Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
kuryos - Silvio Dutra
Silvio Dutra
Cadastrado desde: 29/08/2012

Texto mais recente: Pobre e Ainda Rico



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Silvio Dutra , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6704

 
Textos & Poesias || Evangélicas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Adoração
17/05/2017
Autor(a): Silvio Dutra
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Adoração


Título original: Worship

Por: Archibald G. Brown (1844-1922)

Traduzido, Adaptado e
Editado por Silvio Dutra

"Deus é Espírito, e os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade." (João 4:24)

Só nos ocuparemos da palavra "adoração". Posso quase imaginar que ouço alguém dizendo: "Só uma palavra? Você será capaz, pregador, de preencher o tempo estipulado com um texto tão pequeno? É verdade, é apenas uma palavra - mas então é uma palavra tal que não precisamos ter medo de esgotar seu ensinamento, pregamos até a meia-noite. O único temor que temos é que a grandeza da palavra não nos oprima, pois a profundidade do oceano está nesta única palavra, "Adoração". Oito letras - mas sete milênios nunca esgotarão seu significado. “Adoração”. Oh, é uma palavra de santuário. Como o tabernáculo antigo entre as tendas de Israel, assim é esta palavra "adoração" no vocabulário da terra.
Será uma ocupação deleitosa, se neste momento, pudermos andar ao redor dela; mas, ainda assim, não ficaremos satisfeitos, pois, como o tabernáculo de outrora jamais poderia ser compreendido por uma visão externa, estando só a pele do texugo cobrindo-o para ser vista, tão simplesmente andar ao redor da palavra "adoração" nunca nos revelará    toda sua beleza requintada.
Para compreender a adoração, você deve adorar. Para entrar em seu significado, você deve entrar em sua realidade. Que o Espírito de verdade prometido por nosso Senhor, o Espírito que guia em toda a verdade, nos guie na verdade concernente ao culto nesta manhã.
Nenhuma palavra é mais comum ou mais geralmente ouvida em formas quase infinitamente diferentes de aplicação. Muitas vezes ouvimos falar de "lugares de culto", e em alguns casos um termo impróprio mais surpreendente dificilmente poderia ser encontrado. Nós lemos de “livros de adoração”, e contudo talvez seja muitas vezes o livro do culto familiar que está mais no caminho da verdadeira adoração da família. "Eu estou indo adorar esta manhã" é uma expressão comum, e talvez centenas de pessoas que estão presentes a empregaram; e ainda, subir para adorar pode ser o último motivo que provoca os passos em movimento na direção do santuário; ou, se é o objeto em vista, é talvez o último alcançado. Dizem-nos: “A adoração em tal ou tal lugar é muito ornamentada.” Adoração "ornamentada"! Poderíamos falar de um anjo vestido de noite. "Oh", dizem os outros, "em tal lugar a adoração é muito simples". Adoração "severamente simples"! Você poderia muito bem falar de um anjo em traje de palhaço. A adoração não pode ser ornamentada nem simples. Esses termos pertencem somente a exterioridades, e não ao espírito.
“Adoração” - o que é? Esta é a pergunta que pedimos, que o Espírito de Deus nos leve à verdadeira resposta. “Deus é Espírito e aqueles que o adoram” - isso é algo muito mais do que chegar ao Tabernáculo Metropolitano na manhã de domingo. "Aqueles que o adoram" - isso é algo muito mais do que cantar, magnificamente como você cantou esse hino agora. “Aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade”. Ó Espírito de adoração, revela-nos o significado da adoração!
Esta manhã vamos perguntar e tentar responder a duas perguntas. A primeira é: O que é adoração? E quando tivermos recebido a resposta para isso, faremos uma segunda pergunta que é sugerida pela resposta: Quem são os adoradores?
I. Primeiro, O QUE É A ADORAÇÃO? Para chegar ao fundo do assunto, será melhor ver qual é o real significado literal das palavras que, em nossa Bíblia, são traduzidas como "adoração". No Antigo Testamento, há uma palavra empregada quase exclusivamente, e a tradução literal da palavra (e eu peço que você a marque) é "curvar-se para baixo". Na verdade, é muitas vezes assim traduzido em nossa versão. A palavra usada principalmente no Novo Testamento e traduzida significa "beijar a mão para". Agora, traga o Velho Testamento e as definições do Novo Testamento juntos, e você verá que eles se elevam a isso, que a adoração é a prostração de mim mesmo diante de Deus, e ainda não é uma prostração de terror ou medo. É a prostração do amor adorador.
Mas, tenha em mente que, enquanto se inclinar para baixo é o significado da palavra que é traduzida “adoração”, adorar é algo muito mais do que simplesmente curvar o corpo. Isto sai, e mais notavelmente, em uma ou duas passagens a que me referirei agora. Eu poderia dar-lhe uma dúzia - mas vamos citar apenas três. No quarto capítulo de Êxodo, e no último versículo, lemos: "E o povo creu, e ouvindo eles que o Senhor tinha visitado os filhos de Israel, e que ele tinha olhado para a sua aflição, então eles curvaram a cabeça e adoraram"; ou, literalmente traduzido, “eles curvaram suas cabeças, e então se curvaram”. Isso evidentemente ensina que é possível curvar a cabeça sem inclinar-se. Eles inclinaram a cabeça - e então se curvaram em adoração.
No capítulo duodécimo do mesmo livro, e no versículo 27, se repete esta distinção muito interessante: "E acontecerá que, quando os vossos filhos vos disserem: Que queres dizer com este serviço? Que digais: é o sacrifício da Páscoa do Senhor, que passou sobre as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu os egípcios e livrou as nossas casas. E o povo inclinou a cabeça e adorou.” Aqui, novamente, eles curvaram a cabeça, e então eles se curvaram. Mas, se estas duas referências nos mostram que é possível curvar a cabeça sem inclinar-se, uma terceira referência mostra o inverso ou o outro lado da questão, que é possível curvar-se sem curvar o corpo.
No Salmo 95, temos estas palavras bem conhecidas: "Oh, venha adorar", ou, como é realmente, "Oh, venha inclinar-se para baixo", e então acrescenta: Sim, posso curvar o corpo sem inclinar o espírito; e posso curvar o espírito e adorar sem curvar o corpo.
Evidentemente, portanto, a primeira resposta à nossa pergunta, “O que é adoração?” É, que é algo infinitamente mais do que mera postura. Pessoalmente, acho que é bom ser tão reverente quanto possível no comportamento externo; mas a adoração não consiste em qualquer postura externa. Daniel se ajoelhou e orou, e ele tendo adorado, o Senhor veio e colocou a mão sobre ele quando ele se ajoelhou, e ele se levantou fortalecido. Mas, Salomão se apresentou diante do altar do Senhor e orou; e, enquanto orava, a glória do Senhor encheu a casa, e a nuvem da presença divina rolou pelo edifício, até que o homem foi excluído, e os sacerdotes não puderam mais servir lá.
Mas eu acho que uma das mais deleitáveis porções sobre adoração em registro é o que Davi tinha feito, sobre o qual eu li: "E Davi sentou perante o Senhor". O primeiro se ajoelhou e o Senhor se inclinou sobre ele. O outro se levantou, e o Senhor desceu e envolveu-o com sua glória. O terceiro sentou - mas sua adoração não foi menos doce.
O que é adoração? A adoração é a curvatura do eu interior. É o meu íntimo fazendo o que pode ser visto sendo feito pelo homem oriental em seu culto externo. Olhe para o oriental. Deixe-o estar presente aos olhos da nossa mente. Ele está lá, e eu o vejo com as mãos fechadas. Ele se curva; ele se inclina; ele não para até que sua testa esteja no pó. É quando minha alma faz isso, que eu adoro; e, caros irmãos e irmãs, não pode haver culto algum até que o ego se curve.
Mas aqui está a dificuldade. Quão difícil é conseguir que esse miserável ego se incline. Quando o meu eu, graciosamente influenciado pelo Espírito divino, prostra-se diante de Deus até que ele coloca sua própria testa no pó, sem palavra para dizer por si mesmo - mas cheio com a consciência gloriosa de estar diante de Deus, simplesmente prostrando-se diante de Deus, e ainda sem um elemento de pavor, então me aproximo do significado da palavra "adoração".
Adoração não é sequer uma questão de palavras. Pode haver palavras - ou não pode haver. A adoração não é interferida, nem pela sua presença, nem pela sua ausência. Muito prazeroso é juntar-se em cantar hinos, e cantá-los como você cantou agora. Sim - mas a celebração de hinos não é necessariamente adoração, embora possamos adorar ao cantar hinos. A leitura da Palavra é muito preciosa - mas a leitura da palavra não é necessariamente adoração, embora eu possa adorar na leitura da Palavra.
Quando nosso querido irmão nos elevou agora em oração, quem de nós não sentiu que a oração estava chegando a Deus? - e isso é uma adoração deliciosa. Sim, mas a adoração não é necessariamente oração, embora a oração verdadeira sempre será adoração. O espírito pode adorar em oração, mas adoração é aquela coisa interior que não pode ser vista nem ouvida por nossos semelhantes. Adoração é a minha alma diante de Deus em indizível deleite.
Agora, posso dar um passo adiante, e isso vai aprofundar o assunto. O que é adoração? Respondemos, a verdadeira adoração é a soberania de Deus reconhecida na realidade. Receio que a frase "soberania de Deus" não seja muito popular agora. "A soberania do homem" é mais encorajada a esta geração orgulhosa. A humanidade entronizada e adorada é a preparação atual de Satanás para um Anticristo atual. Um dia de terrível julgamento está próximo para aqueles que, no orgulho de seu coração, têm assim agido na humanidade, pois "os olhares elevados do homem serão humilhados, e a soberba dos homens será abatida, e somente o Senhor será exaltado naquele dia. Porque o dia do Senhor Todo-Poderoso será sobre todo soberbo e altivo, e sobre todo aquele que se eleva; e ele será abatido, e a altivez do homem será abatida, e só o Senhor será exaltado.”
Aqueles que não se curvam agora diante da soberania de Deus, nunca poderão ser seus adoradores. Onde não há reconhecimento da soberania divina, não pode haver culto verdadeiro, pois a adoração é a reverência, não a exaltação, do eu. O crítico de Deus nunca pode adorar. Aquele que tem uma disputa com Jeová a respeito de sua soberania, não pode adorá-lo, seja o que for que faça. Na adoração, todo o meu eu aceita a soberania de Deus, e, sem uma objeção ou crítica, dobra-se em obediência sem reservas.
Há uma expressão muito notável no livro de Gênesis, onde Abraão diz aos seus servos: “Fique aqui enquanto eu e o rapaz vamos para lá adorar”. Ele não quer dizer que "vá e ore". Não, Abraão, ensinado pelo Espírito, entrou no âmago do que é a adoração. Ele agora vai render uma obediência sublime à palavra de seu Deus, uma rendição que não conhece limite. Isso é adoração.
É relativamente fácil entregar-se ao entusiasmo. Que exista um poderoso grito de louvor, tal como encheria este edifício, e seria uma coisa estranha que a alma permanecesse impassível. Que haja uma multidão de pessoas reunidas, e um pensamento preenchendo todas as mentes, e, com toda a probabilidade, o "entusiasmo" será suficiente para dar conta de uma boa dose de emoção. Sim, não é difícil ser movido pelo entusiasmo; e não é uma experiência muito alta para ser levado a sair em uma nota de louvor.
Mas oh, irmãos e irmãs, para dobrar a vontade, curvar-me a mim mesmo - isso não é uma conquista fácil. Para eu cantar extático sobre a grandeza, a glória e a majestade de Deus, e ainda não ser entregue a ele, não é adoração. Eu posso cantar como um serafim, mas, se meu coração orgulhoso não está em absoluta submissão à vontade divina, não sei nada do significado desta palavra "adoração". Nenhum orgulhoso, nenhum autossatisfeito, nenhum espírito contendor de Deus pode adorar. Enquanto o ego levanta sua cabeça feia, não há adoração.
O culto ensinado nessa palavra é a prostração do eu em adorar o amor diante de Jeová. Como bem se disse, se a minha memória serve-me corretamente, adorar é mergulhar com olhos deslumbrados na glória de Deus, e então, com rosto velado, clamar: Santo, santo, santo! Essa prostração diante da soberania de Deus, como já dissemos, não é uma prostração do medo. Não. Um adorador não teria Deus menos soberano do que ele é. O jugo da soberania divina não o irrita. Ele canta,
Meu Deus, quão maravilhoso Tu és;
Sua majestade quão brilhante;
Quão formosa é a tua misericórdia
Em profundidades de luz ardente!
Ele não teria a queima da luz queimando menos. Ele teme - mas, oh, é com um temor deleitável e filial, um temor que não tem nenhum elemento de terror; pois ele acrescenta -
Mas eu posso te amar também, ó Senhor,
Todo Poderoso como Tu és;
Porque te abaixaste para me pedir
O amor do meu pobre coração.
Queridos Irmãos e Irmãs, conheçamos todos os dias o que é estar em sujeição absoluta à soberania de Deus, nossa vontade completamente entregue à Sua, para que a sujeição se torne o repouso delicioso da alma.
Talvez o quadro mais maravilhoso de adoração que temos neste livro seja o que se encontra em Isaías 6. Você o conhece bem. Os serafins, os filhos do fogo, estão adorando; e como eles adoram? Eu os ouço clamar: "Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos, toda a terra está cheia da sua glória!" Eles não estão pensando em si mesmos. Eles não estão preocupados com os seus arredores. Aqueles serafins estão ocupados com apenas Um, e Ele está "sobre um trono elevado" e, à medida que a cadência de sua música sobe e cai, "Santo, santo, santo", o que eles fazem? Eles cobrem seus rostos, embora eles sejam seráficos, e eles cobrem seus pés, embora eles estejam descalços. Não se vangloriam nem de seu caráter, nem de sua caminhada. É autovelado, autoescondido, autoesquecido, autoafogado - e Deus percebeu! Que o Senhor conceda que, quando usarmos esta palavra "adoração", possa haver um significado mais profundo do que, talvez, tenha existido até agora.
E quando eu lançar meu eu interior
Prostrado diante do Senhor,
A Terra deixada para trás, sozinho com Ele,
Então eu conhecerei a palavra.
Quando, consciente apenas de Ti mesmo,
O meu Eu é varrido,
Está então em espírito e em verdade
Adorando em Seu caminho.

II. Nossa segunda pergunta é, QUEM, ENTÃO, SÃO ADORADORES?
Acompanhe-me, caro amigo não convertido, por um momento. Você pode, talvez, se sentir ferido com o que dizemos; mas se nós o ferirmos, como esperamos que possamos, fazê-lo no mais profundo amor. Em resposta à pergunta: Quem são os adoradores? Nós respondemos que o não convertido não pode ser. Nenhum homem não convertido aqui neste tabernáculo pode adorar. Dir-te-ei porquê. Porque "o homem natural não está sujeito à lei de Deus, nem pode ser". Enquanto tiver dentro de mim um eu que não esteja sujeito a Deus - como posso adorar? Esse eu que levanta a cabeça e se apoia e se orgulha de sua própria justiça, não pode adorar.
Eu sei quando os anjos reconhecerão sua adoração. É quando a cabeça orgulhosa de vocês estiver inclinada diante de Deus, e a última palavra de autodesculpa foi proferida, e quando a testa de sua alma interior está no pó, quando você clama: “Deus tenha misericórdia de mim pecador!” Então os anjos começarão a se alegrar, e dirão: “Eis que ele ora por fim. Agora o homem começou a adorar.”
“Dois homens subiram ao templo para orar”.
Você vê aquele que diz: “Deus, eu te agradeço por não ser como os outros homens”? Esse homem não se inclina diante de Deus. Não, de fato! Ora, o seu eu farisaico se comporta como um pequeno Deus, dizendo: “Eu faço isso, e faço aquilo, e dou o dízimo de tudo o que possuo”. O homem disse sua oração, e ele voltou - mas ele não adorava.
Você vê aquele outro homem? Ele inclina-se para o seu íntimo enquanto clama: "Deus seja misericordioso comigo, pecador!" O comentário de Cristo é o seguinte: "Eu vos digo; aquele homem desceu à sua casa, mais do que justificado, porque todo aquele que se exalta será humilhado, e aquele que se humilha será exaltado."
Você quer saber a quem você adora? Você adora aquele a quem se inclina, quaisquer que sejam suas profissões. Se me curvar a dinheiro - então eu adoro dinheiro. Se me curvar para mim mesmo - então eu me adoro. Qualquer coisa que possa ser a que eu me prostrar - essa coisa é o meu ídolo.
Ó homem não renovado, você é um adorador - mas você está curvando-se para as obras de suas próprias mãos. O Eu é o seu Deus!
O verdadeiro cristão, também, enquanto ele não for submetido, não pode ser um verdadeiro adorador. Você tem alguma briga com Deus? Você diz: "Uma discussão com Deus?" Sim, você tem certeza de que nunca teve uma? Eu não conheço o homem que poderia aventurar-se a dizer que ele nunca teve. O pensamento de Deus sobre algum assunto não é exatamente o seu pensamento, e Seu caminho não é o caminho que você quer tomar - e assim há contenção interna. Sua vontade não é entregue à dele, e, portanto, você não recebe qualquer refrigério de suas devoções, não é? Como pode haver "adoração" onde não há devoção? Enquanto eu for o crítico de Deus - contanto que eu seja juiz de Deus - contanto que eu esteja contendendo com ele sobre qualquer coisa - não pode haver verdadeira adoração. Por isso, nos afastamos muitas vezes tão despreocupados em oração. Nós vamos à igreja muito regularmente, e talvez nós lemos a Palavra - mas não recebemos qualquer bênção. Por que é isso? A resposta é simples. Nós não somos adoradores. O momento em que o miserável “eu” cai diante de Deus, teremos a bênção, pois então seremos verdadeiros adoradores - mas não até então.
Esta mensagem parece crescer em mim - mas vejo que o meu tempo acaba de ir, e, portanto, vou concluir.
Qualquer coração que se prostrar no amor adorador, é um verdadeiro adorador. Não vou pedir que você volte às referências agora - mas você vai procurar a palavra "adorador" onde ocorre no Novo Testamento, e ver quem são os verdadeiros adoradores. Fazer isso é muito instrutivo.
Eu leio, por exemplo, em Mateus 8, “E eis que veio um leproso e o adorou.” Agora, como esse leproso adorava? Ouça. Ele disse: “Senhor, se quiseres, podes me purificar”. Tenho ouvido muitas vezes que o pobre leproso abusou como se fosse um homem muito incrédulo, porque ele disse “se”. Acho que o homem estava certo. Inclinou-se para a soberania divina. Senhor, não tenho dúvidas quanto à resistência. Se quiseres, podes me limpar. E o Senhor o colocou na lista de seus adoradores.
Em Mateus 15 aparece uma mulher sirofenícia e eu li: "E ela caiu a seus pés, e ela o adorou, e disse: Senhor, ajuda-me". Agora, veja, como aquela mulher adorava? Veja como ela ganhou o título de adoradora. Jesus disse: "Não é apropriado tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorros". A maioria de nós teria levantado a cabeça de nosso insignificante pequeno eu, e dito: “Cão? Você me chama de "cachorro"? Não sou um cão. Ah - mas quando o ego levanta sua cabeça, deixa de ser um adorador. A mulher disse: "Verdade, Senhor, mas os cães comem das migalhas que caem da mesa do seu Mestre". O Senhor inscreve-a entre os seus adoradores. E, se tivéssemos tempo, poderíamos mostrar-lhe quantas vezes as pessoas nos lugares mais inesperados renderam ao Senhor uma adoração que refrigerou seu coração.
Oh, venha, vamos adorar. Você sabe para onde ir. Há o altar; há o sacrifício; há o sumo sacerdote. Eis onde Jesus está sentado, ainda, com as marcas dos espinhos e dos cravos!
Eu vou te dizer o que é adoração, então. É ir ao trono de misericórdia a respeito do qual Deus disse: “Ali me encontrarei com você”, e é lançar-se aos pés de Cristo, perfeitamente prostrado no que diz respeito a si mesmo, a última Ideia de bondade própria tirada de nós, a última palavra de desculpa silenciada - então se curvar no pó, e ainda ter confiança e amor no coração.
Oh, venha, pobre pecador. Sua vida no passado pode ter sido tão negra quanto a perdição; você pode ter rejeitado a palavra repetidamente outra vez; mas você vai adorar esta manhã? Solte seu orgulho. Não seja condenado por causa de sua dignidade. Abaixo com o eu, diante de um Cristo exaltado. Dê-lhe saudação de amor, e o Senhor dirá: "Esse homem me adora".
Adoração é a vontade cativa,
Escondido nele;
Nada em nossos corações senão amor:
Estes cheios até a borda.

Corações que se curvam diante do Senhor
Perdido em olhar amoroso,
Vendo que amor Ele deu,
Cheio de louvor santo.

Olhando para a sua forma linda
Com um olho de fé,
Sem pensar em nada do mundo e do eu,
Somente no que Ele diz.
Descansando nos Seus braços.
Quem acima de todos tem influência,
Disposto Ele deve tomar nossas vontades,
Façam dele o seu caminho.

Contando o eu como nada valendo,
Jesus Cristo como tudo;
Perdendo todo o nosso eu nEle,
Pego no amor do doce servo.

A adoração reside em vontades curvadas
Em vez de dobrar os joelhos.
O segredo de uma vida de louvor
É agradar a Jesus Cristo.

Espírito de Deus, dê o coração de adoração a cada um de nós, por causa do seu nome. Amém!













Publicado no site: O Melhor da Web em 17/05/2017
Código do Texto: 134965
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.