Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Manu - MANUELA
MANUELA
Cadastrado desde: 23/04/2012

Texto mais recente: Os mortos (Ferreira Gullar) (+tradução italiana)



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de MANUELA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6281

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A criança que fui chora na estrada (Fernando Pessoa) (+tradução italiana)
06/07/2012
Autor(a): MANUELA
VOTE!
TEXTO ELEITO
30
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
93302 A criança que fui chora na estrada (Fernando Pessoa) (+tradução italiana) Manu - MANUELA
A criança que fui chora na estrada (Fernando Pessoa) (+tradução italiana)

A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.

Ah, como hei-de encontrá-lo? Quem errou
A vinda tem a regressão errada.
Já não sei de onde vim nem onde estou.
De o não saber, minha alma está parada.

Se ao menos atingir neste lugar
Um alto monte, de onde possa enfim
O que esqueci, olhando-o, relembrar,

Na ausência, ao menos, saberei de mim,
E, ao ver-me tal qual fui ao longe, achar
Em mim um pouco de quando era assim.
_______________________________

Tradução italiana de Manuela Colombo


Il bambino che fui piange per strada

Il bambino che fui piange per strada.
Ve lo lasciai quando arrivai ad essere chi sono;
Ma oggi, vedendo che è nulla ciò che sono,
Voglio andar in cerca di chi fui dove restò.

Ah, come posso trovarlo? Chi l’arrivo
Sbagliò ha il ritorno sbagliato.
Ormai non so più da dove venni né dove sto.
E per il non saper, la mia anima sta immota.

Se almeno scorgessi questo luogo
Da un alto monte, da dove possa infine,
Guardandolo, ricordare ciò che scordai,

Nell’assenza, almeno, saprò di me,
E, vedendomi tal quale fui da lontano, trovare
In me un po’ di quando ero così.




Publicado no site: O Melhor da Web em 06/07/2012
Código do Texto: 93302
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Total comentários: 1
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.