Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
DELONIR PEREIRA CAVALHEIRO

não canto como o sabia,mas escrevo como poeta
delonir - DELONIR PEREIRA CAVALHEIRO
RSS - As recentes de:DELONIR PEREIRA CAVALHEIRO
&nbnsp;
 

----------------------------------------------------------------------------------------

PARTICIPE! Quero incluir Textos! É GRÁTIS, É fácil, É simples, EU POSSO!



DELONIR PEREIRA CAVALHEIRO
Aniversário: 06/08
Cadastrado desde: 27/08/2011 -

Texto mais recente: amor pelo Rio grande

Textos & Poesias || Poema

Imprimir
o espirito fênix parte 3
31/08/2011
Autor(a): DELONIR PEREIRA CAVALHEIRO

o espirito fênix parte 3

Das cinzas

De toda a sua dor
restam humilhantes lembranças
que hoje homem refeito
de posse de sua nova vida
que quando de si relembra
fica envergonhado, sem jeito.

Então retorna em sua mente
aquela voz amiga
pedindo
que se esqueça de tempos pretéritos
que onde antes havia em si defeitos
hoje sem duvida
existem méritos.

Na corrigenda de seus maus feitos
hoje há um homem laborioso
despido de todo seu orgulho
há um espirito bondoso.

Tendo havido dentro de si
na obscuridade de outrora
um morro de vaidade
há por certo hoje
a luz da qualidade.

Percorrera as negras paisagens da heresia
desistira por longo tempo de sua vida
já hoje a luz do sol
afasta de si a escuridão
lhe traz novamente a alegria
é novamente dentro si
a estação do verão.

Pronto esta este homem
para seguir seu destino
de posse de suas faculdades
de posse de seu livre arbitre o
ele parte novamente
para o exercício
de todas suas qualidades
plantando em todos os canteiros
a sua semente.

Veja,olhai atentamente
vede aqueles canteiros a florir
são a sementes do andante
o caminhante a sorrir
aquele que semeia palavras
que planta palavras no canteiro dos livros
para que se leiam
aos mortos e vivos
aos pássaros legendários
dos espíritos,vivos e imaginários.

Hoje renasceu este homem
uma fênix renascida
das cinzas de muita dor e sofrimento
esta alma redimida.

Eleva-se nobre espirito
alça agora teu voo
retoma o infinito
teu direito de alma livre
que depois do padecimento
se fez renovada
obteve o merecimento.

Publicado no site: O Melhor da Web em 31/08/2011
Código do Texto: 82648
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA!
DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto


CLIQUE AQUI! PARA LER OS TEXTOS CADASTRADOS!
ESSE LINK VAI PARA A PÁGINA PARA EXIBIÇÃO DOS TEXTOS!

Galeria de Fãs
  • Adicionar como fã (necessita estar logado)
Sou Fã de...
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.