Espaço Literário

O Melhor da Web


Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
jessebarbosa - JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA
JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA
Cadastrado desde: 11/06/2008

Texto mais recente: COMEDORES DE SOBRAS



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=405

 
Textos & Poesias || Solidão
Imprimir - Impressora!
Imprimir
DONA DA MINHA VALSA
11/06/2008
Autor(a): JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
DONA DA MINHA VALSA

                                          DONA DA MINHA VALSA




   Gostas de seguir-me a cada movimento.
   Amas quando tens o ensejo de te apossar dos meus pensamen-tos.
   Excitas-te ao sentir o pulsar hercúleo e edace da tristeza.
   Tristeza em que dolorosamente sirvo de alfobre.
                           Teu alfobre. Tua vivenda!      



   Tu, sempre a fechares todas as gretas de alacridade
                                                   Que abro.
   Tu, sempre a salpicares meu peito de desventuras,
                                    Enxovalhado-o de mágoas, oceano de amarguras.
   Tu, sempre a pores limitações em meus ideais,
                                 Onirofágico relicário de meus mais caros sonhos.      
   Tu, sempre a quereres que siga um caudaloso rio soturno.
   Tu, sempre a fazeres de mim teu manipanso.
   Tu, sempre a rainha magna da possessão.
   Tu, sim. És tu mesmo: sicária conseqüência da sonhada
                                          Felicidade vã!                  



   Na verdade, queres me botar na valsa...
   Na verdade, me impões a valsa...
   Na verdade, me fazes dançar contigo a valsa...
   Na verdade, em mim, és a própria valsa.    Enfim, tu, solidão, és A                                                                                        Minha    própria valsa diária



JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA











Publicado no site: O Melhor da Web em 11/06/2008
Código do Texto: 4347
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.