Espaço Literário

O Melhor da Web

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
JuAlmeida - Juliana B.
Juliana B.
Cadastrado desde: 08/11/2010

Texto mais recente: Ascensão ao Desconhecido



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de Juliana B. , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=4843

 
Textos & Poesias || Biografia
Imprimir - Impressora!
Imprimir
Destemida
27/12/2010
Autor(a): Juliana B.
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
69140 Destemida JuAlmeida - Juliana B.
Destemida

   Vagava ela então num deserto melancólico. O céu gritava um rubor sangrento.    O vento movimentava a areia, que esfriava pouco a pouco com a chegada da noite.
Com vestimentas que nem se lembrava de quando havia vestido; ou se eram realmente suas. Tudo tão confuso e tão diferente. As sensações totalmente trocadas faziam-na ouvir risos em alguns cantos, ficarem mais altos ou baixos. Era tanta gente participando da conversa, com diferentes assuntos, que já era difícil acompanhar tudo o que diziam.
   O silêncio se manifestou com o anoitecer. O cenário mudou completamente. Não estava mais no deserto, estava? O chão brilhava como ouro puro, ouro que nunca havia visto. Via seu reflexo em cada moeda, cada barra, cada acessório espalhado ao chão.
   Caminhava, boquiaberta, por entre os objetos egoístas. Nunca havia mirado coisa tão bela. Pareciam memórias perfeitas de uma vida que sempre sonhou em ter, que agora estavam ali, clamando pro atenção, os invejosos fragmentos de ouro, esbanjando riqueza sem dizer praticamente nada.
   Algo de repente muda seu foco. Uma caixinha de madeira, nada nobre, no centro de todo o ouro. Se falasse, diria algo como:

- “Posso não ser como os que vêem à minha volta, mas sou ainda mais importante e humilde.”.

   Caminhou até a caixinha que se destacava mais do que os fragmentos doirados. Parou. Receosa, pegou e via algo escrito na tampa. Já muito desgastadas com o tempo, as letras eram ilegíveis. Abriu. Não podia acreditar no que seus olhos presenciavam. De verdade! Bem ali, à sua frente, tinha o que a garota mais queria, mais aguardava. Valia mais do que toda a riqueza do mundo! A caixinha de madeira guardava...   

- Vamos, está na hora.


Publicado no site: O Melhor da Web em 27/12/2010
Código do Texto: 69140
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):