Espaço Literário

O Melhor da Web



Busca por Autores (ordem alfabética)
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto
Manu - MANUELA
MANUELA
Cadastrado desde: 23/04/2012

Texto mais recente: Cantigas (Jorge de Lima) (+tradução italiana)



Necessita estar logado! Adicionar como fã (necessita estar logado)
 
Recado
Contato

Conheça a Página de MANUELA , agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=6281

 
Textos & Poesias || Poema
Imprimir - Impressora!
Imprimir
A Carlos Drummond de Andrade (João Cabral de Melo Neto) (+tradução italiana)
27/10/2012
Autor(a): MANUELA
VOTE!
TEXTO ELEITO
2
Após 100 votos, o Texto Eleito será exibido em uma página que irá reunir somente os mais votados.
Só é permitido um voto por Internauta por dia.
Achou o texto ótimo, VOTE! Participe!
ELEJA OS MELHORES TEXTOS DA WEB!
 
97159 A Carlos Drummond de Andrade (João Cabral de Melo Neto) (+tradução italiana) Manu - MANUELA
A Carlos Drummond de Andrade (João Cabral de Melo Neto) (+tradução italiana)

Não há guarda-chuva
contra o poema
subindo de regiões onde tudo é surpresa
como uma flor mesmo num canteiro.

Não há guarda-chuva
contra o amor
que mastiga e cospe como qualquer boca,
que tritura como um desastre.

Não há guarda-chuva
contra o tédio:
o tédio das quatro paredes, das quatro
estações, dos quatro pontos cardeais.

Não há guarda-chuva
contra o mundo
cada dia devorado nos jornais
sob as espécies de papel e tinta.

Não há guarda-chuva
contra o tempo,
rio fluindo sob a casa, correnteza
carregando os dias, os cabelos.

_______________________________

Tradução italiana de Manuela Colombo


A Carlos Drummond de Andrade

Non c’è ombrello
contro la poesia
che sale da terre dove tutto è sorpresa
come un fiore che spunta in un’aiuola.

Non c’è ombrello
contro l’amore
che mastica e sputa come bocca qualunque,
che tritura come un disastro.

Non c’è ombrello
contro la noia:
la noia delle quattro pareti, delle quattro
stagioni, dei quattro punti cardinali.

Non c’è ombrello
contro il mondo
divorato ogni giorno sui giornali
sotto le specie di carta e inchiostro.

Non c’è ombrello
contro il tempo,
fiume che scorre sotto la casa, corrente
che trascina i giorni, i capelli.



Publicado no site: O Melhor da Web em 27/10/2012
Código do Texto: 97159
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO! É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!
Caderno Comente esse Texto - Total comentários: 2
Obras do(a) Autor(a):


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.