Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Manu - MANUELA
MANUELA
Cadastrado desde: 23/04/2012

Texto mais recente: Transe (Gastão Cruz) (+tradução italiana)



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de MANUELA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6281

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Flashback (Caio Fernando Abreu) (+tradução italiana)
03/12/2018
Autor(a): MANUELA
VOTE!
TEXTO ELEITO
14
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Flashback (Caio Fernando Abreu) (+tradução italiana)

Mais que de ti
lembro dos teus sapatos amarelos
como um traço ou membro ou gesto teu
guilhotinado do corpo e solto
sobre o tapete, no quarto que foi nosso.
Era inverno, era outro país,
nevava e eu tocava dois sulcos
no couro dos teus sapatos, sem saber
que prenunciavam esta moldura amarga
na minha boca de hoje...
Mais que de ti
de quem não me ficou o rosto
nem a voz que certamente tinhas
lembro de mim, como de um outro,
tocando com-paixão as solas furadas
dos teus pobres sapatos amarelos.
_________________________________


Tradução italiana de Manuela Colombo


Flashback

Più che di te
mi ricordo delle tue scarpe gialle
come un tratto o un membro o un gesto tuo
ghigliottinato dal corpo e lasciato
sul tappeto, nella stanza che fu nostra.
Era inverno, era un altro paese,
nevicava e io sfioravo due rughe
sul cuoio delle tue scarpe, senza sapere
che preannunciavano questa piega amara
sulla mia bocca di oggi...
Più che di te
di cui non m’è rimasto il viso
né la voce che certamente avevi
mi ricordo di me, come d’un altro,
che sfiorava con-passione le suole bucate
delle tue misere scarpe gialle.




Publicado no site: O Melhor da Web em 03/12/2018
Código do Texto: 138779
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.