Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
massimo - RICARDO DE BENEDICTIS
RICARDO DE BENEDICTIS
Cadastrado desde: 06/12/2008

Texto mais recente: OS HUMANOS DO SÉCULO XXI



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de RICARDO DE BENEDICTIS , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=794

 
Textos & Poesias || Crônicas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
PADRES E PASTORES DEVERIAM TER DIREITOS TRABALHISTAS ASSEGURADOS NA LEI?
22/04/2010
Autor(a): RICARDO DE BENEDICTIS
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
PADRES E PASTORES DEVERIAM TER DIREITOS TRABALHISTAS ASSEGURADOS NA LEI?

Eis aí uma polêmica que vem se arrastando nos Juízos Trabalhistas e que merece a nossa reflexão.
Um Padre ou um Pastor que dedica sua vida em tempo integral, à missão religiosa, evangelizando, celebrando e co-celebrando missas e cultos, realizando casamentos, batizados, confissões, eucaristia, aconselhando os fieis, visitando enfermos, concedendo-lhes extrema unção, realizando, enfim, todos os labores da vida de um sacerdote. Será que esses representantes de igrejas e congregações deveriam ter seus direitos trabalhistas assegurados em Lei?
Recentemente o Brasil e a Santa Sé firmaram um acordo que reconhece a missão religiosa como trabalho voluntário. Tal acordo está no Congresso Nacional para ser homologado e ainda não está em vigor. Se aprovado, será um duro golpe para aqueles que buscam na Justiça suas indenizações e direito a aposentadorias.
Dom Dimas Lara, da CNBB não concorda com as demandas dos padres da Igreja Católica e assevera: “O voto de pobreza que fiz não é regido pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). O que não dá, é aceitar que um religioso que conscientemente optou pela Igreja, que fez voto de pobreza, que ajoelhou e jurou de pé junto, saia da instituição e vá buscar indenização na Justiça. Vida religiosa não é regime de trabalho”. O presidente do Movimento do Ministério Público Democrático, Promotor Roberto Livianu, discorda do Bispo católico, pois para ele, o trabalho religioso deve ser remunerado e não se trata de serviço voluntário e sim, de relação de emprego: “O trabalho do ministro religioso, exercido de maneira habitual e com subordinação a superior, está coberto pela legislação trabalhista.”
Existem casos em que o padre ou o pastor, por ingerência superior, são humilhados diante da sua personalidade e afastados da direção de sua igreja ou paróquia, pelos mais variados motivos, desde motivação política até por questões de empatia. Depois de anos e anos de trabalho religioso, esses cidadãos acabam desamparados pela Igreja ou congregações a que pertençam e não conseguem competir no mercado de trabalho, na maioria das vezes, pela idade ou até mesmo pela discriminação existente no mundo leigo.
Há quem garanta que a Igreja Católica exige o celibato, para evitar que os padres possam casar-se e ter numerosa prole, o que daria muita despesa à Igreja. Outra corrente, crê na dificuldade de mobilidade de um padre de uma paróquia para outra, de um país para outro, se tivesse que levar a família. Esses são argumentos que os protestantes há muito desconsideram.
Em suma, somos favoráveis a que a Igreja mantenha seus padres até a morte, com o mesmo salário ou pro-labore de antes. Não acreditamos que o Congresso Nacional vá homologar o acordo do atual governo brasileiro com o Vaticano. Tenho convicção que este acordo fere os Direitos Humanos, tão em voga na atualidade. Por fim, fazemos votos que a Igreja Católica Apostólica Romana evolua e acompanhe o sinal dos tempos. Aos trabalhadores o que lhes é devido. À Igreja em geral, o trabalho evangélico desses padres e pastores, que ajudam-nos a compreender o mundo e a conhecer o verdadeiro sentido da vida.

  


Publicado no site: O Melhor da Web em 22/04/2010
Código do Texto: 54081
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):