Espaço Literário

O Melhor da Web


Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto

PEDRO DU BOIS
Cadastrado desde: 12/12/2008

Texto mais recente: CONJUNTO



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de PEDRO DU BOIS , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=921

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
CIDADES
16/12/2008
Autor(a): PEDRO DU BOIS
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
CIDADES

...

IV
Esquematizada em traços
esquece o começo
atravessado em campos
e rastros

cede ao progresso
a insinuação do nada
completado

água corrente
correntes
cercas
acerca da cidade
escritas idéias
ininterruptas.


V
Objetos de delírio
e prazer: a praça
entusiasmada em verdes
árvores não frutíferas
(a decoração)
e bancos colocados
estrategicamente
lado a lado.

Ousar atravessar
seus caminhos
em retangulares
pedras preocupadas
em colocações ligeiras

avançar sobre o canteiro
e espantar o pássaro
decaído em vontades
e fomes: assustar
o pássaro.

VI
A cidade diluída
em lembranças
remoça o retorno

o velho esquecido
da rua escondida
sob tapumes
de novos prédios

olhar para cima
significa ignorar
o perigo de estar
na mesma rua
e não encontrar
a casa descontruída.

VII
Ser o herdeiro umbilical
do refazimento: a fotografia
expõe a neve
e a chuva

o desfile pátrio
e o jogo de futebol

personagens de eras
cansadas de recordações
caras à fracos corações.

VIII
As cidades sobrevivem
ao mito labiríntico
de infância e juventude

sobrevêm aos deuses
despossuídos
e da divindade
encantada retiram
o ócio da manutenção
do ofício

ter sido o habitante
ter sido o andarilho
ter sido o mendigo
e o médico coletando
saúdes e saudades.

IX
Minhas cidades se repetem
em peças inquebrantáveis:
o cinema fechado em infindável
reforma; o clube decadente
repete diretorias e rainhas;
a igreja ampliada em fiéis
desconfiados de novos milagres.

Não me faço presente em alvoreceres
e madrugadas: refugio-me na noite
indelével dos sonos leves

avivo o fogo e memorizo o detalhe
da ressurgência. Amanhã será
ainda mais tarde
para reencontros
e conversas fiadas.

(Pedro Du Bois, inédito)


Publicado no site: O Melhor da Web em 16/12/2008
Código do Texto: 8774
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.