Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
 
Textos & Poesias || Tradicionalistas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
ilha do meio do mar.
26/03/2008
Esse texto é de autoria do usuário logado, por esse motivo o contador não foi acionado! -

O contador só altera se o texto for lido por IPs únicos por dia. Ex. se o mesmo IP ler uma poesia várias vezes, somente a primeira leitura é computada.
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
ilha do meio do mar.


No meio do oceano vive uma ilha
Cercada de ondas por todos os lados,
Muitas são as praias e poucos rochedos
A orlar o bafejo constante das águas.


E lá está a ilha no meio da imensidão
A ter sempre o oceano em suas margens.
Não importa que forma venha a ondas
Pois aqui, todas elas tem uma guarida.


Muitas são marolas suaves das cantigas
Que murmuram nas praias desertas.
Outras ondas bravias de um tormento.
Que rebentam nas rochas da costa


Dias são muitos, que envolta na neblina,
Fica difusa no meio de tanta solidão.
Outros, brilhante no sol da manhã azul,
É o encanto que quebra a imensidão.


Mas continua a ilha firme nas águas
Acreditando ser mais forte que o oceano,
Por mais que suas ondas lhe tormente,
Mais praias em suas orlas são nascidas.


E ao invés de escavarem a rocha rude
Mais areias, à suas praias são levadas.
E sempre aumenta o encanto da ilha
Nascida singela das procelas do oceano.


Assim, na vida muitas são as pessoas,
Que são ilhas no meio de tanta tormenta.
Por mais bravas sejam as ondas do mar
Para elas, sempre existe uma praia.


Sabem rebater as vagas nas rochas fortes
E acalantar os marulhos nas areias macias,
Para todas as águas que vem do oceano
Recebem-na na certeza da costa firme.


E mesmo pequena no meio de tanta água
Tornam maiores que o próprio oceano,
Pois, suaves ou bravias em suas margens.
É que todas as águas do oceano morrem



Vieira Oliveira



Publicado no site: O Melhor da Web em 26/03/2008
Código do Texto: 1778
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.