Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto


Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Silvio Dutra , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6704

 
Textos & Poesias || Evangélicas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A Causa e o Efeito do Coração Turbado
16/03/2019
Autor(a): Silvio Dutra
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
A Causa e o Efeito do Coração Turbado


Sermão nº 3076

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892)

Traduzido, Adaptado e
Editado por Silvio Dutra


“Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” (João 14: 27)
Parecia haver uma grande causa para o seu coração ser perturbado e motivo abundante para ter medo, pois o seu Senhor estava prestes a ser tirado deles. O que alguns discípulos tímidos poderiam fazer sem o seu Mestre? Ele sempre foi seu professor, amigo e guia. Quando eles foram atacados por adversários, Ele sempre abraçou sua causa e derrotou seus inimigos. Eles estavam seguros o suficiente desde que Ele estivesse com eles, mas o que eles seriam sem Ele? E, infelizmente, Ele estava indo embora para morrer! Ele estava prestes a ser arrastado para longe como um criminoso comum, falsamente acusado por testemunhas subornadas e depois levado à morte cruel e vergonhosa da cruz. A morte vergonhosa de seu capitão não seria seguida pela destruição do exército e pelo desastroso fim da guerra santa? Os discípulos poderiam ter muito medo quando soubessem que seu grande adversário era muito poderoso, excessivamente astuto e desesperadamente determinado a destruir o novo reino. Deve ter soado estranho em seus ouvidos que o Salvador lhes dissesse: “Não se preocupe com isso e não tenha medo”. Tenho certeza de que o tom de voz que Ele usou os impediria de imaginar que Ele estava zombando deles. Às vezes, quando um homem está em um grande problema, soa quase como zombaria dizer-lhe: "Não deixe seu coração ficar turbado". "Como posso ajudá-lo?", Ele diz. “Como posso ser diferente do que é problemático em uma tribulação como esta? Você me diz para não ter medo, mas se você estivesse em uma posição similar, não teria medo?” E nós estamos meio inclinados a não repetir a exortação, a fim de não parecer que estamos exultando com a fraqueza dos desalentados. Mas não devemos esquecer que Jesus Cristo estava, Ele mesmo, em apuros naquele tempo - e ainda assim Ele estava perfeitamente calmo. Ele estava prestes a suportar o peso da tempestade, mas não estava com medo e, portanto, sendo um sofredor companheiro com seus discípulos em apuros e sendo ele mesmo o padrão perfeito de paciência sublime e coragem destemida, Ele poderia dizer mais corretamente a eles “Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” E, além disso, haveria um tal encanto sobre o modo como ele o diria, e tal influência graciosa acompanharia cada sílaba, que é o mais covarde entre eles deve ter sido fortalecido - e os mais desanimados se esforçariam para livrar-se de seus medos.
Que o Espírito Santo, o Consolador, aplique a toda alma perturbada aqui, as palavras de exortação do nosso Salvador que formam o nosso texto: “Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.”
I. E, primeiro, queridos amigos, deixem Eu lhes lembrar que, se estamos preocupados e temerosos, HÁ MUITA OFENSA E UMA CAUSA MÁXIMA NO FUNDO. "Uma causa do mal?", Pergunta um deles. Sim, uma causa do mal. Permita-me usar um paradoxo e dizer que não é um problema que incomoda tanto um homem quanto qualquer outra coisa que é o segredo do problema. Eu tenho visto muitos problemas de dor que, no entanto, não foram incomodados. Eles foram provados, mas seu coração nem sequer foi ferido na provação. Quanto mais os problemas surgem sobre eles, mais elevados eles se levantam na graça divina. Como as suas aflições têm abundado, assim também as suas alegrias abundaram em Cristo Jesus!
Não me diga que a doença deprime naturalmente, pois tenho visto muitos, sob várias formas de doença, que têm sido capazes de cantar alegremente nas suas camas e louvar a Deus entre as chamas! Não me diga que a pobreza põe fim à alegria de um cristão, pois não é assim. O óleo dourado que alimenta a lâmpada da alegria do cristão não é extraído dos poços da terra - vem de outra fonte. A alegria do cristão não brota do que ele possui, nem sua tristeza do que lhe falta; e sua exaltação não vem do mundo, assim como sua depressão, se ele vive perto de Deus.
Então não é um problema que perturba os santos - é algo muito pior que isso. Vamos ver se podemos descobrir qual pode ser a causa do mal.
Com alguns, é um coração desordenado. Receio que haja muitos cristãos em grandes dificuldades que sejam tão orgulhosos que não admitam que Deus tem o direito de lidar com eles como Ele está lidando. Eles acham que deveria haver algumas dispensações mais leves da providência para eles. Eles se imaginam como o tipo de pessoas sobre as quais o sol deveria sempre brilhar, que deveriam andar em chinelos prateados e cujo caminho deveria ser sempre suave. E se não é assim, eles imaginam que Deus está lidando duramente com eles - que Ele não é gentil com eles - e duvidam de Seu amor. Você pode dizer-lhes que os mártires sofreram muito mais do que eles. Você pode recomendá-los a muitos de seus companheiros cristãos que estão em circunstâncias muito piores do que eles, mas isso não os reconciliará com suas próprias provações. O fato é que existe um amor próprio sobre eles que se exagerou além de todas as devidas proporções em uma autoestima pecaminosa! E esta ideia orgulhosa e vaidosa do que devem ser se rebela contra a soberania de Deus e se recusa a submeter-se à vontade do Altíssimo! Lembre-se de que nossas tristezas geralmente nascem de nós mesmos e que quando o eu é vencido; a tristeza é, em grande medida, banida do coração humano. Podemos ter um espírito rebelde em relação à providência de Deus de muitas maneiras. Eu ouvi falar de alguém cujo marido havia morrido e ela estava de luto por ele muitos anos depois de sua morte. Ela se recusou a ser consolada até que um membro da Sociedade dos Amigos lhe disse claramente: “Mulher, você ainda não perdoou a Deus?” E a observação lhe ocorreu. Há alguns que realmente brigam com Deus pela perda do marido, da esposa, do filho, dos pais ou do amigo. Agora, em tal discussão, um ou outro deve se curvar - e é certo que Deus não pode! Ele fez o que era certo e tinha o direito de fazer o que quisesse. É o coração desordenado que estabelece o seu julgamento em oposição ao juízo de Deus e ousa pensar que Deus foi cruel ou mesmo injusto. É esse orgulho perverso que está na raiz de algumas das piores tristezas que amargaram a humanidade! Ó meu querido amigo, não fará Deus o que Ele quer com você e com o que é Seu? Deus dá, assim ele não levará? Você receberá o bem das mãos do Senhor e não receberá o que pensa ser mau? Você é tão diferente em disposição de Jó que não pode e não vai dizer: "O Senhor deu e o Senhor levou embora, bendito seja o nome do Senhor"? Então devo lembrá-lo que o Espírito Santo nunca começará a consolá-lo até que este seu espírito desordenado seja subjugado! Você deve se livrar dessa rebelião contra o Altíssimo, ou então seu coração deve continuar a ser perturbado –
“Mortais, não sejam tolos!
Que criatura ousa disputar
Contra Sua vontade terrível?
Não faças conta dos seus assuntos,
mas tremam e fiquem quietos.”
Se foi Deus quem fez isso, não se pode levantar qualquer dúvida sobre isso. Se foi Deus que fez isso, nenhuma dúvida quanto à correção pode surgir na mente de qualquer crente inteligente.
Irmãos e irmãs, se pudéssemos ver o que Deus vê, sentiríamos que o maior problema que já tivemos foi o que escolheríamos acima de todas as outras coisas! Você provavelmente às vezes pensa que o curso da providência divina é muito misterioso, mas se você fosse tão bem informado sobre todas as circunstâncias como o Senhor é, você diria: “Esse é o curso que eu mesmo escolheria”. Duvide que quando os crentes chegarem ao céu e olharem para o seu caminho na terra, e relembrarem os tratos de Deus com eles, eles admirarão a maravilhosa bondade e a infalível sabedoria de Deus ao organizar tudo o que passaram - e sentirão que eles não teriam nada alterado, mas teriam tudo como aconteceu.
Para muitos outros, talvez na maioria, a causa dos problemas do coração está na desconfiança de Deus. Isto é especialmente verdadeiro em referência a ter medo. Eles têm medo de que suas provações atuais os esmaguem, ou que algum julgamento futuro cause sua destruição.
Mas, irmãos e irmãs, vocês não precisam ter medo por causa da grandeza da sua provação, pois vocês devem estar bem conscientes de que outros tiveram maiores provações e ainda assim sobreviveram a elas! Tampouco precisa ter medo por causa da severidade de sua aflição atual, pois você esteve angustiado antes e ainda assim foi libertado! O verdadeiro segredo de você estar com problemas e medo reside no fato de duvidar de seu Deus. Ou você não pensa que Ele é igual à emergência, ou então você concebe que Ele se esqueceu de você, ou está zangado com você, ou que Sua misericórdia está limpa e que Ele não será mais favorável a você. Em todo caso, você está desonrando-o duvidando dEle.
Eu sei que é a noção de algumas pessoas que um estado de dúvida é realmente um estado elevado de perfeição. Eu ouvi, outro dia, de um homem de quem me foi dito que ele andou em santidade e piedade por muitos anos, mas ele nunca havia proferido uma expressão que pudesse levar alguém a pensar que ele realmente acreditava ser salvo. Ele não se atreveu a dizer que ele deveria ser culpado de presunção. Ao ouvir a história, não pude deixar de perguntar: "Quanto tempo ele viveu nesse estado?" "Quarenta anos", foi a resposta. “Pois bem”, respondi, “ele viveu por estes quarenta anos em pecado grave, pois não há pecado que tanto desonre a Deus como o pecado da incredulidade. E para um professante de religião continuar, ano após ano, em tal estado até que se torne crônico é realmente terrível.” No entanto, como eu disse há pouco, há algumas pessoas que pensam que é certo continuar em tal estado como esse. Não me admiro que seus corações estejam perturbados!
Amado, se você acredita em seu Deus, você sabe que Ele o trará através de seu problema atual e todas as provações futuras também. Se você verdadeiramente o ama, você sabe que todas as coisas estão trabalhando juntas para o seu bem. Portanto, não deixe seu coração ser turbado! Não, não pode ser, pois a sua fé vai expulsar o seu medo - a sua confiança em Deus impedirá que o seu coração seja turbado.
(Nota do Tradutor: É muito comum se pensar que quando o apóstolo afirma que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus”, que isto se refira que em todas as circunstâncias eles sempre terão, de uma forma ou de outra, o atendimento de seus interesses, especialmente os de caráter financeiro, material e sentimental. Todavia, o contexto em que tais palavras foram proferidas, aponta para o significado do cumprimento dos propósitos de Deus relativos à nossa santificação, aumentando a nossa experiência quanto à certeza de que em estar unido ao Senhor em todas as circunstâncias encontra-se a nossa paz e santificação, assim como o nosso retrocesso espiritual quando nos afastamos dEle. Assim, de um modo ou de outro, tudo cooperará juntamente para o nosso bem no final das contas, pois somos aperfeiçoados na fé em nossas tribulações.)
A terceira causa do problema do coração em alguns é, temo, a cobiça. Eu acredito em chamar as coisas pelos seus nomes corretos. Conheci pessoas que possuíam o bastante para garantir-lhes, de acordo com todas as probabilidades humanas, que nunca lhes faltariam alimentos e vestimentas enquanto vivessem - mas estavam perturbados. Por quê? Bem, eles estavam perdendo parte do dinheiro deles . Mas por que isso os incomodava? Foi porque eles não obedeceram àquela injunção do apóstolo, “Tendo comida e vestuário estejamos contentes”. Eu conheci pessoas que tiveram tanto dinheiro que, se tivessem vivido para ser tão velho quanto Matusalém, provavelmente teriam muita coisa - mas, quando alguma pequena perda aconteceu com eles, você supunha que eles eram tão pobres que precisavam ir ao asilo! Embora tivessem abundância, ficaram com medo por causa de sua cobiça. Um homem pode ser cobiçoso de suas próprias coisas, bem como das coisas de outras pessoas. Ele pode cobiçar seus próprios bens, agarrando-os, mantendo-os e tornando-os seu deus - e quando o Mestre vem para tirar alguns dos bens que Ele lhe emprestou como Seu mordomo - ele está perturbado e temeroso e não pode suportar a perda daquilo que ele aprendeu a amar muito bem! É muito difícil para o homem ter muito dinheiro correndo por suas mãos sem que isso atrapalhe. É uma coisa muito pegajosa - e quando uma vez grudar nas mãos, elas não são limpas aos olhos do Senhor! A menos que um homem seja capaz de usar o dinheiro sem abusar dele, aceitando-o como um talento emprestado a ele e não como um tesouro dado a ele - muito em breve acontecerá que quanto mais dinheiro ele tiver, mais problemas ele terá. Apenas na medida em que nossas posses são aumentadas, nossos cuidados diários serão aumentados. E nesse mesmo solo que mais desejamos, crescerão os espinhos e cardos que tornarão nossa cama desconfortável à noite e nosso leito de morte difícil de se deitar quando chegarmos a morrer! Portanto, cuidado com a cobiça, irmãos e irmãs, pois de outro modo você logo cairá em problemas e medo.
Suponha, meu amigo, que você tenha mais riqueza do que outro homem possui? Então você deve a Deus mais gratidão do que aquele outro homem! Além disso, se você tem mais para carregar do que outro homem, provavelmente você também tem mais cuidado do que o outro - e o que há nisso para deixá-lo orgulhoso? Até um jumento que tivesse que carregar uma carga dupla teria orgulho porque seu peso era duas vezes mais pesado que o de outro jumento? Não, não seria tão idiota! O homem que tem uma vara quando começa sua jornada tem tudo o que precisa. Outro homem que carregue 20 varas se vangloria dele quando apenas uma delas será de alguma utilidade para ele? Aquele que tem suficiência deve estar satisfeito com isso, mas aquele que tem mais do que uma suficiência não tem motivo para se orgulhar dele. Se você tem mais do que os outros, você tem uma confiança maior e uma carga maior do que os outros; portanto, seja mais humilde do que os outros e espere em Deus mais do que os outros. Você tem uma xícara cheia para carregar, então você precisa de uma mão firme e deve tomar cuidado com uma cabeça instável. Peça a Deus para mantê-lo manso e humilde à medida que suas circunstâncias mundanas aumentam, pois assim você se levantará com suas circunstâncias. Mas se você é exaltado e inchado porque Deus o faz prosperar, você descerá mesmo que suas circunstâncias aumentem! É uma pobre prosperidade quando um homem se torna exteriormente mais rico, mas internamente mais pobre - quando ele tem mais ouro, mas menos graça - quando ele tem mais terra, mas menos amor a Deus. Que Deus, em sua misericórdia, preserve a todos nós de tal “prosperidade” como esta, e também nos preserve do orgulho que tantas vezes acompanha tal prosperidade! Lembre-se do que Paulo foi inspirado a escrever aos coríntios - “Quem faz você diferir de outro? E o que você tem que você não recebeu? Agora, se você o recebeu, por que você se gloria como se não o tivesse recebido?”
Receio que haja alguns professantes que estão com problemas e medo por uma injusta causa, a saber, a inveja. Infelizmente, alguns bons homens caíram nesse pecado grosseiro! O salmista ficou com inveja quando viu a prosperidade dos ímpios. E ele disse: “Eis que estes são os ímpios que prosperam no mundo; eles aumentam em riquezas. Em verdade eu limpei meu coração em vão e lavei minhas mãos em inocência. Durante todo o dia, tenho sido atormentado e castigado todas as manhãs.” Parecia que ele tinha o lado rude da estrada, embora temesse seu Deus, enquanto os ímpios tinham o caminho suave. Sim, e os pobres cristãos estão muito aptos a entrar em um estado de espírito semelhante e a dizer: “Como é que eu tenho que definhar na pobreza enquanto os inimigos de Deus são mimados em luxo? Por que eu deveria ter que passar fome, e andar em farrapos, enquanto o rico está vestido de púrpura e linho fino e vivendo suntuosamente todos os dias?” Se algum de vocês se sentiu assim, a melhor maneira de curá-lo do seu problema cotidiano deve ser não deixar que você veja os olhos verdes da inveja nas coisas boas que os outros têm, mas sentir que Deus tem o direito de dar onde quiser. E se Ele escolher dar uma abundância de cascas aos porcos, vocês que são Seus filhos devem ser os últimos a invejá-los! Acho que, pelo menos uma vez antes, citei em sua audiência uma ilustração usada por William Huntington com referência àqueles que vivem pela fé, dependendo da generosidade diária de Deus. Ele diz: “O caso deles é algo parecido com o de uma filha cujo pai não lhe dá um grande dote quando ela é casada, mas quem lhe dá o que é chamado no país, uma porção de uma cesta de mão. Ou seja, um dia ele mandará um presunto para a casa dela; outra vez uma cesta de ovos; às vezes um saco de farinha, mas toda semana uma coisa ou outra é enviada para ela de sua antiga casa, “com amor de pai”, e por esses sinais continuados de amor, a filha provavelmente ganha mais do que se ela tivesse recebido sua porção de uma soma. E ela recebe o amor de seu pai com ele toda vez.” É possível que, se o Senhor desse ao seu povo de uma só vez, tudo que precisassem desse lado do céu, eles pudessem depois pensar que Ele os havia esquecido, ou pode esquecê-los! Mas os seus dons diários, concedidos em resposta às suas orações - e cada um vindo com o amor do seu Pai estampado nele, o manterão constantemente em sua lembrança! Desta forma, teremos muitos lembretes amorosos de que Ele não se esquece de nós - e, com frequência, de renovadas garantias de que Ele não muda e também não deixará que Seus filhos careçam de qualquer coisa boa. Então, o fato de que Deus nos dá tudo o que temos, adoça tudo e nos deixa satisfeitos mesmo que, às vezes, isso seja apenas um suprimento escasso.
Em outros casos, receio que a raiva seja a causa do problema do coração e do medo. Algumas pessoas - eu não direi alguns cristãos, porque onde a raiva habita no coração, é muito questionável se a vida de Deus pode existir lá ao mesmo tempo! Mas alguns professantes ficaram zangados, possivelmente, sem razão. E porque eles não podiam trabalhar sua vontade sobre a pessoa que os havia ofendido, eles nunca estiveram em repouso - e eles realmente causaram sérios danos ao nutrirem um espírito tão maligno! É um caso desesperadamente ruim quando um professante de religião começa a se sentir como Hamã quando Mordecai não se curvou a ele. Não era nada para Hamã que ele fosse o maior favorito do rei Assuero, desde que Mardoqueu no portão não se curvasse diante dele. Você também sabe como ele se propôs a se livrar de seu inimigo e como ele foi enforcado na forca que ele havia preparado para Mardoqueu. Seu triste fim deve ser um aviso para todos que são como se estivessem nesse espírito. Eu te imploro, amado, a amar um ao outro! E se a qualquer momento você tiver sido entristecido e irritado pelos outros, perdoe-os. Um espírito que perdoa é uma maneira pronta de agradar. Seus corações devem estar preocupados se vocês têm neles algum vestígio de malícia, raiva, inimizade ou indelicadeza com relação a alguém. “Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.” E se alguém pode ter a paz de Deus plenamente em seus corações, são aqueles que estão totalmente em paz com seus semelhantes. Pesquise e veja, portanto, se seu problema de coração pode não ter sido causado por algo desse tipo.
Também devo mencionar outra causa maligna de medo e coração turbado. É aquilo que é exibido por pessoas de uma disposição muito irritada, rabugenta, obstinada e muito exigente de outras pessoas. Alguns deles são pessoas boas também, quando estão em suas mentes certas e com um humor correto! Mas quando eles estão em seus ataques, o melhor lugar para estar com eles é o mais longe possível! Esse tipo de disposição pode às vezes brotar de peculiaridades constitucionais, ou pode ser o resultado de doença e, portanto, devemos ser muito pacientes com tais pessoas. Mas se algum de nós estiver aflito dessa maneira, não devemos esperar muita paciência de outras pessoas, tampouco devemos tentar sua paciência mais do que podemos ajudar. Deveria ser nossa determinação, em nome e força de Deus, lutar contra a propensão a ser perturbado, vexado, zangado e murmurante - pois todos nós sabemos que é uma coisa desagradável.
Não me admiro que Deus esteja zangado com os murmuradores - e não é de surpreender que também nos irritemos com eles. Suponha que você ajude um pobre homem de novo e de novo, mas ele nunca demonstra a menor gratidão, mas sempre tem mais reclamações e murmura mais a cada vez que ele vem até você? Não lhe dará nenhum prazer ter mais contato com ele. Vamos todos tomar cuidado para não cair nesse estado de espírito - um filho de Deus não deveria ser assim. Certamente ele não é como seu Mestre se é, pois você nunca leu sobre Jesus Cristo murmurando ou se irritando e sendo rabugento. Você nunca ouviu alguém que realmente o conhecesse dizer que Jesus Cristo era uma daquelas pessoas exigentes a quem ninguém podia agradar. Por que, pelo contrário, Ele foi um daqueles a quem você dificilmente poderia desagradar! E mesmo quando homens perversos O pregaram na cruz, Ele orou por eles: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.”
“Não deixe o seu o coração fica perturbado”, pois a probabilidade é que, se você olhar abaixo do problema, descobrirá que há, por baixo, alguma coisa maligna que é a verdadeira causa do problema. Portanto, filhos de Deus, em quem habita o Espírito de Deus, lutem contra isso!
II. Agora, em segundo lugar, e brevemente - se somos filhos de Deus, não devemos ter nosso coração perturbado e com medo porque NÃO HÁ REALMENTE BOA RAZÃO EM TODO O MUNDO PARA TAIS PERTURBAÇÕES E MEDOS. Lembre-se, antes de mais nada, de que você está perdoado. Nada deve causar problemas a um homem cujos pecados são perdoados. Há um homem pobre, neste momento, deitado na prisão na cela condenada. Suponha que você fosse capaz de ir até ele e dissesse: “Aqui está um perdão gratuito para você”. Se, depois disso, você dissesse a ele: “Você terá que trabalhar duro a vida toda. Você terá que morar numa cabana pobre ”, tenho certeza de que ele diria: “Não me importa o trabalho que faço ou onde moro, desde que seja perdoado! Se eu escapar da forca, você pode fazer qualquer outra coisa que você gosta comigo.” Então, querido amigo, você está perdoado, você é um filho de Deus, você é um herdeiro do céu e você nunca pode ser lançado no inferno! Você não pode também dizer: “Bem, então, você pode fazer o que quiser comigo, desde que eu seja perdoado”? Quando os pecados de um homem são perdoados, que causa ele pode ter para reclamar? Antes, diríamos com o salmista: “Ele não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou de acordo com nossas transgressões”. E, portanto, cada um de nós diga: “Bendiz ao Senhor, ó minha alma, e não te esqueças de todo Seus benefícios: quem perdoa todas as suas iniquidades; quem cura todas as suas enfermidades; quem redime sua vida da destruição; que te coroa com benignidade e ternas misericórdias.”
Então, depois, não há motivos para que os cristãos fiquem turbados, pois seus melhores interesses são perfeitamente seguros. Você não perdeu sua primogenitura espiritual e nunca a perderá! Sendo filhos de Deus, vocês são filhos de Deus para sempre! Você não perdeu sua redenção - você foi comprado com um preço e você está livre para sempre. Você não perdeu sua união a Cristo. Você ainda é um com Ele e porque Ele vive, você também viverá. Você não perdeu suas esperanças do céu. Você não perdeu seu interesse pelas alegrias eternas. Você não perdeu a justiça justificadora de Cristo ou o poder santificador do Espírito Santo. Todas essas coisas preciosas e muito mais são suas - portanto, você não tem motivos para se preocupar ou temer. Se você fosse para casa depois desse culto e estivesse carregando uma quantia muito grande de dinheiro no bolso - e, quando chegasse ao seu destino, pusesse a mão no bolso e descobrisse que havia perdido o lenço, e se você colocar sua mão no seu bolso, novamente, e descobrir que a bolsa de ouro estava bem, você certamente não se incomodaria com a perda do seu lenço! Seu dinheiro sendo seguro - cuja perda teria sido sua ruína - você ficaria tão feliz que não se importaria com sua perda trivial.
Suponhamos que ouvimos falar de um grande naufrágio e que entre aqueles que foram resgatados havia um homem que, assim que foi trazido para terra, fez um grande lamento porque perdeu o chapéu? Todo mundo riria dele por ser tão tolo - e isso é muito parecido com o problema de um filho de Deus que se senta e se preocupa com insignificantes ninharias enquanto seus interesses imortais estão todos seguros! Sua alma está segura. Deus é dele, o céu é dele. Ele não perdeu nenhum dos seus verdadeiros tesouros. Portanto, que ele dê atenção às palavras do Mestre aos Seus primeiros discípulos: “Não se turbe o seu coração, nem tenha medo.”
Lembre-se também, ó filho de Deus, que os problemas que você está enfrentando agora não chegaram a você por acaso - eles foram colocados sobre você pela mão graciosa de Jeová, que é seu amoroso Pai e amigo –
“Para Sua igreja, Sua alegria e tesouro,
Toda provação funciona para o bem –
Eles são tratadas em peso e medida,
No entanto, quão pouco compreendidas.
Não com raiva, mas com o amor da sua querida aliança.”
Bem, então, se Deus lhe envia suas provações, por que você está perturbado e com medo por causa delas?
Recorde, também, que suas provações presentes estão operando para o seu eterno bem, como Paulo escreveu aos coríntios: “Nossa leve aflição, que é por um momento, trabalha para nós um peso de glória muito maior e eterno”. Não sabe que seus problemas já foram abençoados para você? Você já foi tão enriquecido espiritualmente como quando esteve em tempos de tempestade e em horas de dor? Você não tem pensado muitas vezes, quando você cresceu bem, que você gostaria de voltar para a cama de sofrimento, para que pudesse crescer em graça, como cresceu quando estava lá? Então, como as suas provações enriqueceram você, por que você deveria estar preocupado e com medo por causa delas? Então, ao lado disto, todos os problemas dos filhos de Deus irão funcionar para a glória de Deus. O poeta estava certo quando representou Deus, como dizendo do Seu povo –
“De todas as suas aflições,
a minha glória brotará,
e quanto mais profundas as suas tristezas,
mais alto eles cantarão”.
Não será, portanto, feliz ser provado, vendo que assim Deus está sendo glorificado em você?
Lembre-se, também, que suas provações terminarão em breve e então começará a bem-aventurança do céu que nunca terminará. Assim, o peregrino cristão pode cantar –
“A estrada pode ser áspera,
mas não pode ser longa.
E eu vou alisá-la com esperança,
e animá-la com música.”
E se as águas rasas da noite caírem severamente ao seu redor e a explosão fria lhe arrepiar até os seus ossos? É só um pouco de sono e então a manhã se quebra, e o sol nasce na terra onde –
“A primavera eterna permanece
E nunca as flores murcham –
e você estará onde nenhum vento da noite
pode vir, ou a escuridão novamente
oprimirá seus espíritos felizes!”
Portanto, confortem-se e consolem-se uns aos outros com esses pensamentos animadores.
III. Por último, os crentes não devem ficar perturbados ou com medo porque, tal espírito vem do mal e não há justa causa ou razão para isso, ASSIM GERALMENTE LIDERA O MAL. Isso leva ao mal para você mesmo. É uma coisa muito perniciosa para um filho de Deus ficar constantemente perturbado e com medo. Isso o torna egoísta - ele consegue procurar conforto para si mesmo. Isso o deixa fraco, irritado e o leva a mais uma rebelião e murmuração contra o Senhor. Deus parece dar grande importância ao Seu povo ser feliz. Você sabe que Isaías foi inspirado a escrever: “Conforta-te, consola-te, meu povo, diz o nosso Deus.” E Davi foi movido a dizer: “Alegra-te no Senhor e regozija-te, justo; e clama com alegria, todo aquele que é reto no coração”. E novamente: “Alegrem-se ó justos; alegrai-vos perante Deus; sim, regozijem-se muito.” Enquanto Paulo escreve aos santos em Filipos:“ Regozijai-vos sempre no Senhor; e digo novamente: regozijai-vos”. “O óleo da alegria é para a alma que óleo é para o corpo - dá elasticidade e ajuda a nos fortalecer - Por que os filhos de um rei iriam lamentar todos os seus dias?” Ele não queria que fizessem isso por sua própria causa. Os cristãos genuínos podem ter dois céus, se quiserem - um céu aqui embaixo e um céu acima - podemos beber tanto das nascentes superiores quanto das inferiores, se a graça de Deus nos habilitar a acreditar em Deus e crer também em Jesus Cristo.
Portanto, não se turbe com seu problema, pois é uma coisa má para você. Além disso, não deixe que seja o seu problema, porque isso leva ao mal para seus companheiros cristãos. Eles veem seu rosto triste e eles são muito aptos a pegar a infecção. Alguns de vocês se lembram do velho e querido Sr. Dransfield, nosso amado ancião que foi para o céu. Sempre que ele costumava entrar neste edifício, era como o brilho do sol! Em uma manhã do Dia do Senhor, quando ele entrou na sacristia, se fosse uma manhã pesada e nublada, ele me dizia: “Bem, meu querido pastor, a manhã não é muito brilhante, mas podemos ser muito felizes em nossas almas, mesmo em uma manhã como esta. O nevoeiro não pode entrar em nossos corações, bendito seja Deus!” E então ele certamente me contaria alguma coisa animadora que aconteceu durante a semana - alguma alma se converteu - ou algo que ajudaria a nos alegrar a todos antes de começarmos o culto. Ouvi falar de diáconos que sempre tiveram a certeza, no domingo de manhã, de contar ao ministro qualquer coisa desagradável que tivesse acontecido durante a semana - a fim de deprimir seu espírito a fim de que se sentissem miseráveis sob seu ministério durante o resto do dia. Nunca façam isso, irmãos e irmãs, mas sejam brilhantes e alegres para o bem de seus companheiros cristãos.
Eu sempre penso que há miséria suficiente no mundo sem que eu faça mais. Há mais do que suficientes feras para uivar nesta vastidão selvagem, então não preciso dar nenhum uivo. Estejamos entre o povo de quem está escrito: “O deserto e o lugar solitário se alegrarão por eles.” Como a grande caravana dos santos de Deus vai viajar pelo Saara deste mundo, deixe-os fazer o clarão do santo anel de alegria notas triunfantes até que o próprio deserto se regozije até com alegria e canto. Faça isso ser seu amado. Aqui está o Sr. Fulano vindo junto de suas muletas. Sorria para ele e faça-lhe as boas-vindas. Aqui está a Sra. Fulana que é temerosa. Não vá até ela com a história dos dragões e dos gigantes, mas conte a ela sobre o grande Rei do caminho e sobre a Cidade Celestial que você viu do topo do Monte Claro! E se você encontrar alguém que esteja cedendo ao desânimo tanto que ele quase não pense que pode ser um filho de Deus, deixe a própria luz de seu semblante dizer a ele que não há razão real para a aflição da mente de um crente e leve-o a esperar até que ele encontre preciosas promessas na Palavra que lhe permitam se alegrar no Senhor!
Eu acho que muitos cristãos escandalizaram o nome do Senhor diante do ímpio. Muitos professantes fazem parecer que não há muita diferença entre a igreja e o mundo - mas eu acredito que há poder suficiente na religião verdadeira para levantar um cristão bem acima do mundo e fazê-lo viver em uma atmosfera tão serena que, apesar de todas as dores e problemas que possam vir sobre ele, ele será capaz de dizer, como Davi fez quando fugiu de Saul: “Firme está o meu coração, ó Deus, cantarei e entoarei louvores.. Quero acordar a alva; despertai, saltério e harpa; eu mesmo acordarei cedo”.
Além disso, ser perturbado e temer produz muito mal entre os pecadores. Eles ouvem que somos filhos de Deus, que encontramos graça e favor aos olhos do Senhor e observam para ver que tipo de pessoas somos. Se eles nos veem prosperar e ver que somos felizes, então eles dizem: "Sim, nós também somos felizes quando prosperamos." Se eles nos veem nos cultos e reuniões e nos acham alegres, eles dizem: "Sim, é claro, isso é uma espécie de dissipação religiosa e eles são felizes.” Eles observam até que eles nos pegam no leito de enfermidade - e então quando a dor é aguda sobre nós, se eles nos veem pacientes, eles dizem: “Existe algo na religião depois de tudo.” Eles esperam até sermos pobres, ou até que estejamos desolados e, em seguida, se estamos calmos sob perdas e cruzes - e ainda louvamos ao Senhor, eles dizem “Ah! Há algo de real nisso.” Eles observam quando chegamos a morrer e se eles podem nos ouvir cantar uma canção doce no meio do rio, e podemos testemunhar uma calma e santa paz que repousa sobre nós na última hora solene, eles sussurram. um ao outro, “Existe algo real e verdadeiro aqui. Existe um poder sobrenatural que faz com que esses homens sejam capazes de morrer, já que não poderíamos morrer desta forma.” Assim, eles são frequentemente guiados pelo Espírito de Deus a buscar graça para si mesmos - para que também eles sejam salvos! Cristãos pacientes e cristãos alegres são melhores pregadores nos lares em que vivem do que jamais podemos ser em nossos púlpitos! E os cristãos felizes, que em todos os momentos e sob todas as circunstâncias, usam um aspecto alegre, recomendam grandemente o evangelho a outras pessoas. Você sabe que se você visse um criado que parecia muito magro e fraco, e enquanto ele andava, ele parecia estar sempre torcendo as mãos na tristeza e suspirando, você diria: “Aquele pobre coitado deve ter um tempo difícil. Ele tem um mestre ruim, você pode depender disso. Eu acho que ele tem pequenos salários e bens muito curtos. Ele mora na casa, não é? Há muito pouco a ser tido lá, tenho certeza.” Você ouve que o cavalheiro precisa de outro servo e, enquanto você lê o anúncio, você diz: “Isso não combina comigo, o pobre coitado que ele já tem é tão infeliz. Uma criatura que eu não desejo ser como ele é.” Como é diferente em outras casas! Um homem brilhante e alegre diz: “Eu tenho estado com meu mestre há muitos anos e quanto mais eu moro com ele, mais eu gosto dele. Ele é o melhor mestre que eu já ouvi ou li sobre. Eu costumava servir outro homem, mas ele me tratou tão vergonhosamente que eu fugi dele. Mas desde que estou nesta casa não posso lhe dizer como estou feliz. Eu gosto do serviço do meu mestre, gosto dos outros empregados dele, gosto do salário dele, gosto de tudo nele! E ficarei muito feliz em vê-lo no mesmo serviço feliz.” “Oh!” Você diria: “Esse lugar fará bem para mim se o mestre apenas me quiser”. Você sabe que há mais moscas capturadas com mel do que com vinagre - e há mais almas trazidas a Cristo com cristãos felizes do que nunca haverá por toda a melancolia e solenidade que algumas pessoas acham necessário vestir! Eu digo isso porque suspeito que algo não é genuíno. Há alguns que pensam que é correto olhar como se a verdadeira religião fosse o ápice da miséria, mas não é assim. "Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize", para que não se faça um mau relato e faça as pessoas pensarem que a terra que mana leite e mel não é uma boa terra, mas uma terra que devora os seus habitantes.
Para encerrar em uma frase ou duas - se você estiver sempre perturbado e com medo, você trará desonra ao nome de Deus e fará com que os caminhos da religião sejam evocados de maneira maligna. Que não seja assim, ó cristão enlutado! Peça ao Senhor que o ajude a afastar as cinzas e a tomar o óleo da alegria em vez do luto, e a vestimenta de louvor no lugar do espírito angustiado –
“Cante, embora o sentido e a razão carnal
alegrem a canção alegre!
Cante e conte a traição mais alta
A de um santo segurar sua língua!
Cante, pois você herdará o céu,
cante, e nunca deixe de cantar –
Cante para o Pai, Filho e Espírito,
Um em Três e Três em Um!”
Meu único arrependimento, ao pregar este sermão é que não posso aplicá-lo a todos vocês. Há algumas pessoas não convertidas aqui que estão preocupadas. Eu espero que você seja ainda mais problemático! Eu não posso dizer a você: "Não tenha medo", pois você deve ter ainda mais medo do que tem sentido, e ter tudo para deixá-lo com medo. Mas apesar de você estar com problemas e com medo, lembre-se de que existe um Salvador e que esse Salvador pode ser seu, pois quem crer nele terá seus pecados perdoados e será libertado da ira futura. Se você acredita nele com todo o seu coração, então meu texto pode ser endereçado a você - mas não até então. Que Deus o leve a crer e então diremos a você: “Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” Amém.



Publicado no site: O Melhor da Web em 16/03/2019
Código do Texto: 139423
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):