Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
JOSEMIR TADEU DE SOUZA

poetas, deveriam ser mais respeitados,pois espargem verdades, sob forma de sonhos.
josemiraolongo - JOSEMIR TADEU DE SOUZA
RSS - As recentes de:JOSEMIR TADEU DE SOUZA
&nbnsp;
 

----------------------------------------------------------------------------------------

PARTICIPE! Quero incluir Textos! É GRÁTIS, É fácil, É simples, EU POSSO!



JOSEMIR TADEU DE SOUZA
Aniversário: 24/01
Cadastrado desde: 27/11/2009 -

Texto mais recente: Verbo que não vingou..

Textos & Poesias || Poesia

Imprimir
Verbo que não vingou..
27/06/2015
Autor(a): JOSEMIR TADEU DE SOUZA

Verbo que não vingou..

Verbo que não vingou..
.
... a fala cortante tenta em vão
desfazer o que com desvelo construí.
Somem de minha vida,
as criaturas que habitam o vão,
que sustenta a ponte do nada...

... a clã talvez me queira arruinado.
O desdém sintomático,
redesenha o que se infla de arroubos...
caso totalmente perdido de foco tosco, anuviado.
Nada do que se faz mágico,
quebra-se na palavra que nasceu para morrer ao léu...

... enquanto falam, danço.
Enquanto irosos, sorrio, sem mágoa, sem ranço.
São por si só, tragicômicos.
Bufões nada singelos... assustados e atônitos.
Jazem conjugados no tempo morto,
de um verbo que não vingou...

josemir(aolongo...)

Publicado no site: O Melhor da Web em 27/06/2015
Código do Texto: 126890
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA!
DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto


CLIQUE AQUI! PARA LER OS TEXTOS CADASTRADOS!
ESSE LINK VAI PARA A PÁGINA PARA EXIBIÇÃO DOS TEXTOS!

Galeria de Fãs