Espaço Literário

O Melhor da Web

Soplaar.com - Plataforma de Ensino a Distância.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto


Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Cleviton , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=3874

 
Textos & Poesias || Evangélicas
Imprimir - Impressora!
Imprimir
COMO É QUE UMA MÃE TEM CORAGEM DE POR O NOME DO PRÓPRIO FILHO DE OBJETO?
11/11/2010
Autor(a): Cleviton
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
66888 COMO É QUE UMA MÃE TEM CORAGEM DE POR O NOME DO PRÓPRIO FILHO DE OBJETO? Cleviton - Cleviton
COMO É QUE UMA MÃE TEM CORAGEM DE POR O NOME DO PRÓPRIO FILHO DE OBJETO?

Na Rua onde moro...
lá no final da rua...
curvando descendo
uma ladeira...
tem um conjunto
com muitas casas...
tipo uma avenida...
cheio de casas de aluguel...
e de vez enquando...
eu sempre ouvia um grito:
ô objeto...venha pra
casa menino...
venha embora peste ruim...
e o menino respondia
estou indo mãe!
quando não era venha
para casa...
ô objeto...onde é que
você estar...
esse menino só gosta de rua...
ô objeetooo!
-Eu ouvindo essas ondas...
eu ficava indgnado...
procurando uma explicação...
procurando entender
como é que uma mãe chegal
a tal ponto de botar o
nome de seu próprio filho
de objeto...
que dizer...amaldiçoando
o seu próprio filho!
Eu ficava horas de relógio...
questionando sobre ísso...
como é que uma mãe que ama
seu filho...chama ele de objeto...
e a resposta que eu obtive...
foi essa...
e essa resposta veio do céu...
diretamente do trono da graça...
e foi o nosso Deus quem me
respondeu:
-Meu filho...Ela é macumbeira...
e o diabo foi quem à persuadiu...
para ela por esse nome...
com o engano ao qual lhe é próprio...
de falsas promessas...
mentindo-lhe...dizendo que assim...
ela sería feliz...e sendo esse
nome um pacto em magia negra...
e sendo ele um ritual...
à ser obrigatoriamente cumprido...
caso contrário...uma vida de terror...
e com muitas torturações...
também de derrubar-la...no meio
da rua...se batendo como uma cobra...
e tudo que é terror!
-O sistema da magia negra...
ele é bruto!...maior é Deus!
Teve uma época...
que eu andei com um parente dele...
agente saia com uma bateria
invocada para dar umas bolas no
campo do bambuí...são caetano...
voltávamos travados...muito
doido...e na hora de atravessar
a rua...do campo...para o outro
lado da pista...eles inventavam
de sair correndo...desabotinado...
dando altas gargalhadas pela rua...
saia como se estivessem correndo
da polícia...e me deixando no fuguete...sendo conspirado por
todo mundo...
uma onda mesmo diabólica...
da parte deles...
e verdadeiramente...
a minha galera era outra...
era a turma do rock'in roll...
uma turma
que se plantava...e que tinha classe...cultura...boa educação...
todo mundo legal...
e aquela turma...
foi um lance que apareceu...
de repente...mas também sendo
um laço arquitetônico do diabo...
para me destruir...
e a jogada deles sair correndo...
depois de dar umas brasas...
no cigarro da maconha...
e me deixar no fuguete...
atravessando a rua...
era o seguinte...eles
saiam correndo feito ladrões
quando lança uma carteira...
ou uma bolsa...
ou um celular...etc...
e entravam nas bocadas...
sumindo...descendo as escadarias...
e desaparecendo pelos matagais...
me deixando no fuguete...
para que assim...eu ficasse
escaldado pela população...
ou a polícia...se viesse
passando...ou alguém desse
uma queixa...ou alguém que
resolvesse fazer justiça com
as próprias mãos...acabasse
com a minha vida naquelas
ondas de conspiração...
esses caras...eles eram
ladrões mesmo...eu vim ficar
sabendo depois...
eu resolvir fazer uma investigação...
e fiquei sabendo que eles
metiam bronca...
mas o que eu não entendia...
era...o lance deles saírem correndo
do campo do bambuí...
como ladrões que acabaram de furtar...
e me deixar no fuguete...a mercê da conspiração da população do bairro
de São caetano...
e eu era o flagrante ambulante...
à ser pego...e ser exculaxado pelo povo...pela polícia como
suspeito de ter furtado alguém...
quem sabe até de ser metralhado!
e a jogada deles...era de eu sair
correndo com eles também...
e eles assim sumirem...
e eu ficar baratinado...
e sendo mal visto como marginal...
diante de todos...
mas a minha onda era muito braba...
enquanto eles estavam só de maconha...
eu já havia tomado várias pedras...akineton...rivotril...
diazepam...valium...gardenal...etc...
e eu só andava em câmara lenta...
depois de dar umas bolas...
não tinha...como correr...
não havia acordo esse negócio comigo!...
eu pisava em espumas...andava como
quem pisa em cascas de ovos...
e a minha idéia era outra...
era de Viva a Sociedade Alternativa!
E eu sensurava as atitudes daqueles caras...aquilo alí para mim...
era coisa mesmo de outro mundo!
E eu não entendia aquilo...
sinceramente eu não entendia...
até que Deus me revelou...
que aquilo alí foi um pacto que
eles fizeram na magia negra...
e o diabo...pediu à eles
a minha cabeça...e era dessa forma...
eles forjavam ter assaltado alguém...
e fugia me deixando no fuguete...
e eu saindo correndo no meio da
rua para acompanhar eles...
eu seria o único suspeita...
eu era o bode expiatório...
eu era o bode expiatório
á ser linxado pela população...
ou ser ganho pela polícia...
e como eu era terrivelmente
dependente químico...
eu não iria aguentar...
ficar na cadeia sem tomar
pedras por uma semana...
eu ia morrer...é verdade...
eu podia ficar um dia
sem comer feijão com arroz...
macarronada...sem almoçar...pra mim...
não fazia muita diferênça...
mas eu que ficasse...
tão somente uma manhã sem tomar
pedras para ver o que é que acontecia...
eu entrava em terror...paranóia...convulsões...
falta de ar...depressóes e tudo mais...
e uma semana na cadeia sem tomar pedras...era morte na certa...
e à depender do local que eu caísse...
e se fosse numa onda braba...
pois que os caras não íam querer
comer reggae...para me dar um tratamento
especial...
eles iam me ver em terror...
e íam querer me dar...era birimbadas...
para poder me acalmar...
quem sabe até me colocar no pau de arara...
e acabar de exterminar com a minha vida!
e o diabo sabia que Deus
tinha um plano comigo...
por ísso ele queria me exterminar!
o negócio era sério...não era brincadeira não!...eu era terrivelmente dependente de psicotrópicos...
a maconha podia até faltar...o almoço...etc...mas akineton...rivotril...diazepan...valium...
gardenal...etc...
não!...não...ísso não!
não podia faltar de forma alguma!...
olha para você ter uma idéia...
uma vez foi eu e Edy Vox
lá no Mario Leal...eu fui lá
buscar umas pedras...e ele estava
comigo...e na jogada...
ele me segurou nas manhas...
como se ele tivesse...
me carregando...mas puro caô...pra
levar o médico pra cheiro...
e aí não deu outra...na mesma hora
o médico me atendeu...e liberou
um bucado de cartelas de diazepam...
e de fenobarbital...
aí eu...já fui!...
as pedras só eram pra mim
mesmo...Edy vox não dava ponto...
ele não era chegado nessas ondas não!...
alí um camarado forte...ele era
como se fosse meu irmão...
e continua sendo considerado...
tanto ele como Nino...Biginga...
Ana Maria...A turma da Ulo...
e todos os meus camarados das antigas...
eu e Edy...
agente andava em tudo que é parada...
uma vez foi eu ele e Georginho...
no chevete do meu coroa...
e fui botando...desci muito doido
e avionado ali na ladeira do cacau...
que eu vi Edy vox botar as pernas
pra cima...botar a mão na cabeça...
e rapaz...vá mais devagar!...
e georginho...é nenhuma!...
e o som rolando altos Rock'in Roll
e rock'in roll das antigas...
e georginho em outros trópicos...
um cara que todo mundo
também dava valor...
e um cara que você olhava...
e quando ele estava invocado
era aquilo mesmo de Jimi Hendrix...
até na forma de falar...eu me lembro
que uma vez...estava eu...ele
e Edy vox alí no campo grande...
numa época que estava rolando
uns eventos musicais...
Ele aí chegou para uma mulher
lá que era produtora...
e pedindo para banda quatro
elementos ser incluida no evento
e disse...
e aí nega...como é que é...
dar pra gente embarreirar aí...
a mulher aí pirou...
_rapaz eu não estou entendendo
o que você estar falando não!...
me fala aí um português mais claro!
Edy aí chegou no lance dando
umas idéias...georginho aí
botou mais pilha...
eu não me lembro no que foi que deu...
georginho era um cara cabeça...e alí tinha
altas idéias...uma vez alí no forte
de Santo Antonio...à banda
Quatro Elementos tocando...
e uma galera de punks dançando
e carburando...e morto com uma caveira
na mão que ele pegou no cemitério...de repente chega a polícia...
nessa hora estava rolando a música:
"Quem gostou...gostou!
quem não gostou se dane!"
aí georginho deu o código no vocal...
continuando rolando o som...
-blusões azuis na área!
a galera toda se tocou...e todo
mundo livrou o flagrante...
morto saiu correndo sumindo no meio
da multidão...e escondeu a caveira...
Liko mais Fred estavam lá também...
Ana Maria...Zani...Papel...
Jorge algafan...Val(cara de lata)
Liu...Enildo Barbosa...Dailton(Dakinha)
a turma da Ulo...
e lá no camarim...
tinha a galera de punk invocada...
todo mundo fumando maconha com bambu...
era maconha gigante...
era bambú de quase 1 metro de comprimento...
e mais de cinquenta pessoas...
alí em cima dando seus paus...
e na hora que eu ia fumar...
foi na hora que a polícia chegou...
eu aí dei uma mola doida...
todo mundo também abriu o gás...
despensando o flagroroso lá num canal...
para pegar depois...
e fomos dançar no meio da galera...
para tirar de tempo...
e Continuando...
na versão do chevete...
fui botando...desci muito doido
e avionado ali na ladeira do cacau...
com o chevete do meu coroa...
agente foi para um bar ali no
guigó...e a parada era segura...
num lugar meio cavernoso...
e a rua toda cheia de buraqueiras...
e tudo que é lugar...cheio de lama...
e tudo deserto...naquela época...
alí eu acho que era umas dez para
onze horas da noite...ou mais...
e os caras que estavam no bar
era todo mundo da pesada...
mas aonde agente chegava...
nós éramos considerados...
e nínguém tirava onda braba conosco!
agente ficou tomando umas batendo
uns papos com os caras...
e os caras era tudo cabuloso...
mas todo mundo nos considerando...
depois do guigó agente se saiu para
outras paradas...
e sempre e sempre agente estava
em diligências...em atividades...
e dando continuidade a questão
da pilantragem dos caras...
acho que ele era irmão...
primo ou tio de objeto...
um negócio nesse...
a jogada dele...
com a aquela galera...
teleguiada pela pilha do
lobo mau não deu certo comigo...
primeiramente por que foi Deus
quebrando aquele laço diabólico
que foi projetado para me destruir...
e segundo por que não havia acordo
comigo de eu andar porair saindo
correndo pelas ruas como um ladrão...
diante das situações de câmara lenta...
que eu andava...e também pela base
da minha educação...da conduta e minha personalidade perante a sociedade de
um homem de bem...e o meu nível era com pessoas de cultura...de artes...música...etc...
e eu tinha sido o relações pública
da banda Sinopse...
com Pedro e Ezequiel no vocal...
Marcelo Mahô sendo o guitarrista...
Abrão o baterista...
e Jairo era o contra-baixista...
e nós estávamos com duas lindas e fortes músicas...uma com o estilo numa fusão
tipo Titãs...Pink Floid...Barão Vermelho
Legião Urbana e Led Zeplin...
com 90% do estilo próprio da banda...
o nome dessa música era:
"Nunca mais"
Uma música muito bonita...
forte...e inspiracional...
numa realidade ao qual...
agente meditava...e ficava ao ponto
de chorar...muitas vezes até chorámos...
em parte era em protesto à muitas guerras...
à fome...desigualdades sociais...etc...
e nós clamávamos pela paz!...
Mahô mandava ver na guita...
ele botava um tremendo solo
que eu vou te contar!...
marcelo destrinchava as bagaçeiras...
e as digitações era das feras...
era selvagem!
jairo na marcação com o baixo...
chegava junto...
e Abraão não ficava de fora...
ele era um bom baterista...
e a nossa banda estava legal...
nós tínhamos essas duas músicas
Já nas paradas do sucesso...
"Nunca mais" e "Imperialismo"
essa daí era um pós punk...
era pauleira e das pesadas...
e era mais ou menos assim:
"No meu país não existe corrúptos...
no meu país não existe ganância...
no meu país não existe violência...
no meu país não existe terror!
  
   Refrão:
   guerra...sombra e água fresca...uô...uô...uô...
guerra...sombra e água fresca...uô...uô...uô...
guerra...sombra e água fresca...uô...uô...uô...

agente estava trabalhando
à princípio essas duas músicas...
e a nossa banda era rica de letras...
era rica de músicos...
e nós tínhamos um bom espaço
para ensaios...
cedido pela professora Jandira...
alí na formiga...
na escola Educandário Manoel vitorino...
e o nosso repertório...
era gigante...eu tinha muitas letras
engavetadas...pedro nem se fala...
mahô também...um excelente artísta...Ezequiel...
jairo...abraão...todo mundo
cheio de produções...
e na época...eu também fazia teatro
com Romelita...uma mulher ao qual
eu admiro...e tenho uma profunda
consideração...e também já fui
motorista dela...
e agente saia para tudo
que é lugar juntos...
e uma vez eu esqueci
a minha habilitação na casa dela...
e a polícia resolveu nos parar...
quando passávamos
por um módulo policial
já quase perto da meia noite...
acho que foi lá em Brotas...
ou em Matatu...Mata escura...
um lugar desses aí...
e ela como fazia teatro...
inventou que estava passando mau...
dizendo que estáva perdendo
o filho...e uôi...uôi...uôi...
eu estou com dor...socorro...eu tou morrendo...eu tou perdendo meu filho...
uôi...uôi...uôi...
eu tou morrendo!...
e o guarda quando veio me abordar...
preferiu dar socorro à ela...
me ensindo onde é que era o melhor lugar...
como se eu fosse o pai da criança...
Romelita...além de tudo ísso...
ela chorava...e era rio de lágrimas...
que até eu que sabia que era cheiro...
eu ficava como quem sentindo...
como se tudo fosse verdade...
e já querendo chorar também...
misturado com a vontade de dar risadas...
mas eu também era artísta...
e procurei me controlar...
e agente aí...
beijinho beijinho seu guarda...
e tchau...tchau!...
ZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz!...
Olha verdadeiramente...nós éramos artístas...
como até hoje somos...por um dom ao qual Deus nos outorgou...e esse grande livramento...verdadeiramente...alí foi Deus
se compadecendo de nós!...
porque se não...o diabo ía se levantar alí
se opondo contra nós...fustigando aquele
policial para nos oprimir...
e não ia ter artes certa!
Deus é fiel!
e Romelita...era...e...é uma figura...
que até hoje eu amo ela...
Amo-a no amor ágape de Cristo...
o mais bonito amor!
Romelita / Romelita Therezinha Dos Santos
Romelita Therezinha dos Santos
agente fazia teatro...
era eu...ela...Hamilton...Rebeca...
Paloma...Tekinha...vera...
pedro...Agliberto...Erom...Jeremias...
Fontes...Lúcio...
Sandra...a irmã de Edvaldo
conhecido como "divino"
camarado de Bendico...de Lambra...Tony...Val...
Neneo...Marquinhos Barbudão...
pinto...o irmão de finado ratinho...
Márcio...ské...Wíliam...
camarado de uma boa galera...
e foi também um bom
camarado meu...
quando ele me via...
ele fazia aquela festa...
mas também porque ele
sabia que eu era o barão
das pedras...
e ele era meu camarado em parte...
porque de vez enquando...
ele pensava que eu tava vacilando...
alí no bate estaca...
e na roda da paulistinha...
ele vinha com 1.7.1...
e já com a mão no meu bolso...
cambiando uma bambata...
e eu ligado me tocando nas paradas...
segurava a mão dele...
fingindo que ele estava brincando comigo...
e não deixava ele levar o meu dinheiro...
mostrando pra ele que eu
era muito mais louco do que ele...
e alí agente continuava na paz...
era levando na esportiva...
e um olho aberto e outro fechado...
não confiando totalmente em ninguém...
fora essas coisas...ele era um bom camarado!
Eu...Romelita...e toda a turma
do teatro...nós estávamos fazendo oficina teatral...
laboratório...e com várias peças
à desenvolver...
alí no colégio pinto de Carvalho...
e eram trabalhos altamente profissionais...
e Zequinha também sempre estava na cola...
"Mano Jô"...alí além de um bom artísta...
um excelente amigo!...agente trocava altas
idéias...música...teatro...política...
cotidiano do dia-à-dia...vivência...etc...
e na pintura...ele é aquilo
um pouco de Leonardo Da Vinci...
Pablo Picasso...Van Gogh...Carybé...
com 90% por cento do seu estilo próprio...
e ele é um cara que é afissurado
por reggae e por teatro...
e hoje...ele também é evangélico...
E eu me lembro que uma vez ali no teatro
do SENAC...no pelourinho...
quando eu estava por lá...
à fazer uns trabalhos teatrais...
eu fiquei muito fascinado
com a peça de Quincas Berro D'água...
e um trabalho teatral...bastante
criativo cujo cenário...
era focado todo em torno dos
órgãos anatômicos...
como por exemplo...
o coração trocando umas idéias
com o cérebro...
o cérebro botando a culpa no estômago...
o estômago dizendo que não foi ele...
e que o intestino
que foi o vilão da estória...
e uma grande viagem sendo
desenvolvida em torno
de todos os órgãos do ser humano...
com uma estória cheia de humor...
muita aventura e muita ação...
e eu inspirado nessa versão...
criei uma poesia...
que verdadeiramente...se originou
num lindo livro...
A linda estória de Bob e Tharles...
sendo este livro totalmente inspirado
pelo Espírito Santo De Deus...
como também toda a revelação
sendo revelada Pelo
Nosso Pai Celestial...
essa criação foi lá
no centro de recuperação do
Desafio Jovem de Feira de Santana
lá na frente...
num futuro à esses acontecimentos...
e foram muitas atividades...
na área artística...
e nós estávamos levando á sério
o nosso trabalho...
e tudo estava ficando bonito...
e eu tinha uma boa formação
cultural...e o Rock'in roll...
era o meu lado forte...e o meu astral...
era de hippie...era só paz e amor!
paz e amor para todo mundo!...
eu não tinha guerra com ninguém!...
e ísso já era Deus trabalhando no meu carácter!...Ele opera como quer!...
e mesmo eu sendo anarquista...Deus já trabalhava no meu carácter!...
pois ele não faz acepção de pessoas!
E alí...o diabo perdeu...mais uma vez...a batalha...
e o mesmo lance ocorreu outra vez...
depois da gente fumar uma coisa...
no mesmo campo...e foi tudo da mesma maneira...
e não havia acordo
comigo de eu andar porair saindo
correndo pelas ruas como um ladrão...
diante das situações de câmara lenta...
que eu andava...e também pela base
da minha educação...da conduta e minha personalidade perante a sociedade de
um homem de bem...e o meu nível era com pessoas de cultura...de artes...música...etc...
e sempre quando agente se batia lá na rua...tanto esse parente de objeto
como o primo dele...eles eram ogã...
e enquanto agente trocava umas idéias...
falando sobre drogas...o mundo do crime...etc...eles começavam a bater no batente da escada do edifício santana...
como se no atabaque...fazendo um terrivel ritual em invocação de demônios...
para me exterminar...
e eu alí desconfiado...ouvindo as batidas...e já sabendo que era bruxaria
que eles estavam fazendo comigo...
mas tinha que ficar calado...e fazer de conta que eu não estava entendendo nada
para não piorar a minha situação...
quem sabe até deles querer me matar alí
com um punhal na covardia
ou até mesmo me dar um tiro na cocó...
e eu com um olho fechado e outro
aberto para eles...e na minha calado...
boca fechada não entra mosca...
e o seguro morreu de velho...
e se correr o bicho pega...
se ficar o bicho come...
e jacaré que vacila vira bolsa de madame...
e malandro é o bicho urubú
que não canta para não cair em gaiola...
e o papagaio porque já nasce todo verdinho...
o patrióta legítimo desse nosso brasil!
e alí eu ía recebendo uma carga macabra...e ficando possuído...
me sentindo todo esquisito...e minha vida...indo á naufrágio...em vez de eu prosperar...
eu passei á regredir...
e ficar andando pelas ruas que nem mendingo...sem camisa e descalço...
andando por tudo que é lugar...
andando com eles...sendo mau visto pela sociedade...e eu querendo me sair deles...
pois eu sabia que eles não eram uma boa amizade...mas eu não tinha forças...
era muita bruxaria...que eles estavam fazendo comigo!...e por mais que
eu não quisesse andar com eles...
eu era como que ruborizado...
mas Deus...entrou em ação...
e através de muitas orações...
foi quebrada aquela magia negra...e eu voltei à prosperar...e andar com as pessoas
de melhores níveis...
era ele...mãe...irmãos...primos...tudo à mercê da magia negra...
e "objeto"...também sendo vítma da astuta cilada do diabo...
até hoje eu reflito...sobre ísso...como é que uma mãe tem a
coragem de por o nome
do próprio filho de objeto?
objeto em comparação à ser humano...
dar o significado de insignificante!
como é que uma mãe tem a
coragem de por o nome
do próprio filho de objeto?
E eu só tenho essa resposta:
o diabo
Maior é Deus!
Vamos buscar a proteção dele...
que Ele só tem o melhor para nós!
Deus é fiel!

por favor...orem e jejuem por mim...
e por toda a minha família...
que eu também estarei orando e jejuando
por vocês e por vossas famílias!
Deus é fiel!




















                                                                    


BlogBlogs.Com.Br

Publicado no site: O Melhor da Web em 11/11/2010
Código do Texto: 66888
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.