Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
IGdeOL - IVO GOMES DE OLIVEIRA (IGDEOL)
IVO GOMES DE OLIVEIRA (IGDEOL)
Cadastrado desde: 07/05/2009

Texto mais recente: AO MESTRE



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de IVO GOMES DE OLIVEIRA (IGDEOL) , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=2027

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
ÚLTIMA LUZ
16/09/2009
Autor(a): IVO GOMES DE OLIVEIRA (IGDEOL)
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
39681 ÚLTIMA LUZ  IGdeOL - IVO GOMES DE OLIVEIRA (IGDEOL)
ÚLTIMA LUZ

Em cada canto do mundo
Há uma vela que se queima.

Ao todo são quatro velas
Que conversam entre elas.

Diz a primeira que ouço:
- É duro de a gente ver...
Sou serena como a brisa
E o mundo de mim precisa,
Mas o homem, esse colosso,
Não me consegue manter!
Sou a PAZ, estou cansada,
Do desprezo que me dão,
Prefiro a morte, o apagão,
Ser uma lâmpada queimada...

Fala a segunda das velas:
- Eu sou a FÉ dos viventes,
Sou supérflua, infelizmente,
Vivo em constante tristeza,
De que valem os sonhos meus,
Se os homens não crêem em Deus,
Para que permanecer acesa?...

Rápida e triste,
A terceira vela insiste
Em também se apagar:
- Eu sou o AMOR,
Porque razão continuar?
Todos me deixam de lado,
Não percebem o meu legado:
- A importância de amar!...

Extinguiram-se assim
Em um momento de dor
As luzes da PAZ,
Da FÉ e do AMOR...

Triste final,
Só resta agora, na rente penumbra,
Uma vela apenas a iluminar o além...
Que será de mim na escuridão da vida,
Se a última chama se apagar também?

E a voz paciente e resignada
Do último círio que o seu canto zela
Adentra-me aos ouvidos com gentil falar:
- Não tenhas medo, solitário poeta,
Leva minha chama a reacender aquelas
Que adormeceram neste mundo insano,
Sou a ESPERANÇA, sou a luz alerta,
Que ainda brilha no coração humano


Publicado no site: O Melhor da Web em 16/09/2009
Código do Texto: 39681
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):