Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
salerajunior - GIOVANNI SALERA JÚNIOR
GIOVANNI SALERA JÚNIOR
Cadastrado desde: 06/12/2008

Texto mais recente: Carta ao Candidato Derrotado nas Urnas



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de GIOVANNI SALERA JÚNIOR , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=801

 
Textos & Poesias || Ensaios
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A devastação das florestas brasileiras preocupa a população
08/12/2008
Autor(a): GIOVANNI SALERA JÚNIOR
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
A devastação das florestas brasileiras preocupa a população

A devastação das formações vegetais brasileiras tem despertado a atenção de toda a sociedade. A Mata Atlântica, a Floresta Amazônica e o Cerrado estão entre os biomas brasileiros mais ameaçados.
Considerando apenas a faixa costeira, a exuberante Mata Atlântica ocupava no início do século XIX uma área de 350.000 km², o equivalente ao conjunto formado pelos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Atualmente, pouco mais de 100.000 km² é o que lhe resta.
Alguns estudos sobre a Mata Atlântica indicam que, considerando o processo de desmatamento dessa floresta desde seu início, apenas cerca de 10% da madeira foi aproveitada; os outros 90% foram simplesmente queimados, para abertura de áreas destinadas às atividades agropastoris.
A Floresta Amazônica brasileira abrange uma área superior a 4 milhões de km² e é tida como uma das regiões do planeta mais ricas em biodiversidade, apresentando uma grande proporção de endemismos (espécies que ocorrem em uma área restrita) e espécies raras. Analisando os inúmeros desmatamentos e queimadas ilegais consideram-se que cerca de 300.000 km² de vegetação nativa tenham sido suprimidos nos últimos anos, e que esse ritmo é ainda crescente, principalmente em alguns Estados como Pará, Rondônia, Mato Grosso e Tocantins.
O Cerrado é o segundo maior bioma brasileiro e cobre uma área equivalente a 2 milhões de km² em Estados das regiões Sudeste, Nordeste, Norte e Centro Oeste, tendo seu estado de conservação atual considerado preocupante em vista das inúmeras pressões sofridas pelas intensas modificações, principalmente, a partir de atividades agrícolas e da pecuária. Como agravante, ressalta-se que no Cerrado existem poucas Unidades de Conservação (Parques, Reservas, Áreas de Proteção Ambiental etc.) que, em geral, são de dimensões reduzidas.
Medidas urgentes e eficazes precisam ser tomadas no sentido de frear cada vez mais a destruição de nossas matas e florestas. Ambientalistas diversos sugerem, entre outras medidas, a ampliação das Unidades de Conservação, a regulamentação e a fiscalização efetivas da exportação de recursos madereiros, o controle do uso de agrotóxicos e a suspensão de incentivos fiscais para projetos em áreas afetadas.
Conforme relembram os Fiscais do NATURATINS (Instituto Natureza do Tocantins), a conscientização coletiva é, com efeito, um dos melhores caminhos no sentido de determinar a adoção de medidas mais eficazes contra a devastação da natureza. E a adoção de tais medidas se mostra urgente para a manutenção e conservação de nossos recursos naturais.

Publicado no Jornal Mesa de Bar News, edição n. 222, p. 05, de 03/08/2007. Gurupi – Estado do Tocantins.

Giovanni Salera Júnior é Mestre em Ciências do Ambiente e Especialista em Direito Ambiental.
E-mail: salerajunior@yahoo.com.br


Publicado no site: O Melhor da Web em 08/12/2008
Código do Texto: 7191
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.