Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
vedovello - DECIO VEDOVELLO
DECIO VEDOVELLO
Cadastrado desde: 31/07/2009

Texto mais recente: Madrugada



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de DECIO VEDOVELLO , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=2811

 
Textos & Poesias || Recordações
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Apótema
25/08/2009
Autor(a): DECIO VEDOVELLO
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
37661 Apótema vedovello - DECIO VEDOVELLO
Apótema

      Apótema - é a máxima considerada sob o ponto de vista literário ou um dito imitan- do os antigos.

         As rosas é que são belas,
         os    acúleos é que picam;
         mas são as rosas que caem
         e os espinhos é que ficam...

      O escrito que segue    não é um caso sério,nem de aparecer    em nota social ou policial,mas simples relato de fatos do cotidiano.É o bosquejo do paralelo de duas    vidas que iniciando juntas se tangem separando-se numa reviravolta,isentas de qualquer azar,para numa inesperada ocasião,como cometas fugazes,se encontram
de pernas para o ar.

      A primeira delas,cordata,na juventude, se aconselhava nos anexins:
            A união faz a força.
            Amanhã nunca será tarde.
            De pequeno é que se torce o pepino.
            Mais vale um pássaro na mão que muitos voando.

      É coisa imprudente avivar lembranças    do passado;não se deve evocar fantasmas, mas como o coração se deixa levar,às vezes,por visões que uma sombra inspira, julgo justo e adequado apresentar a 2ª
moçoila que,sendo mais nova,afoita e sapeca, era e é sequaz dos adágios:

            Santa do pau oco.
            Comer gato por lebre.
            Fazer dele gato e sapato.
            Dar ao coelho o que se deve dar          ao gato.
           

      Motivo de admiração no meio social, essas jovens ganharam alguns versos,talvez de poetas rejeitados ou despeitados:
     
      Os dias passam...a brisa emana
      de outros ares aromas provocantes.
      A primavera desafia as manas
      e para algures vão com andantes.

      Aonde vão? Aonde foram?Pouco importa,
      em outras tendas serão habitantes.
      "São noivas",os homens murmuram na   
         porta,
         as mulheres dizem:"São amantes!"

      Com o passar do tempo,a primeira, conhecedora das coisas da vida,com honrado nome e de boa experiência em todas as suas armas,optou por:
      Devagar se vai longe.      
         Sapo de fora não chia.
         Melhor tarde do que nunca.
            Água mole em pedra dura tanto bate
            até que fura.

      A outra,finda a comédia,pensando na gravidade dos anos,aceitou e acatou alguns    provérbios, não muito convenientes ,com unhas e dentes:
      Dar nó em pingo dágua.
         Nesse mato tem coelho.
         Quem não tem cão,caça com coelho.
            Nem só de pão vive o homem,mas               
            também da carne.

      - A última mas não derradeira "fala":
      Como irmãs,peço-vos justiça.
      Como filhas do mesmo sangue requeiro
      justiça,pois a esperança é filha do   
      céu.               
                  *******************
      Um dia a fronte já não surge vivida,
      aperta o seio em pudor a mão...
      "Que foi?" pergunta a jovem lívida,
      "Ai! mulher,não respondas,não!"


                        Tapyi Iaci Pyahu,2002


























Publicado no site: O Melhor da Web em 25/08/2009
Código do Texto: 37661
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.