Espaço Literário

O Melhor da Web


Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.


Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Mirna_C8 - MIRNA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE
MIRNA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE
Cadastrado desde: 12/06/2009

Texto mais recente: “Corte-se as cabeças da Hidra!”



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de MIRNA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=2401

 
Textos & Poesias || Contos
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A importância de uma antiga e longa amizade
14/08/2012
Autor(a): MIRNA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE
VOTE!
TEXTO ELEITO
0
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
94552  A importância de uma antiga e longa amizade Mirna_C8 - MIRNA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE
A importância de uma antiga e longa amizade

     

                                                                                                                                                                          

Dois velhos amigos, Paulo e João, conversavam em um ensolarado dia de inverno, sentados em um banco na pracinha do vilarejo.    Há décadas conheciam-se – na verdade desde uns cinco anos…    e quantas décadas já se passaram. Havia sempre assunto, pois costumavam relembrar acontecimentos ainda vívidos na memória e na alma, conversar sobre os que já haviam partido, suas brincadeiras e travessuras quando crianças, as idas ao cinema da vila aos domingos – com o dinheirinho que era para comprar balas – e, com tão pouco, eram felizes…    Essa saudade grande lhes servia de alento…    Da turminha de estudos e folguedos, o tempo foi se encarregando de levar para outras paragens, onde o tempo não mais conta. Restaram Paulo, João e… Maria.

Paulo tinha temperamento calmo, era tranqüilo. João, nem tanto. Continuava agitado como sempre fora e, se o corpo mostrava a passagem do tempo – a mente mantivera-se jovem – até jovem demais, para quem já tinha completado 72 anos. Não fora a idade e o físico, dir-se-ia    um adolescente,    pois entusiasmo não lhe faltava, as novidades lhe interessavam, lia muito e, depois que, a duras penas, aprendera a usar o computador - que considerava quintessência da tecnologia- todos os dias conectava-se    à internet e estava sempre logado nas redes sociais. Fizera muitos amigos virtuais.    Tinha até um blog, simples, é verdade, mas que ao nele escrever, sentia-se    escritor e conectado com o mundo…    E, além dessa movimentação toda – ou justamente por causa dela,    ainda acreditava    na possibilidade de um mundo melhor… modificado pelo amor.

João era solteirão e vivia só desde que sua mãe, Dona Zica,    morrera. Ele passara os    dois últimos anos de sua vida, dedicando-se totalmente a ela (era aposentado) com o carinho de um filho amoroso.    Sempre dizia: “Ela me educou, me orientou, fez com que me tornasse quem hoje sou.    É meu dever retribuir como posso,    o muito que ela    fez por mim”.    Eram companheiros, amigos    de verdade e, quando Dona Zica sentiu-se mal, fora João    que a amparara, viu seu terno sorriso enquanto fechava os olhos    e ouviu seu último suspiro, após dizer o quanto amava o filho e queria sua felicidade. Morte rápida:    ataque de coração. Tivera uma longa vida: partira deste mundo com 92 anos – e feliz, pois lúcida até o fim, tinha a companhia daquele que mais amara: seu filho, João.

Com a morte da mãe, a solidão… Tristeza e luto. Estava apenas ’existindo’, não ’vivendo’… quando , após o luto    ao qual se auto submetera, lembrara-se de que dona Zica queria-o feliz…

Lembrou-se de Maria, seu amor de infância … por quem seu coração ainda batia mais forte sempre que encontrava, ao acaso. Maria tinha ficado viúva há já um ano; era vizinha de Paulo.

Estavam a chalrear quando Maria passou por eles, cumprimentou-os e seguiu em direção à Igreja, pois era hora da novena.    Pronto! Foi o que bastou para João iniciar a falar sobre ela, a perguntar se Paulo a via com freqüência, já que aquela cuidava de seu jardim todos os dias, sempre em companhia de Tufão, um yorkshire metido a besta que latia o tempo todo.

As perguntas não paravam. Paulo a todas respondia pacientemente… Até que, lá pelas tantas, aborreceu-se e, para tentar ‘cortar’ os arroubos sentimentais do amigo, disse-lhe que ela e o marido costumavam brigar e quando tal ocorria, a voz dela, estridente,    era claramente ouvida    pelos vizinhos. Arrematou:” Não parecia um casamento feliz”.

Ah! João, com um muxoxo calou-se … Paulo, aproveitando a ‘deixa’ e para encerrar aquele longo e já aborrecido papo, levantou-se e, sério, disse-lhe: “Não gostaste da resposta? Então não me faças mais perguntas, caramba! Quase duas horas estou a ouvir-te! Se estás assim tão interessado, bate-lhe à porta e conversa com ela! Não tenho mais idade para bancar o cupido – nem tenho vontade! Até    amanhã!”

E, pela primeira vez, saiu aborrecido, resmungando e tão apressado quanto suas pernas lhe permitiam. Pensou: certamente    já havia    perdido parte da novela (Avenida Brasil).



Mirna Cavalcanti de Albuquerque Pinto da Cunha                                                                                                                                                                                                                Rio de Janeiro, 13 de Agosto de 2012

Publicado no site: O Melhor da Web em 14/08/2012
Código do Texto: 94552
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.