Espaço Literário

O Melhor da Web


Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
otavio - O. STUDART
O. STUDART
Cadastrado desde: 13/05/2009

Texto mais recente: NO ANO DO DRAGÃO



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de O. STUDART , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=2111

 
Textos & Poesias || Saudade
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A TUA AÇÃO
10/11/2009
Autor(a): O. STUDART
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
45275 A TUA AÇÃO otavio - O. STUDART
A TUA AÇÃO

      Esqueça que na minha sombra
      não mais restam tuas sobras.
Quando nos momentos sem tensão,
quando sol não havia, eu virava tua brasa.
Quando decidia pintar teu ser de azul,
eu ia além do índigo.
      Hoje,
      sou combustível apagado
      por beijos melados que não senti.
      Agora,
      existe perda de razão,
      de lembrança, carinho,
      doação do meu eu.
Eu lamento!
      Passei de dor do ser quase,
      a dor de ser sem fim.
Apenas nos meus sonhos
havia um acordo essencial
da jura com o tempo eterno.
Vaguei sem sentidos e sem ter fé.
Sem tuas sentidas rimas,
rolei ladeira abaixo
e por tabela, desandei na amargura.
      Sem você desnadei o angu   
      sem qualquer tempero
      sem ter cara de polenta
      sem gosto de milharal.
Sem você, loucas noites me tornei
sem teu colo para me escorar.
Vida virada em ficção fracionada,
circo espartano, plenário burlesco
onde, eu, em cena, acenava verdades
para desatentos me ajudarem.
      Se num dos desalinhos do acaso,
      num singular momento de tua apatia
      existiu um pingo de veredas de paz...
      Juro que folguei no teu amor
      sem pensar nos doces e salgados.
Você, arrumadeira de crepúsculo,
que espanou minha alma sem dó nem piedade.
Transformou meu mar Egeu em maré morta.
      Movido na apatia,esqueci de chorar
e nos teus rios me perdi
até desaguar no mar.
      Desandei de vaga, a onda mundana
a me atirar de contra as rochas
até me alterar em ostra.
      Sem você,
      vou padecer sem dedicar meus escritos.
      Mas, sem você,
garanto que com a tristeza gerada,
vou gargalhar quando voltar a escutar
teus poemas enfeitados
com tuas insanas mil mentiras mineiras.


Publicado no site: O Melhor da Web em 10/11/2009
Código do Texto: 45275
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Total comentários: 4
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.