Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
GORETTI ALBUQUERQUE

Balaiodapoesia.blogspot.com
Gorettistar - GORETTI  ALBUQUERQUE
RSS - As recentes de:GORETTI ALBUQUERQUE
&nbnsp;
 

----------------------------------------------------------------------------------------

PARTICIPE! Quero incluir Textos! É GRÁTIS, É fácil, É simples, EU POSSO!



GORETTI ALBUQUERQUE
Aniversário: 22/07
Cadastrado desde: 14/01/2009 -

Texto mais recente: Decreto: Igualdade e Paz.

Textos & Poesias || Acrósticos

Imprimir
Pandemia 2020
21/03/2020
Autor(a): GORETTI ALBUQUERQUE

Pandemia 2020

                  PANDEMIA 2020
Dueto-Heidy Keller e Goretti Albuquerque

E enquanto muitos não acreditam
Eis que chega o momento.
Onde ricos, pobres e rebentos
São reféns do terror
Pelas ruas vazias entre caos e tormentos...

Nossas mãos já não mais se tocam
Corações quebrantados se abraçam de longe.
Nossa alma entre prantos por mortes que assolam
Uma prece enviamos a Deus no horizonte.

Pois assim caminha este mundo
De tantas pessoas distantes
Dói no peito esta incerteza com nossos filhos
E essa pobreza, pobreza de espírito
Sei que em breve tudo vai ficar bem.

Governantes comandam a tormenta
Atitudes dementes de mente oriunda.
O País é o cabo da Nau que arrebenta
Tiram o pão e a família em tristeza profunda
Separadas entre rua sua prece sustenta.

Enquanto os poderosos têm suas economias,
Os pobres não terão nem o pão
Vão tirando do gente a pequena fatia.
Em Decretos confiscam salário e trabalho
Fronteiras cerradas protegem deixando apatia.

Descontando da gente com vil covardia
Seus cofres cheios e mentes insanas e vazias
Batem boca entre desmandos e desvarios.
E nas ruas pessoas morrendo no chão
No " palácio" pessoas disputam poder e posição.

Somos fortes e nossas vibrações valem tanto para Deus.
Povo ,povos sem valor e sem qualquer condição.
Somos a parte que não fazem questão
O rico mais rico e o pobre na exclusão
Velhos já não servem para nada, só para darem despesas para a grande nação.

Neste momento de vazio e dor
Carregamos no peito a coragem e da bandeira apenas a cor.
Vermelha do sangue, e cinza do pó que serem então.
Nossos prantos jamais serão ouvidos
E a Pátria Amada sequer faz questão.

Compaixão por irmãos lá em outras Nações
Quanta dor e enfileiram dos entes os caixões.
Bem distante nós daqui oramos entre dores e emoções
Venceremos pois temos o Amor em nossos corações.

Nossos netos dirão do horror de uma quarentena
Onde duas poetisas e eternas amigas,
Entre lágrimas de preocupação contaram entre versos sem rimas
Do coronavírus extinto e da memória jamais esquecido,
E seremos um dia esquecidas, mas a estória deste ano 2020 ficará pra sempre.

Dueto.Heidy Keller e Goretti Albuquerque.

Nossa homenagem e solidariedade a todas as Nações.

Publicado no site: O Melhor da Web em 21/03/2020
Código do Texto: 141132
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA!
DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto


CLIQUE AQUI! PARA LER OS TEXTOS CADASTRADOS!
ESSE LINK VAI PARA A PÁGINA PARA EXIBIÇÃO DOS TEXTOS!

Galeria de Fãs

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.