Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
kuryos - Silvio Dutra
Silvio Dutra
Cadastrado desde: 29/08/2012

Texto mais recente: A Bondade de Deus



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Silvio Dutra , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6704

 
Textos & Poesias || Artigos
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Sem Conversão e Transformação não Dá
04/08/2016
Autor(a): Silvio Dutra
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Sem Conversão e Transformação não Dá

Provérbios 12.2 O homem de bem alcançará o favor do Senhor; mas ao homem de perversos desígnios ele condenará.

Comentando um dos textos que postei, falando sobre a condição caída universal da natureza humana no pecado, que, por conseguinte é comum a todos os homens, alguém que não quis se identificar afirmou que eu estava escrevendo aquilo, porque não conhecia o grande número de pessoas que são como o próprio diabo, muito diferentes daqueles que possuem um bom coração.
Eu entendi a sinceridade das suas palavras, porém elas não correspondem à verdade de que “todos pecaram e encontram-se destituídos da glória de Deus”, conforme afirmam as Escrituras, as quais, a propósito, nunca podem errar.
No melhor dos homens há a culpa da natureza pecaminosa, e ele também deve ser justificado pela graça, mediante a fé em Cristo, e renascer do Espírito Santo, sendo transformado em nova criatura.
Aos olhos de Deus não há um justo sequer. Nossa justiça é para ele como trapos de imundícia, pois estão contaminadas pelo pecado que habita em nossa natureza terrena.
É até mesmo possível, portanto que aquele que tenha vivido por um longo tempo como um diabo, como se multiplicam os exemplos na Bíblia e na história da Igreja, possa vir a ser transformado num autêntico santo, por meio da conversão; enquanto alguém que desfrute de boa reputação jamais venha a se converter, e não ser justificado por Deus, dos seus pecados, como o fariseu da parábola que foi citada por Jesus.
Foi por isso que Ele disse que muitos ladrões e prostitutas antecederiam os fariseus na entrada no reino de Deus, porquanto seria vedada a muitos religiosos que confiavam na sua própria justiça.
Por acaso, Deus se agrada da injustiça e da prostituição? De modo nenhum! A comparação foi feita para demonstrar que a justiça do próprio homem, não é suficiente para garantir-lhe a entrada na vida eterna e ter seus pecados perdoados por Deus.
O ladrão, a prostituta ou qualquer pecador que venha a se converter a Cristo, e a ter sua vida transformada pelo Espírito Santo, terá entrada garantida no reino do céu, enquanto aqueles que    não o fizerem permanecerão do lado de fora para sempre.
Então, não podemos entender a citação proverbial em nosso texto, de que “o homem de bem alcançará o favor do Senhor, mas ao homem de perversos desígnios ele condenará”, de modo diferente do que citamos, no qual o homem de bem é aquele que se volta para Deus a fim de viver do modo que seja segundo a Sua vontade, e não, porque possui inerentemente um coração bom e puro; tanto que se diz que ele é assim, porque alcança o favor do Senhor, ou seja, a sua graça, para que possa viver de tal forma.
A continuação do provérbio confirma este ponto, pois fala da condenação eterna por Deus daquele cujos desígnios são perversos, ou seja, que não se interessa pela santidade que vem do Senhor – ao contrário, vive projetando e praticando o mal.

Pr Silvio Dutra


Publicado no site: O Melhor da Web em 04/08/2016
Código do Texto: 132329
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):