Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto

PAULO FONTENELLE DE ARAUJO
Cadastrado desde: 06/03/2018

Texto mais recente: AMOR ATO UM



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de PAULO FONTENELLE DE ARAUJO , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=7367

 
Textos & Poesias || Poesia
Imprimir - Impressora!
Imprimir
MUNDO VIRTUAL
10/03/2018
Autor(a): PAULO FONTENELLE DE ARAUJO
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
MUNDO VIRTUAL

Hoje posso saber,
quando nasci
fui o bebê    3.185.509.432.
Não conheci    o 3.185.509.433.
Se foi menino ou menina?
Não sei.
Se sofreu alguma doença fatal
ou cresceu
e adquiriu uma riqueza cujo valor,
(três bilhões, cento e oitenta milhões de dólares)
esteve    próximo ao    registro virtual do seu parto?
Nem desconfio.
Nada verifico a respeito,
além do numeral que esteve ali,
a uma unidade de mim.

Eu me casei com a 3.583.946.764
-vivia a muitos milhões de seres de distância-
e talvez a lonjura,
explique    nossas diferenças.
Não estamos conectados pela mesma dezena, centena,
muito menos pelo primeiro milharal de pessoas,
no entanto, sonhamos    grandezas
e geramos a 5.723.911.756
e o 6.694.101.669.

Mas não cruzei ainda com o 3.185.509.431
( o final 430 nunca me procurou),
se os visse ainda crianças
poderíamos falar de formigas e abelhas;
lembrar antigas peças de teatro,
como aquela    que exibia
os    efeitos dos raios gama
sobre margaridas no campo
e afirmar:
“Somos todos pequenas flores
no meio de dígitos e pétalas!”

Mas não sei quem é o final    433.
Ele que me chegou pelo mesmo cordão umbilical.
Fomos    as mesmas    aparições,
obras da mesma massa   
- incluídas    na ordem    dos concebidos naquele átimo -
e    nada me foi revelado da sua fortuna ou da sua desgraça.

Sou o 3.185.509.432,
antes de mim veio o 3.185.509.431,
contudo, quem garante o arranjo.
Posso supor que mudaram a sequência dos nascidos,
que a numeração do caos
também    se insere    no    caos
e que a antimatemática é permeável:

“Uma criança nasceu agora
em uma província do Vietnã,
a mesma criança nasceu em outro lado do mundo,
no    chifre da África,
final zero”.

DO LIVRO: "O ÚLTIMO FOGUETE"

Publicado no site: O Melhor da Web em 10/03/2018
Código do Texto: 136744
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):