Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Vilma Oliveira - VILMA OLIVEIRA
VILMA OLIVEIRA
Cadastrado desde: 06/05/2008

Texto mais recente: HORAS QUE PASSAM... (Parte I)



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de VILMA OLIVEIRA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=283

 
Textos & Poesias || Saudade
Imprimir - Impressora!
Imprimir
TUA AUSÊNCIA
10/06/2009
Autor(a): VILMA OLIVEIRA
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
TUA AUSÊNCIA

                    
Deixarei que morra em mim esse desejo
de amar esses teus olhos enluarados
de noites que se perderam em mágoas
no oceano dos muitos amores...
Tua presença já não é a luz da minha
vida. Sinto que minha voz se perdeu
dentro da tua e de cada gesto que foi meu.

As nódoas do passado hão de se apaziguar
e tu despertarás para outra madrugada.
Não saberei se fui eu quem te acolheu
quando ouvi tua voz amorosa pensei sentir
tua face junto a minha, queimando...

Irei possuir teu silêncio e partirei sozinha
sorrindo da dor de te perder pra sempre..
Levarei comigo todos os lamentos do mar,
do vento, do céu e de todas as estrelas...
Tua voz ausente será eternizada no vôo da ave.

Na melancolia da tarde o pôr-do-sol abre suas
matizes num mágico delírio. Uma música
perfumada invade nossos cinco sentidos e se vai...

Bebo na fonte cristalina desse desejo que me
embriaga a alma desolada e sozinha...
Desço o rio e deslizo mansamente nas águas
paradas que prende o teu destino junto ao meu
nessa viagem quase sem fim... sem fim...

Fico respirando o cheiro bom da natureza
renascendo em tuas mãos sentidas...
Relembro-as ternas, macias e serenas,
esmaecidas névoas de desespero.
Deixo morrer em mim esse amor
para que outro amor aconteça.


Publicado no site: O Melhor da Web em 10/06/2009
Código do Texto: 29968
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Total comentários: 4
Obras do(a) Autor(a):