Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Leandro F. - LEANDRO NAVEGA FREIRE
LEANDRO NAVEGA FREIRE
Cadastrado desde: 25/11/2008

Texto mais recente: Palavras Anti-Sociais



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de LEANDRO NAVEGA FREIRE , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=713

 
Textos & Poesias || Solidão
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Medo do Escuro
26/11/2008
Autor(a): LEANDRO NAVEGA FREIRE
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
Medo do Escuro

      É noite, e sob a penumbra negra que cobre o céu, caminham os ventos que se misturam com o perfume das flores campestres. O mesmo perfume que ludibria as cortinas e invade o quarto intoxicando meus pulmões.
     
      As horas passam devagar e noite adentro os ruídos vão diminuindo dando passagem apenas para o silêncio que desmonta-se com o cantar dos grilos.

      Parece que o tempo ainda não foi totalmente congelado, já que meu coração ainda bate e os grilos continuam cantando. A única coisa paralisada é o meu olhar que se mantém fixo na lua que aos poucos vai sendo atropelada pelas nuvens até o último resquício de luz se perder entre as árvores.

      No meio da madrugada, o cenário começa a tomar uma forma melancólica e nada mais resta a não ser a tristeza que bate em minha porta.

      Finalmente os primeiros passos do Sol começam a ser dados e já posso sentir o frescor da manhã tocando minha pele. Agora é dia, e o medo do escuro vai diminuindo com as vozes e a cantoria alheia.

      O que me resta agora é levantar da cama e iniciar mais uma longa caminhada pelas ruas descalçadas, deixando para trás apenas as lembranças da noite.

Publicado no site: O Melhor da Web em 26/11/2008
Código do Texto: 5975
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):