Espaço Literário

O Melhor da Web


Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto


Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de MANUELA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6281

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Horizonte vazio (Sophia de Mello Andresen) (+tradução italiana)
03/07/2018
Autor(a): MANUELA
VOTE!
TEXTO ELEITO
8
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Horizonte vazio (Sophia de Mello Andresen) (+tradução italiana)

Horizonte vazio em que nada resta
Dessa fabulosa festa
Que um dia te iluminou.

As tuas linhas outrora foram fundas e vastas,
Mas hoje estão vazias e gastas
E foi o meu desejo que as gastou.

Era do pinhal verde que descia
A noite bailando em silenciosos passos,
E naquele pedaço de mar ao longe ardia
O chamamento infinito dos espaços.

Nos areais cantava a claridade,
E cada pinheiro continha
No irreprimível subir da sua linha
A explicação de toda a heroicidade.

Horizonte vazio, esqueleto do meu sonho,
Árvore morta sem fruto,
Em teu redor deponho
A solidão, o caos e o luto.

In Dia do mar, 1947
______________________________________


Tradução italiana de Manuela Colombo


Orizzonte vuoto

Orizzonte vuoto in cui nulla resta
Di quella fantastica festa
Che un giorno t’illuminò.

Le tue linee un tempo furon vaste e profonde,
Ma oggi sono vuote e consunte
E fu la mia brama che le consumò.

Era dalla verde pineta che scendeva
La notte danzando in silenziosi passi,
E in quel lembo di mare da lontano ardeva
Il richiamo infinito degli spazi.

Sulla sabbia la luce cantava
Ed ogni pino racchiudeva
Nell’incontenibile ascesa del suo fusto
La spiegazione di ogni eroismo.

Orizzonte vuoto, scheletro del mio sogno,
Albero morto senza frutto,
Ai tuoi piedi depongo
La solitudine, il caos e il lutto.



Publicado no site: O Melhor da Web em 03/07/2018
Código do Texto: 137855
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.