Espaço Literário

O Melhor da Web


Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
kuryos - Silvio Dutra
Silvio Dutra
Cadastrado desde: 29/08/2012

Texto mais recente: Para o Atribulado



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Silvio Dutra , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6704

 
Textos & Poesias || Evangélicas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Os Ovos da Serpente
09/10/2018
Autor(a): Silvio Dutra
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Os Ovos da Serpente

NÃO DEIXE DE LER PARA PODER ENTENDER TUDO O QUE ESTÁ ACONTECENDO E QUE EM BREVE DEVE ACONTECER.

ENTENDA QUAL É O GRANDE PLANO DO COMUNISMO E DO SOCIALISMO.

ENTENDA COMO SE LEVANTARÁ O GOVERNO FASCISTA DO ANTICRISTO.

ENTENDA O QUE ESTÁ ACONTECENDO AGORA NO BRASIL E NO MUNDO.



Os Ovos da Serpente

Por Silvio Dutra

Quando Satanás se levantou para destruir o povo de Israel ele se valeu de vários estratagemas    mas o principal deles foi conduzir os israelitas à adoração de Baal.
Israel sempre esteve às voltas com grandes dificuldades e juízos de Deus sobre eles, em razão de sua idolatria.
Sabendo que a justiça de Deus não pode passar por alto sobre o pecado, a velha Serpente deixou seus ovos serem plantados por muitos líderes influentes das nações vizinhas, que em alianças com Israel, seja para o fortalecimento político, ou para uma maior capacidade militar para enfrentar seus inimigos, o diabo, através deles logrou alcançar o seu intento de trazer ruína várias vezes àquela nação.
Eles haviam sido disciplinados por Deus levando-os em cativeiro para Babilônia, para ali permanecerem por 70 anos, até que fossem curados de sua idolatria
Tendo voltado à sua própria terra natal, eles seriam de novo espalhados pelo mundo, pelo fato de terem rejeitado a Jesus como o Messias deles. O próprio Senhor Jesus declarou que muitas vezes tentou aninhá-los com a Sua proteção assim como a galinha faz com os seus pintinhos, mas eles não o quiseram, e a consequência foi a diáspora que lhes sobreveio sob os romanos em 70. D.C.
Mesmo espalhados pelo mundo, o diabo levantou mais um ovo do qual descenderia Sabatai-ZWI, que se apresentou a eles como sendo a manifestação do Messias que eles aguardavam, e muitos seguiram as suas práticas abomináveis, pelo que foram sujeitados mais uma vez ao juízo divino.
Sobre este ZWI, e o seu pioneirismo na implantação da chamada Nova Ordem Mundial, como sendo o primeiro grande ovo que o diabo lançou neste sentido para uma geração de muitos ovos por outras serpentes, falaremos mais adiante.
Uma outra grande cilada de Satanás com o povo eleito de Israel foi o secularismo generalizado a que eles se entregaram a partir de fins do século XIX, que culminou com o holocausto em que mais de 6 milhões de judeus foram mortos por Hitler durante a Segunda Grande Guerra Mundial.
Em todas estas visitações de juízos divinos sobre o seu próprio povo, Satanás deve ter muito se regozijado, porque Deus não tem prazer no juízo, senão na misericórdia.
Todavia, de um modo ou de outro Ele é sempre glorificado, quer usando de misericórdia para com os que se arrependem e o buscam, quer trazendo juízos sobre aqueles que resistem à Sua vontade.
Este é um princípio que nunca podemos esquecer para que não fiquemos equivocados quanto ao modo como Deus trata com o homem que foi por Ele criado, para que em todos os modos e circunstâncias fosse glorificado em Sua maneira de lidar com a humanidade.
Todavia, ninguém em sã consciência, diria de um Deus que é perfeitamente amoroso, justo e misericordioso, que Ele teria algum tipo de associação com Satanás ou com qualquer outro agente do mal, para levar a cabo os Seus propósitos eternos.
Por exemplo, como poderíamos admitir que Ele mesmo incitou o povo à adoração a Baal, para que pudesse castigá-los, e ser glorificado com o juízo que traria sobre eles?
Como poderíamos imaginar que Deus mesmo incitou as nações do mundo em nossos dias através do megainvestidor George Soros, para poder exercer juízos sobre aqueles que vivem contrariamente à Sua vontade pela influência desta figura execrável?
O grande fato é que Deus permite que a velha Serpente continue colocando os seus ovos, para que através dos filhotes de serpentes que surgem da eclosão deles, possa, principalmente, colocar a fidelidade de Seus filhos amados e santos à prova, no ato de se levantarem e resistirem a estes filhos da perdição.
Esta geração que parece quase interminável de filhos do diabo, pelos ovos que ele coloca, apesar de parecer não ter fim, já tem os dias contados no plano de Deus, para ser extinta. Isto ocorrerá somente na volta de Jesus, e até lá, há muita resistência a ser feita nas muitas batalhas desta guerra que começou desde que o primeiro casal pecou no Jardim do Éden.
Apesar de Soros não ter realizado grande influência com todo o dinheiro e gigantesca estrutura de contracultura que começaria a ser usada a partir de 1985, pode-se admitir que este fascínio pela perversão dos valores judaico-cristãos cresceu muito com todo o movimento que ocorreu no período a partir de meados da década de 50, no pós-guerra, quando havia no mundo ainda uma grande sensação da brevidade da vida, pelos horrores da guerra, recentemente terminada, e pelo desejo de se aproveitar o pouco tempo de vida ao máximo.
Este sentimento foi alavancado pelo enorme progresso que começou a ocorrer com o avanço da indústria e da tecnologia, que contribuiu para a formação de uma sociedade de consumo, que com toda a sua avidez por diversão e prosperidade facilitaria o rápido enriquecimento daqueles que soubessem manipular estes sentimentos libertários dos mores até então existentes na sociedade mundial.
O pecado bem explorado daria muito dinheiro aos oportunistas.
As drogas ganharam uma grande dimensão no festival de Woodstock. Isto foi produzido de propósito para formar um grande espectro de viciados para alimentar os bolsos dos traficantes de drogas, que para a garantia de seus negócios necessitariam de armas, e então o tráfico de armas foi fomentado principalmente pelo de drogas.
Disso, Soros se aproveitou tornando-se um dos maiores traficantes de drogas e armas do mundo.
Com o dinheiro fácil que ganhou fez especulações no sistema financeiro e se tornou um megabilionário, e com estas grandes somas de dinheiro espalhou mais de 500 ONG´s contraculturais por todo o mundo, tornando-se o patrocinador e investidor de partidos políticos, de redes de televisão, e de uma gama de atividades que possuem uma influência direta sobre a sociedade, com vistas à concretização do seu grande sonho de criação de uma Nova Ordem Mundial.
Ele não esteve sozinho neste projeto satânico, mas como foi e tem sido a figura de maior influência, não nos concentraremos nos Morgans, nos Rockefellers, nos Rotchilds, que seguem a mesma linha de Soros, para a desconstrução dos valores morais da sociedade.
Soros é apenas uma pequena peça de uma grande engrenagem composta pelos grandes empresários e financistas mundiais, especialmente o CRF e parte dos grandes banqueiros, que pela mão dos illuminatis promotores da Nova Ordem Mundial inventaram inclusive o comunismo/socialismo para ser o seu braço de desconstrução da sociedade do mundo ocidental, especialmente no que diz respeito aos valores bíblico-cristãos que são a principal fonte do conservadorismo.
É sabido que a chamada Revolução Bolchevique russa de 1917, sob a liderança de Lênin, não foi de fato nenhuma manifestação espontânea do proletariado, pois o que houve foi um grande aporte dos capitalistas do mundo, inclusive americanos de Wall Street para financiar a tomada do poder do Czar por Lênin.
Contribuíram para a escolha da Rússia como o país a ser financiado para a implantação do comunismo os seguintes fatores principais:
No começo do século XX, a Rússia era um país de economia atrasada e dependente da agricultura, pois cerca de 80% da economia estava concentrada no campo (produção de gêneros agrícolas).
Os trabalhadores rurais viviam em extrema miséria e pobreza, pagando altos impostos para manter a base do sistema czarista de Nicolau II. O czar governava a Rússia de forma absolutista, ou seja, concentrava todos os poderes em suas mãos, não abrindo espaço para a democracia ou qualquer outro tipo de participação popular. Mesmo os trabalhadores urbanos, que desfrutavam dos poucos empregos da insignificante indústria russa, viviam descontentes com o governo do czar.
Como o czar lançou o país na Primeira Grande Guerra, as condições da população se tornaram ainda mais precárias, dando ocasião a que a Rússia se tornasse o palco ideal para se implantar as ideias de Karl Marx e Engels para uma suposta revolução do proletariado.
A proposta não seria apenas a de implantar o comunismo na Rússia, mas dar-lhe um caráter expansionista para se infiltrar em todas as nações da Terra, inclusive nos próprios EUA, porque a real intenção não era a de combater a pobreza (argumento em que os chamados idiotas úteis do comunismo/socialismo pelos mentores da NOM aplicam até hoje sem conhecer a real fonte da doutrina que eles obedecem), mas a de desconstruir o conservadorismo em todo o mundo ocidental como parte de um plano muito maior que teria sua segunda fase mais adiante quando a divisão entre conservadores e socialistas já estivesse bastante avançada.
Nunca houve, desde os primórdios uma real aplicação da estatização de todos os meios de produção, conforme reza a doutrina do regime, porque isto, inclusive, é impossível, pois a economia não pode funcionar sem que haja nela a ação da iniciativa privada.
Não importa aos idealizadores do comunismo/socialismo que há ou não a participação de capital privado na economia porque o propósito principal dos líderes é o domínio do poder governamental, e dos meios culturais, de mídia, de imprensa, da educação, e da sociedade como um todo.
Eles até falarão, no caso do socialismo, de democracia, e sempre esconderão a intenção de chegar ao totalitarismo ainda que isto seja feito com vários partidos políticos, desde que sejam todos eles de orientação socialista.
Se eles perderem o controle total e se descuidarem no surgimento de algum partido ou pessoas que se candidatem a se submeterem ao sufrágio popular, eles empreenderão toda a sorte de perseguição para tentar detê-los em seu propósito, valendo-se principalmente da mídia.
Isto pode parecer a muitos algo totalmente desprovido de propósito racional, cheirando mais a teoria da conspiração do que a realidade, todavia foi planejado pelos seus mentores para que tivesse mesmo este caráter, de modo que nunca se viesse a desconfiar que a mão dos grandes donos do capital mundial e dos ativistas políticos envolvidos no processo se encontravam por detrás de tudo isso.
Há, portanto, esta relação promiscua entre o grande capital e os políticos socialistas no poder, porque ambos se beneficiam mutuamente disso, principalmente pela apropriação indébita dos recursos do erário público.
Os banqueiros ficarão mais ricos, os políticos que sustentam o sistema, também, e a população que paga os impostos será a grande prejudicada no processo, porque os recursos não serão canalizados para atender às reais necessidades da nação, senão sendo em boa parte desviados para o enriquecimento ilícito daqueles que estão aliançados para exaurir a máquina pública em benefício próprio.
Alguém perguntaria qual seria a vantagem que os mentores deste plano obteriam para si e para o próprio mundo. Eu explico: o grande objetivo seria o de dividir o mundo em categorias conflitantes, e a principal delas composta por defensores da direita, e por outro lado os defensores da esquerda. Os da direita representando o conservadorismo cristão, e os da esquerda, a luta contra o cristianismo com a afirmação da inexistência do próprio Deus, de modo que a sociedade deveria desafiar e contrariar todos os preceitos afirmados na Bíblia pelo cristianismo, como por exemplo a manutenção da família nuclear, e do sexo somente entre heterossexuais no casamento, por uma liberdade sexual ampla.
O alvo dos poderosos do mundo (não propriamente os socialistas, mas os detentores do grande capital) não é o de simplesmente destruir os valores tradicionais morais, mas o de criar áreas de conflitos entre conservadores e “progressistas”.
Estas ações configuram a parte intermediária do plano para que depois de divididas as nações entre estes dois grandes grupos principais de conflito, com a luta de classes pelo poder, possam passar à segunda e última fase dessa tese (direita) X antítese (esquerda),    fechada pela síntese (governo único, fascista e central do Anticristo).
Alguém perguntará: Mas como ficam a China e a Rússia, em tudo isto? Seria necessário que ambas permanecessem fieis às suas visões de serem um paradigma para o mundo, e de que se unam militarmente (como está ocorrendo no presente) para se oporem ao mudo ocidental.
Ora, qual seria a lógica dos mentores da NOM?
É simples: se não houvesse a ameaça iminente da união da Rússia com a China, e com as respectivas áreas de influência de ambas de se coligarem e reunirem forças com nações árabes, com a Síria e o Irã entre outros, jamais as nações da América e da Europa estariam dispostas a abrir mão de suas soberanias em prol de uma coligação de caráter econômico e militar para fazerem face à ameaça representada pela Rússia e China, que são as duas potências do Oriente.
As nações do eixo Ocidental, sob o comando do Anticristo estarão aliançadas e presas ao compromisso de defenderem os interesses de qualquer um dos coligados, inclusive na intervenção necessária a ser feita em qualquer deles que venha a se rebelar contra o tratado realizado, de modo que haveria uma pronta intervenção militar ou isolamento por restrições impostas como forma de punição.
Com isto, todos estariam dispostos à uma pronta obediência ao governo central, ainda que descordando dele. Será a partir desse constrangimento que o Anticristo obterá a unidade das nações aliançadas.
Deste eixo participará em princípio a própria nação de Israel, cujos interesses sempre estiveram ligados historicamente ao Ocidente. Como Israel não tem qualquer tipo de relação diplomática com a Rússia e a China, ele virá a ser o grande pivô da Terceira Grande Guerra Mundial, a batalha do Armagedon, porque a Rússia e a China ficarão do lado daquelas nações árabes em conflito permanente com Israel, numa possível tentativa de invasão do seu território.
Pelos termos da aliança as forças do Anticristo virão em socorro de Israel e ele logrará êxito sobre a coligação de forças contrárias.
Muitos poderão estar perguntando como poderia Israel se aliançar com a besta.
No entanto, antes que ele assuma o controle sobre as nações, revelando seu caráter maligno, ele deve, pela sua aliança com os israelitas, livrá-los da ameaça do mundo árabe.
O ódio incurável e histórico do mundo islâmico contra Israel não cessará por qualquer tratado de paz.
Daí, possivelmente a razão de Israel ter buscado apoio no poder político que estará em evidência na ocasião sob o governo do Anticristo, tal como os israelitas dependem da sua aliança histórica com os Estados Unidos para a sua segurança no Oriente Médio.
É possível mesmo, que nos três primeiros anos e meio de seu governo, ele seja tido como o próprio messias pelos israelitas, sem que saibam que ele é um falso libertador.
Em Mateus 24.29 o Senhor disse que “logo em seguida à tribulação daqueles dias”, isto é, imediatamente após o período da Grande Tribulação, ocorrerá a Sua segunda vinda, e quando isto ocorrer, o sol escurecerá e a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento e os poderes do céu serão abalados.
Isto indica que eventos cataclísmicos antecederão a Sua manifestação vindo sobre as nuvens do céu com poder e muita glória.” (verso 30).
Assim, o Senhor virá imediatamente após a Grande Tribulação.
E, como mais um sinal da sua vinda, o Senhor disse na parábola da figueira que deveríamos aprender da lição que ela nos dá, porque quando os seus ramos se renovam, e as folhas brotam, é um sinal de que o verão está próximo.
Assim, a geração que testemunhasse estas coisas não passaria sem que tudo aconteça, pois ao virem todas estas coisas, saberão que Ele está próximo às portas (Mateus 24.32-34).
A figueira dá frutos no verão, e antes que isto ocorra, ela renova suas folhas.
Assim, quando a geração que presenciar a Grande Tribulação referida pelo Senhor, precipitada pela profanação pelo Anticristo, do templo que será reconstruído em Jerusalém, ela pode estar certa de que presenciará a volta do Senhor, assim como sabemos que o verão se aproxima quando a figueira renova os seus ramos e as folhas brotam.
Assim, os sinais estão reservados para as pessoas que estiverem vivendo no tempo do fim.
Daniel chama o Anticristo de pequeno chifre, o rei com a face feroz, o rei voluntarioso.
João o chama de a besta.
Paulo o chama de filho da perdição e homem do pecado.
Ele é a culminação de todos os falsos cristos.
Ele é tão convincente nisto, que Daniel 9:27 diz que Israel fará um pacto com ele, crendo que ele seja o seu libertador e protetor.
E todas as nações do mundo ocidental vêm a ficar debaixo do seu poder, e ele engana a muitos.
Ele tem comunhão com os demônios do inferno. Ele é poderoso, mas não pelo seu próprio poder. Ele causará estupendas destruições, prosperará e fará o que lhe aprouver, e destruirá os poderosos e o povo santo (Daniel 8.24).
Não é seu próprio poder, é o poder do inferno.
Pela astúcia dos seus empreendimentos políticos, fará prosperar o engano (Daniel 8.25). Ele usa a paz, ele usa a negociação para seduzir o mundo e trazê-lo sob o seu poder.
No capítulo 11 de Daniel nós descobrimos mais coisas sobre ele nos versos 36-45.
Assim, seu engano é incrível.
Na realidade, o engano dele é descrito em maior detalhe em Apocalipse 13.
Lá, João não o vê com uma face feroz, nem como um rei voluntarioso, mas em outra perspectiva, como uma besta. Ele é uma besta que governa sobre    as nações e o simbolismo é muito vívido.
Ele é uma besta poderosa. Ele é uma besta devastadora. O verso 5 diz que lhe foi dado 42 meses para agir com autoridade. Isto equivale a três anos e meio, correspondentes à metade final dos sete anos referidos em Daniel 9.27, como o tempo total do seu governo.
Assim, ele passará a empreender suas perseguições contra Israel desde a colocação da abominação desoladora no lugar santo, neste período de três anos e meio, correspondente à Grande Tribulação.
Uma grande dificuldade que se interpõe em tudo isto é a questão da reconstrução do templo pelos israelitas em Jerusalém. A dificuldade não é tanto de natureza técnica, pelo motivo de haver no lugar do templo presentemente a mesquita islâmica o Domo da Rocha, mas de natureza teológica, uma vez que o templo foi destruído em 70 d.C. pelos romanos como havia sido profetizado por Jesus e como sinal do término da dispensação do Velho Testamento, pela sua substituição pelo Novo.
Como Deus aprovaria a reconstrução daquilo que em Seu conselho eterno estava destinado a ser destruído e a desaparecer?
Não se pode cogitar portanto, que uma possível reconstrução do templo no tempo do fim seria um sinal da aprovação divina da restauração da religião que vigorou no Velho Testamento.
Então, porque Jesus diz, em confirmação à profecia de Daniel, que a imagem do Anticristo seria colocada no Lugar Santo, e pela cessação do sacrifício diário?
Quanto à questão da retomada da apresentação dos sacrifícios de animais, há também outra dificuldade a ser considerada. Se eles eram apenas figuras do único e grande sacrifício de Jesus que já foi oferecido de uma vez para sempre, por que haveria alguma forma de aprovação divina em que os israelitas retornassem àqueles sacrifícios?
Não podemos entender tudo isto então como consentimento, mas como sendo permitido por Deus para humilhar a obstinação dos judeus em tentar continuar rejeitando a Jesus como o Messias deles, e pela desobediência em aceitarem que aquela forma de culto antigo deveria ser cancelada para sempre.
Isto será feito pela destruição que o Anticristo lhes trará, e o seu templo e religião serão destruídos pela última vez, assim como havia sido feito no passado por Antíoco Epifânio, e depois dele pelos romanos.
Então Jesus virá em socorro deles e com grande consternação eles finalmente o reconhecerão como o único Messias.
Retornando agora, às coisas como estão ocorrendo em nosso tempo presente, observe que o desmantelamento do comunismo/socialismo no mundo, não como doutrina, mas como modelo que conduz à falência econômica, será uma das alegações para uma política intervencionista nas nações.
Veja o caso da Venezuela, que seria um protolaboratório para o exercício intervencionista, pois o presidente Trump, junto à OTAN tem cogitado tal necessidade.
Isto é apenas um início de algo muito maior que está para ocorrer à frente, pois ainda que o intento não seja realizado presentemente, ele é a ideia e a semente daquilo que deve ocorrer no futuro.
Ora, e o que tem a ver a questão do socialismo e do conservadorismo nisto tudo?
Eu digo: Este será mais um dos argumentos a ser usado pelo Anticristo, a saber, a necessidade de unidade interna das nações aliançadas pela derrubada das barreiras de crenças religiosas, político-partidárias ou quaisquer outras. Todas as barreiras devem ser derrubadas em prol da unidade de todos os cidadãos.
A grande religião mundial que será formada que é chamada de religião do falso profeta, da segunda besta que dá apoio ao Anticristo, deve ter caráter inclusivista, ou seja, ela deve receber igualmente pessoas de todas as confissões e condição moral.
O cristianismo é exclusivista pois não admite a adoração de outros deuses ou de práticas contrárias aos mandamentos bíblicos.
Então, como será proibida a pregação a outras pessoas de suas próprias convicções, como já é proibido hoje em determinadas circunstâncias, isto passará a ser geral, e cada um deverá guardar suas convicções religiosas para si mesmo. Aqueles que ousarem contrariar esta lei do Anticristo deverão ser decapitados.
Voltando a George Soros que conta atualmente com 87 anos de idade, você deve estar se perguntando como é que uma única pessoa acumulou tanto poder a ponto de influenciar no destino de nações e governos?
Não foi o gênio e o poder de Soros que fez isto, mas quem está por trás dele, a saber, a velha Serpente, que começou o seu programa de ação libertária desde o Éden quando colocou o seu primeiro ovo propondo a Adão e Eva que se livrassem do mandamento que Deus lhes havia dado.
Ele mesmo declara que quer ser deus, que se sente como deus. Ora, veja que foi a mesma proposta do diabo ao primeiro casal, que eles deveriam ser como Deus em seu ato de desobediência.
A história se repete várias e várias vezes, mas vai caminhando para o seu desfecho final.
Com o Anticristo a Igreja voltará a necessitar resistir até o sangue, porque aqueles que pretenderem permanecer fieis a Deus serão decapitados e submetidos a outras formas de extermínio. Isto é claramente revelado no livro de Apocalipse e no do profeta Daniel.
O mundo terá sido levado para uma unidade maligna em torno de tudo o que é contrário à vontade de Deus, e aqueles que resistirem a isto e permanecerem fieis aos Seus mandamentos, evidentemente, serão perseguidos como opositores à unidade e fraternidade mundial.
Os socialistas têm por sonho criar um mundo em que todos sejam iguais (lembram do ideal de igualdade, proposto entre os de liberdade e fraternidade da Revolução Francesa?). É claro que isto não se aplicará aos que lideram o processo que mesmo hoje e sempre viveram e viverão nababescamente às custas da exploração das massas.
Chegou ao meu conhecimento que um professor de orientação socialista propôs à sua classe de alunos que o resultado da prova que seria por ele aplicada seria a média de todas as notas alcançadas. A média foi 7 pontos. Então os preguiçosos e não aplicados ficaram muito felizes, e os estudiosos sentindo-se injustiçados. Ele seguiu o seu critério e não se importou com outra coisa senão com a igualdade do resultado.
Eles são mais inteligentes do que Deus que fez tudo e todos diferentes e para resultados diferentes.
É possível que haja ainda muita gente que crê de boa-fé que o socialismo tem por objetivo real combater as injustiças que existem no mundo.
O problema que tudo isto é geralmente canalizado e entendido apenas pelo lado do assistencialismo aos mais desassistidos, quando que na verdade é apenas um argumento dos líderes pensantes do movimento que manobram como fantoches aqueles que desconhecem suas reais intenções de desconstrução da sociedade e condução da mesma ao caos para que possam se perpetuar no poder como os salvadores de um mundo decadente.
Se dependesse deles, as grandes massas terminariam numa grande podridão moral, com o falso sentimento de liberdade para se fazer o que se quiser.
Lei de atentado ao pudor? O que é isto para os partidos políticos ou governantes despudorados? Furto e roubo criminalizado? Por que se eles próprios são os maiores ladrões do povo em geral?
Juízes que penalizem as transgressões das leis vigentes são óbices para aqueles que vivem no poder sempre transgredindo as leis.
Então, o socialismo é na verdade uma cobertura para disfarçar uma grande máquina de desconstrução da moralidade e do cristianismo.
Todas as aberrações que foram estabelecidas no mundo ocidental contra a família e os valores morais, ainda que não consentidas pela maior parte da população, são toleradas e incentivas pelos órgãos de imprensa e pelos governos de orientação socialista porque o mundo ocidental é dirigido por regimes abertos.
No chamado mundo oriental, especialmente nos países árabes em que predomina o Islã, não se verá marchas a favor de liberdade sexual, liberação do uso de drogas, casamento entre pessoas do mesmo sexo, e tudo o mais que corrói a sociedade ocidental, porque simplesmente seriam imediatamente rechaçados e punidos segundo as leis do Islã.
A moralidade no mundo ocidental encontra-se em decadência, e o foco de Satanás está concentrado aqui, porque é onde o Cristianismo tem a sua maior expressão.
Ele não procura destruir a moral das nações orientais porque lhes falta em geral o conhecimento do evangelho e de Cristo. Ele não tem portanto, nada a perder, com aqueles que se acham perdidos aos olhos de Deus, enquanto não se converterem ao evangelho.
Aos poucos que ainda permanecerem fieis a Deus, à verdade, ao evangelho, à santidade, só resta resistir ao mal, e firmarem-se no bom testemunho de não negarem a fé e os mandamentos de Deus, ainda que isto lhes custe a própria vida.
Como eu havia prometido antes, vou falar agora um pouco sobre ZWI, que deste ovo da serpente do qual descenderam os primeiros illuminatis, e depois deles muitos outros, culminando com Soros e seus semelhantes.
ZWI – Uma Visão Recebida de Deus
Fomos impulsionados à reaplicação em nossos estudos e publicações relativas à interpretação das circunstâncias que conduzirão ao arrebatamento da Igreja, e à segunda vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, que estão sendo presentemente antecedidas, conforme profetizado na Bíblia, pela grande apostasia, e ao clímax dos eventos que brevemente manifestarão o governo mundial do Anticristo.
A citada reaplicação foi estimulada por uma visão que nos foi dada pelo Senhor das três letras de nosso título, em formato grande e em negrito – ZWI, por duas vezes seguidas.
Verificamos que a única referência que fazia sentido e correspondia à visão era o nome de “Sabatai-Zwi”, que em 1666 se proclamou o Messias aguardado por Israel, e cujos ensinos se baseavam não no judaísmo com base bíblica, mas no judaísmo baseado na Cabala e no esforço sionista de Israel produzir o seu próprio Messias. É importante frisar que foi a partir de então, que recrudesceu o modo de vida judaico secular que representa atualmente, mais da metade da população de Israel, por terem se afastado do modo de vida baseado nos mandamentos da Bíblia.
É interessante o cruzamento da revelação com todo o esforço que vem sendo realizado desde então, com as condições presentes, para a implantação da chamada Nova Ordem Mundial.
Os princípios promulgados por Zwi foram implantados por um dos seus seguidores, Jacob Frank, que formou uma ordem secreta dentro de outra sociedade secreta – a maçonaria, com o fim de trabalhar a destruição dos valores judaico-cristãos bíblicos, para o estabelecimento de um governo mundial que seria firmado com base nos princípios do sabataísmo (não confundir com sabatismo, como, por exemplo, dos Adventistas do Sétimo Dia).
Este foi o fator principal propulsor da Revolução Francesa em 1789-1799, uma vez que o sabataismo/frankismo já havia se infiltrado na maçonaria, em todas as partes do mundo, não somente no Ocidente, como também no Oriente.
Pressupomos que a visão que nos foi dada pelo Senhor é para que nos acautelemos dos falsos cristos que estão se apresentando já neste momento, como os salvadores deste mundo em caos, e que culminará com a manifestação do principal e chefe deles que será o Anticristo, de modo que sejamos achados dignos de estar de pé diante do Senhor Jesus por ocasião do arrebatamento, que está às portas, por nos guardarmos do engano nos santificando pela fé segundo a graça do nosso Deus.
As condições para o cumprimento das profecias do Apocalipse estão plenamente amadurecidas em nossos dias, e não antes; pois hoje há tecnologia suficiente para garantir a implantação de um chip contendo a inscrição 666, em todas as pessoas do mundo, com o fim de serem controladas e realizarem toda sua movimentação financeira exclusivamente através do citado chip, que já há algum tempo vem sendo produzido à taxa de um bilhão de unidades por ano.
Em 1º de Maio de 1776, Adam Weishapt fundou a Ordem dos Perfeitos, ou Illuminatis. Weishaupt       estrategicamente se tornou global e infiltrado com os agentes franquistas entre os ritos das lojas maçônicas britânicas e escocesas. A mensagem messiânica contrária à Lei de Deus bíblica do judaísmo havia sido então, incutida em todas as nações que compunham o império britânico em todo mundo por meio de suas lojas maçônicas. Até hoje muitos dos sionistas que controlam o poder mundial, estão trabalhando sorrateiramente para acelerar o retorno de Sabetai-Zwi conforme ele havia prometido que voltaria para ser o messias que dará o governo mundial a Israel.
Esta mesma heresia de Zwi se tornou o núcleo da sociedade "Skull and Bones” de Yale, da qual fazem parte muitos presidentes e políticos americanos, e sua marca gigante na CIA e no império financeiro global da América.
O Shabbetaísmo Messiânico de Zwi       é visto hoje naqueles que controlam as relações internacionais da América, no Departamento de Estado e na Presidência dos Estados Unidos.
Cremos portanto, que a revelação que recebemos acerca de Zwi aponta para esta infiltração sionista, por uns poucos judeus seguidores do ensino de Zwi, que configuram grande parte da elite financeira e econômica que está trabalhando para trazer à lume o governo único sobre as nações na chamada Nova Ordem Mundial – anunciada no símbolo Illuminati impresso no verso da nota de um dólar – Novus Ordo Seclorum, com o propósito de condicionar subliminarmente o maior número de pessoas possível à mesma, pelo Annuit Coeptis – aprovando, assentindo ao começo ou compromisso de estabelecer no futuro o referido governo mundial.
Com a "Guerra ao Terror", a unidade da América para trazer a democracia com liberdade e prosperidade está se tornando o motor dinâmico, que vai transformar este mundo rapidamente sob o manto de um governo universal.
Nós lemos em vários sites da Internet que foi dos llluminatis e sabataístas (seguidores de Zwi), que os judeus, Karl Marx e Friedrich Engel estabeleceram as raízes do comunismo. A partir dos lombos dos Rothschild franquistas sabataístas, John Jowe Astor e Jacob Schiff foram para a América, e contaram com o apoio dos barões usurpadores da América - Rockefeller e JP Morgan, e estabeleceram as raízes do globalismo, no Conselho de Relações Exteriores (CFR). O objetivo do CFR é o de derrubar a Constituição americana, e mudar a diplomacia do país para os interesses da globalização internacional, juntamente com o planejamento e execução dos Bildbergs, que operam desde a década de 50.
Temos assim, um só e único movimento em todo o mundo para a formação do futuro e próximo governo mundial, sob as diferentes capas de capitalismo, comunismo, socialismo etc, que migrarão para um modelo fascista, com o controle total da elite mundial das finanças, dos meios de produção e da força de trabalho.
Este único movimento a que nos referimos tem seu início marcado, não propriamente no fundador dos illuminatis (Adam Weishaupt - 1776), senão em Sabatai-Zwi – 1666 – dou graças a Deus pela revelação recebida -    sobre quem formulou os princípios para a criação do governo do Anticristo.
Não é para se admirar, que o ensino de Zwi tenha angariado tantos admiradores para sua exposição da Cabala, pois Zwi afirmou que a vinda da era messiânica significava que os mandamentos bíblicos não eram obrigatórios, e que Deus agora permitia tudo.
Esta é a oração deles: "Louvado seja aquele que permite o que é proibido"
Uma vez que todas as coisas seriam permitidas na era do messias, Zwi declarou que muitas das antigas restrições morais da Torá não eram mais aplicáveis. Ele aboliu as leis sobre relações sexuais; e finalmente declarou, que todos os trinta e seis grandes pecados bíblicos eram agora permitidos, como também instruiu alguns de seus seguidores, que era seu dever praticar tais pecados, a fim de apressar a Redenção.
É disto que decorre todo o caos social que vivemos no mundo atual, com a desestruturação da sociedade através da demolição dos valores relativos à família e aos bons costumes, mormente pelo uso da cultura, especialmente a musical e cinematográfica; com a liberação sexual, o uso abusivo de drogas e tráfico de armamentos, com incremento de guerras e revoltas e aumento da violência, no mundo inteiro, com vistas a quebrar a resistência moral da sociedade para a implantação de um governo mundial satanista.
Esta é a religião do Anticristo, que tem sido abraçada desde os dias de Zwi.
Ele é o ponto de partida para as blasfêmias, perseguições e críticas aos mandamentos de Deus que são características da profecia relativa ao Anticristo. O berço já foi preparado para recebê-lo, pela multiplicação da iniquidade, conforme profetizado por Jesus, e está sendo testemunhado especialmente nas últimas décadas.
Vigiemos e oremos, e nos exortemos à pratica do amor cristão e às boas obras; isto porque o tempo da volta do Senhor está às portas.      
Nem Calvino, nem Lutero ou qualquer outro, nos séculos passados poderia ter discorrido sobre estas coisas, porque não havia ainda ocorrido a sucessão de fatos históricos sob o controle e direção de Deus para que tudo concorresse para o quadro que temos testemunhado em nossos dias.
Estamos vendo o cumprimento da promessa e profecia de Daniel 12.10 de que aqueles a quem Deus desse sabedoria entenderiam todas as coisas relativas ao tempo do fim, coisas estas que estavam seladas para a compreensão do próprio Daniel (verso 9), pelas razões já apontadas quanto à complexidade de todo o plano que o mistério da iniquidade colocaria em ação através dos séculos sob a inspiração direta de Satanás, e conforme permitido por Deus para que não somente pudesse provar a fidelidade do seu povo em resistir a tudo isto, bem como criar as condições favoráveis para a volta de Jesus em juízo.
Leia Daniel 12.4-10.
“Muitos serão purificados, embranquecidos e provados; mas os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão.” (Daniel 12.10)
Este último versículo da profecia de Daniel afirma ao lado do entendimento dos sábios das coisas que estariam ocorrendo nos últimos dias quanto às forças operantes neles, que haveria também uma completa ignorância da parte dos ímpios quanto ao engano que os conduz para a sua própria destruição.
“7 Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém;
8 então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda.
9 Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira,
10 e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos.
11 É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira,
12 a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.” (2 Tessalonicenses 2.7-12).
Observe que o surgimento do Anticristo está sendo produzido desde há muito tempo por Satanás através do uso de poder, de sinais, de enganos, de mentiras, e Deus o permite para que sejam julgados os que não deram crédito à verdade, mas à mentira.
Isto tem ocorrido no mundo, porque os corações são sempre colocados à prova quanto ao que defenderão, se o bem ou o mal; se a verdade ou a mentira; se a luz ou as trevas. A realidade dos fatos expõe o que há de fato em cada coração, e assim Deus estabelece o seu justo juízo por nossas tendências e escolhas.
A fé sempre é colocada por este processo à prova. Se amarmos mais a nossa conveniência e conforto nos bandearemos para o lado do mal, porque neste não há necessidade de se colocar em ação qualquer tipo de resistência. A fé genuína exige não apenas resistência, mas posicionamento firme quanto à verdade e a tudo o que Deus aprova, e rejeição a tudo o que ele reprova.   
Deus tirou os socialistas do poder nos EUA, vai tirar agora no Brasil, depois o fará na Venezuela e Bolívia, e na Europa, por toda a iniquidade que fizeram especialmente contra o cristianismo. Eles permanecerão socialistas em sua grande maioria, mas amargando a derrota de não mais estarem no poder influenciando e dominando as massas.
Como demonstramos antes, eles permanecerão em conflito com os conservadores até que seja instaurado o governo fascista do Anticristo.
Eles podem permanecer onde sempre estiveram tradicionalmente como em Cuba, Rússia, China e Coreia do Norte, Etiópia e Vietnã do Norte, mas também serão apanhados pelo juízo de Deus que lhes sobrevirá na ocasião oportuna.
Custará caro a estas nações que substituíram em grande parte de sua população o culto devido a Deus pelo culto de personalidades que estiveram à testa do poder, e pela perseguição histórica que empreenderam aos cristãos. Muito da miséria que assola presentemente Cuba e Venezuela é explicado por este motivo.
Cada nação, no entanto, será chamada a prestar contas a Deus, separadamente, no dia do juízo, sobretudo pela resistência que apresentaram ao evangelho. A Bolívia, por exemplo, com a proibição de se pregar o evangelho em seu território, por decreto do poder público, está correndo grande perigo.
Todos estes textos manifestam claramente o controle total de Deus sobre as nações e os juízos que ele traz sobre elas (“Levanta-te, ó Deus, julga a terra, pois a ti compete a herança de todas as nações” (Salmo 82.8;86.9; 94.10; Salmo 110.6; Provérbios 14.34; Isaías 17.13;    30.27,28; Isaías 34.2; Jeremias 10.10; Miqueias 4.3; Zacarias 1.15;    2.; 12.9; 14.2,3)
O motivo principal dos juízos é o ódio das nações contra o cristianismo, cristalizado principalmente pelos esquerdistas/socialistas e os ateus e adoradores de falsos deuses. Todos estes inimigos da Igreja estão englobados na profecia de Jesus relativa ao tempo do fim, quanto ao ódio que os crentes receberiam do mundo: “Então, sereis atribulados, e vos matarão. Sereis odiados de todas as nações, por causa do meu nome.” (Mateus 24.13)
Há todavia, uma grande longanimidade e paciência divinas operando até hoje em razão da dispensação da graça que se encontra ainda em vigor, através da qual a justiça de Cristo está sendo pregada e oferecida para o perdão e justificação dos pecadores.
Mas vê-se de forma isolada os juízos divinos ao longo da história, sobre esta ou aquela, nação conforme exercício da Sua soberania em julgar.
Estes juízos, presentemente, tanto têm o propósito de castigar, como de advertir para juízos maiores que virão caso não haja arrependimento.
Voltando à profecia de Mateus 24.13, é importante destacar que o ódio sendo dito ocorrer em todas as nações, isto é bastante indicativo da resistência que seria feita ao evangelho em todas as partes do mundo. De fato, nunca existiu e nem existirá uma nação que seja composta somente por pessoas que sejam convertidas a Jesus Cristo. E seria de se esperar que o diabo viesse a usar em oposição aos crentes, todos aqueles que são incrédulos, inclusive os crentes antes da conversão deles, como foi o caso do apóstolo Paulo.
Como já dissemos antes, Deus previu e tolera esta resistência, principalmente para que por meio dela coloque a fidelidade dos Seus filhos à prova. Mas jamais desculpará aqueles que os perseguem injustamente, em razão sobretudo da paga que deram com o mal àqueles que estavam se esforçando em prol da salvação dos seus próprios perseguidores.
Não importa também para Deus, na realização do juízo, o fato de que muitos tenham agido em ignorância de que a mão que os movia a perseguir os cristãos era a mão de Satanás.
Evidentemente que a motivação do diabo é muito maior e diferente da daqueles que ele usa como seus agentes perseguidores. A luta dele é plenamente voluntária e consciente contra quem está lutando de fato e para qual propósito. Ele procura por todos os meios evitar que haja salvação na Terra; que o nome de Jesus seja blasfemado; que o coração de Deus seja ferido com as muitas injustiças e impurezas que juntamente com seus demônios promove no mundo, enfim, é uma luta que visa muito mais diretamente a Deus, a quem ele odeia com ódio mortal, do que os próprios crentes.
Mas, quando o tempo da paciência de Deus terminar com a volta de Jesus, haverá um juízo na Terra de todas as nações, conforme suas próprias palavras em Mateus 25.31,32:
“31 Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória;
32 e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas;”
Antes do grande Juízo Final de vivos e mortos que ocorrerá no final do milênio, depois da ressurreição dos ímpios, na chamada 2ª ressurreição, haverá este juízo na terra designado por separação dos cabritos e ovelhas.
Este juízo será necessário para a separação entre justos e ímpios que restarem no mundo depois das assolações que haviam sido feitas pelo Anticristo.
Os justos serão chamados à participação no Reino de Deus que havia sido planejado desde antes da fundação do mundo. Eles herdarão a Terra, e somente eles, conforme prometido nas Bem-Aventuranças, no Sermão de Jesus no Monte.
Os ímpios ouvirão a terrível declaração dos lábios de Cristo: “Apartai-vos de mim malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.” (v. 41). Estes irão para o castigo eterno e não participarão do reino que será iniciado por Cristo na Terra depois da Sua volta.


Publicado no site: O Melhor da Web em 09/10/2018
Código do Texto: 138438
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.