tudo com paciência por amor ao evangelho e para a restauração dos pecadores, também devemos agir de igual maneira.
Se em tudo Ele foi verdadeiro e honesto, também devemos ser em todas as coisas.
A graça nos ajudará no cumprimento deste propósito e nos cobrirá com a misericórdia do Senhor quando falharmos, a par de todos os nossos esforços sinceros para agradá-Lo.
Assim, não devemos temer pecar pelo simples sentimento de não errarmos, mas para que não contrariemos os santos propósitos de Deus, e que não venhamos a entristecer o Espírito Santo.
Os horrores dos juízos da Lei foram interpostos por Deus para que sejamos alertados que caminhar na direção oposta àquilo que deveríamos ser como verdadeiro filhos de Deus semelhantes a Cristo – pois Ele é o Supremo protótipo que nos foi dado para ser seguido – caminhamos por uma estrada que nos conduzirá por fim à morte eterna, pois é impossível haver comunhão com a natureza divina, quando assumimos uma natureza contrária à mesma.
As maldições que foram pronunciadas sobre a mulher e ao homem no jardim do Éden, quando o pecado entrou no mundo, tinham, por conseguinte, este objetivo de alertar à humanidade de que ela se encontra num estado ruim de alma que deve ser restaurado pelo Criador por meio do sangue de Jesus Cristo.
O ato de Adão ter culpado Eva pela sua desobediência, e esta à serpente, não foi honesto e segundo a verdade, da parte de ambos, pois importava que assumissem o seu próprio erro e recorressem à graça de Deus para serem ajudados e justificados.
Então, de nada nos adianta culpar o diabo, as pessoas, o mundo, pela nossa condição pecaminosa, pelo nosso estado ruim de alma diante de Deus, pois o que se exige, segundo a graça e a verdade é que confessemos a nossa própria insuficiência, fraqueza, pecado, e reconheçamos a nossa inteira dependência do poder, do amor e da graça de Jesus para que possamos ser libertados.
Demanda-se então identificação com a verdade, e Cristo é a verdade.
Identificação com aquelas coisas que são inerentes à vida eterna, e Cristo é a Vida.
Fomos criados para a vida e não para a morte, e como esta vida está somente em Cristo, não podemos obtê-la e tê-la manifestada em nós, se não estivermos identificados com Ele em todas as coisas, especialmente aquelas que dizem respeito à Sua obediência ao Pai, e paciência nos sofrimentos.


Publicado no site: O Melhor da Web em 14/02/2016
Código do Texto: 130592
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):