Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
Silvio Dutra

Todas imagens extraídas da galeria do Google.
kuryos - Silvio Dutra
RSS - As recentes de:Silvio Dutra
&nbnsp;
 

----------------------------------------------------------------------------------------

PARTICIPE! Quero incluir Textos! É GRÁTIS, É fácil, É simples, EU POSSO!



Silvio Dutra
Aniversário: 25/11
Cadastrado desde: 29/08/2012 -

Texto mais recente: O Pássaro Escapou da Armadilha

Textos & Poesias || Evangélicas

Imprimir
O Coração de Jesus
04/01/2019
Autor(a): Silvio Dutra

O Coração de Jesus


Sermão nº 1105
Por Charles H. Spurgeon (1834-1892)
Traduzido, Adaptado e
Editado por Silvio Dutra
Jan/2019
2
S772
Spurgeon, Charles H.- 1834-1892
O coração de Jesus / Charles H. Spurgeon
Tradução e adaptação Silvio Dutra Alves – Rio
de Janeiro, 2019.
37p.; 14,8 x21cm
1. Teologia. 2. Pregação. 3. Alves, Silvio Dutra.
I. Título.
CDD 252
3
“Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma.” (Mateus 11:29)
Nós pregamos sobre toda esta passagem várias vezes antes, portanto, não pretendemos falar sobre ela em seu ensino completo, ou entrar em sua execução geral e contexto. Mas nós selecionamos para nossa meditação esta única expressão, que tem maior profundidade nela do que poderemos explorar plenamente - “Eu sou manso e humilde de coração”. Eu me senti muito grato a Deus pela misericórdia da semana passada durante o evento em que os ministros instruídos em nosso Colégio foram reunidos com uma convocação devota e desfrutaram de uma inundação da benção divina.
Uma alegria especial e excepcionalmente grande preencheu minha alma e, portanto, perguntei a mim mesmo: “O que posso fazer para glorificar o Senhor, meu Deus, que foi tão misericordioso comigo e prosperou de tal maneira a obra dedicada a mim e a meus irmãos?” A resposta que meu coração deu foi a seguinte: “Esforçar-se para levar os pecadores a Jesus; nada é mais doce para Ele do que isso, pois
4
Ele ama os filhos dos homens.” Então eu disse a mim mesmo: “Mas como posso trazer pecadores a Cristo? Que meios o Espírito Santo provavelmente usará para esse propósito?” E a resposta veio: “Você deve pregar a Cristo aos pecadores, pois nada atrai os corações dos homens como o próprio Jesus”. O melhor argumento para levar os pecadores a acreditar em Jesus é Jesus. Ele não disse: “Eu, se for levantado, atrairei todos os homens a mim”? Então eu disse: “Mas o que devo pregar sobre Jesus?” E minha alma respondeu: “Pregue o coração amoroso de Jesus; vá ao centro do assunto, e exponha Sua própria alma, Seu eu íntimo, e então pode ser que o coração de Jesus atraia os corações dos homens ”.
Agora, é muito notável que a única passagem em todo o Novo Testamento, no qual o coração de Jesus é distintamente mencionado, é o que está diante de nós. É claro que existem passagens nas quais Seu coração é destinado, como por exemplo quando o soldado, com uma lança, perfurou Seu lado, mas esta passagem é única quanto à real menção da kardia (grego) ou coração de Jesus por uma palavra distinta. Existem várias passagens no Antigo Testamento que se referem ao nosso divino Senhor, tais como: "quebrou o meu coração, e eu estou cheio de opressão". E essa notável, no vigésimo
5
segundo Salmo, "Meu coração como cera derreteu-se em mim”. Mas no Novo Testamento esta é a única passagem que fala do coração de Jesus Cristo e, portanto, vamos pesá-lo com muito mais cuidado. Sem mais prefácio, teremos duas coisas a fazer com cuidado. Primeiro, considerar a descrição aqui dada do coração de Jesus; e depois, em segundo lugar, trabalharemos para obedecer às exortações relacionadas a essa descrição. Para ambos os assuntos, precisaremos da rica assistência do Espírito Santo, e eu oro para que seja concedido, visto que é o ofício do Espírito tomar as coisas de Cristo e mostrá-las a nós. Podemos confiantemente esperar que Ele brilhe sobre um tema tão escolhido quanto o sagrado coração de nosso amado Senhor.
I. DEIXE-NOS MEDITAR SOBRE A DESCRIÇÃO DO CORAÇÃO DO SENHOR JESUS, que nos é apresentado no texto. Consiste em dois adjetivos: “Sou manso e humilde de coração”. Não há pompa ou exibição em nenhuma das qualidades mencionadas; ambos pertencem à delicada ordem das virtudes e são pouco estimados entre os príncipes deste mundo e seus guerreiros. A primeira é a palavra "manso". É usado no Novo Testamento na terceira bem-aventurança: "Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra". E Pedro usa-o
6
quando fala de "O ornamento de um espírito manso e quieto". também é dito: “Eis que o teu Rei vem a ti, manso e sentado sobre um jumento, e um jumentinho, a cria de um jumento.” A palavra original tem os significados de “suave, gentil, e manso”. Do coração de Cristo, você observará que Jesus Cristo diz isto a respeito dEle - Eu sou manso de coração. Há pontos de caráter que um homem não pode declarar apropriadamente a respeito de si mesmo, ou pode saborear o autoelogio. Mas a virtude da mansidão era tão pouco valorizada que um homem poderia reivindicá-la sem ser suspeito de pedir aprovação. É notável que Moisés, também, tenha registrado no décimo segundo capítulo do Livro dos Números o fato de ser notável pela mansidão: “Ora, o homem Moisés era muito manso, acima de todos os homens que estavam sobre a face da terra”.
Alguns pensaram que o verso deveria ser interposto, e não poderia ter sido escrito por Moisés. Mas eu me oponho fortemente à suposição de interjeições, embora esse método de remover dificuldades esteja agora tão em voga em certos setores, e acho que nunca devemos recorrer àquela sugestão, a menos que sejamos absolutamente forçados a fazê-lo. Creio que Moisés, guiado por inspiração infalível, escreveu essa descrição de si mesmo para nosso
7
exemplo, e estava absolutamente livre de qualquer vanglória ao fazê-lo, assim como nosso bendito Senhor, em toda a humildade, falou sobre Si mesmo e disse: “sou manso e humilde de coração”. A mansidão não busca a si mesma; e quando se afirma, é sempre com um olho para o benefício dos outros; portanto, ninguém pode pedir que seja manso. Para um homem gabar-se diante de seus adversários: “Eu sou sábio” ou “eu sou forte” seria vantajoso, mas dizer-lhes “eu sou manso” não seria ostentador, mas um argumento santo para a paz. - um pedido por gentileza e sossego. Nosso Salvador, que nunca buscou o louvor do homem, diz de Si mesmo: “Eu sou manso”, porque desejava remover os medos dos que tremiam para se aproximar dEle, e ganharia a fidelidade daqueles que temiam tornar-se Seus seguidores, para que o serviço dele não seja muito severo. Ele, com efeito, exclamou: “Vinde a Mim, você que sente sua indignidade, você que pensa que suas transgressões podem provocar a minha ira; vinde a Mim, pois sou manso.” Não seria um orgulho para um homem dizer: “Eu sou forte”, se assim induzisse uma pessoa se afogando a confiar nele para salvar sua vida. Tampouco seria errado uma pessoa dizer, como um médico praticamente diz: "Sou sábio em medicina", para levar uma pessoa que está morrendo a tomar o remédio que ele tinha certeza de curá-la.
8
Podemos e devemos nos afirmar, e declararmos as qualidades que são verdadeiramente nossas, se, ao fazê-lo, pudermos dar um grande benefício aos outros. E Jesus, portanto, diz: "Eu sou manso", porque esse atributo gentil silenciaria o medo e levaria o tímido a aproximar-se dEle e aprender dEle. O outro adjetivo é “humilde”. “Eu sou manso e humilde de coração”. Esta é a palavra que é traduzida na canção memorável da Virgem Maria, “Ele derrubou os poderosos e exaltou os humildes”. Ele também é usado em Romanos, onde Paulo diz: “Não se preocupe com coisas elevadas, mas se conforme às humildes.” Também é usado em 2 Coríntios, sétimo capítulo e sexto verso, onde é apresentado de forma diferente: "Deus que conforta aqueles que são abatidos", enquanto na epístola de Tiago é traduzido, "humilde". "Ele resiste aos orgulhosos, mas dá graça aos humildes", e é assim traduzido na primeira epístola de Pedro. Se você se voltar para qualquer léxico grego, descobrirá que a palavra não significa apenas o que as Escrituras traduzem, mas como os gregos eram um povo guerreiro, um povo orgulhoso, um povo intimidador, e achavam que era um desprezo pacífico suportar um insulto, a palavra que traduzimos por "humildade", eles entenderiam para significar, "baixeza, ou mesquinhez". A palavra para os gregos pagãos significava:
9
"Mantendo-se perto do chão, vil, desprezível" - e nosso Salvador se dignou a descrever Seu próprio coração com uma palavra que homens não regenerados assim interpretariam erroneamente. Mesmo agora, um homem que não vai lutar, mas aprendeu a sofrer mal sem se ressentir, é considerado por certas pessoas destituído de espírito e merecedor de desprezo. Aquela graça de humildade que o mundo chama de vil e espírito fraco, Jesus afirma ser sua própria qualidade peculiar. Ele não é alto, ambicioso, orgulhoso e arrogante. Ele habitou com os humildes e contritos; Ele associava-se a homens de baixa condição, como os ímpios desprezariam totalmente a consideração. Ele assumiu a forma de um servo. Quando Ele foi injuriado, Ele não injuriava. Ele não se esforçou, nem clamou, nem fez com que Sua voz fosse ouvida nas ruas; nem quebrou um junco ferido e o pavio fumegante Ele não apagou. Assim, pesamos as próprias palavras. Agora, esta descrição do coração de Cristo pode ser entendida como oposição, primeiro, à rapidez ou raiva. Homens mansos trazem muitas provocações. Alguns homens pegam fogo em uma única faísca, se você fizer isso, pois eles ficam indignados em um momento. Mas Cristo diz: “Eu sou manso; Posso perdoar sua ingratidão e desrespeito, sim, e perdoar sua profanidade, sua blasfêmia, seu insulto, seu
10
desprezo, sua inimizade, sua malícia, pois sou manso.” Mesmo quando levado a uma morte cruel Ele não murmurou maldição e não ameaçou vingança. “Tardios para a ira e abundantes em misericórdia”, como o Pai, é o Filho do Altíssimo. A mansidão e a humildade também se opõem à altivez do espírito. Jesus não procurou as glórias vazias da pompa e do estado, nem desejou a honra dos homens. Ele não falou orgulhosamente com aqueles que o rodeiam e domina sobre eles, ou exerce domínio sobre eles como fazem os príncipes dos gentios. Ele era afável, fácil de ser alcançado e pronto para ser solicitado. Os pobres e os doentes poderiam prontamente mover seu coração para piedade e Sua mão para ajudar. Ele foi chamado de amigo de publicanos e pecadores, e dEle foi dito: “Este homem recebe pecadores e come com eles”. Como professor, Jesus era manso e humilde de coração, e nisso era o oposto dos escribas. Se você visse um fariseu nos dias de Cristo, teria visto a encarnação do orgulho; ele professou, pelo seu próprio nome, ser um ser seleto, e em roupas, modos e conversas, ele se propôs a ser um grande homem. Ele não viria ao barraco de um pecador se pudesse ajudá-lo – passaria por ele na rua como se fosse um cachorro. Mas Cristo foi gentil e disposto a associar-se com o mais vil e o mais baixo dos baixos, pois Ele era “humilde de coração”.
11
A expressão do texto também se opõe àquela pretensa mansidão e falsa humildade que às vezes é vista no mundo. É verdade que nosso Salvador era manso e humilde na aparência, pois mesmo em Sua maior pompa cavalgou sobre um jumentinho, e não sobre um cavalo que indicava estado superior. Ele sempre foi humilde em sua conduta e comportamento, e embora pudesse flamejar e brilhar com ousadia sagrada, e falar palavras que queimam em sua indignação contra a hipocrisia, senão quando proferiu a alegre mensagem do evangelho, Ele foi muito gentil, assim como uma mãe com seu filho. No entanto, a mansidão e humildade de Cristo não eram apenas coisas de maneira e de palavra: Ele o era em seu coração. Ele não era daqueles que fingem humildade para assegurar poder; de quem um poeta quase esquecido disse: "Há alguns que usam a humildade para servir seu orgulho, e parecem humildes em seu caminho, para estar mais orgulhosos no final de sua jornada de desejo". Diz-se de Thomas A”Becket que ele afetou a maior humildade e mansidão, e por isso lavou os pés de 13 mendigos todas as manhãs; mas ainda assim ele era arrogante e dominava o rei. Ele era o mais orgulhoso dos orgulhosos, embora fingisse ser o mais humilde dos humildes. Muitos homens esconderam um orgulho desordenado sob uma maneira agachada, imitando a humildade
12
enquanto abrigavam a arrogância. Enquanto seu espírito tem sido repleto de despotismo imperial, eles fingem ser amigos do povo e falam como o demagogo mais verdadeiro. Não é assim nosso verdadeiro mestre. Ele era “manso e humilde de coração”. Para Ele, a associação com os pobres e pecadores não afetava a condescendência; Ele já estava em seu nível em intensa simpatia com suas tristezas. Seu coração estava com as pessoas comuns. Ele não se forçou de uma arrogância natural a um contato limitado com os humildes, mas tornou-se um verdadeiro amigo dos pecadores e um companheiro disposto dos necessitados. Regozijou-se em espírito quando disse: “Pai, eu te agradeço por teres escondido estas coisas dos sábios e entendidos e as revelado aos pequeninos.” Seu coração era manso e humilde; era da Sua natureza estar livre de raiva e orgulho, paixão e inimizade.
Assim, a partir de seus opostos, vemos mais claramente o significado do nosso texto. Isso nos ajudará ainda mais, se considerarmos que as palavras empregadas aqui incluem, primeiro, a prontidão da parte de Cristo em perdoar todas as ofensas passadas. “Vinde a mim”, diz ele, “vocês pecadores, por mais que você tenha ofendido no passado, sou manso e fácil de ser suplicado. Estou pronto para perdoar, esquecer
13
e jogar para trás de minhas costas todas as suas provocações. Eu não digo isso para persuadir você; Meu próprio coração diz isto, pois Meu coração está cheio de ternura e compaixão por você. Eu tenho suportado muito de você e posso suportar ainda mais. Estarei ciente de suas fraquezas e esquecendo-me de suas transgressões, e não ficarei tão triste com suas rebeliões, a ponto de expulsá-lo se vier a Mim.”
Jesus é longânimo, compassivo e pronto para perdoar. Como Seu Pai Ele passa por alto a transgressão, iniquidade e pecado porque se deleita em misericórdia.
Mas as palavras incluem também uma disposição para suportar ainda mais ofensas. “Eu sou manso” significa: “Não apenas esqueço o passado, mas estou pronto para suportar você, ainda que volte a Me ofender; embora você ainda deva ser ingrato; embora você deva Me tratar como não devo ser tratado, e ofereça indelicadeza por Meu amor, eu suportarei tudo isso. Venha a Mim, embora não possa esperar que seu futuro caráter seja perfeito; ajudarei você a lutar pela santidade e a ser paciente com seus fracassos. Se você vier a Mim, eu estou preparado para perdoá-lo até setenta vezes sete, sim, quantas vezes você errar, então com frequência te restaurarei e, com a mesma
14
frequência com que me entristeceres, com tanta frequência te perdoarei. Se você tomar Meu jugo, não ficarei zangado se às vezes parecer pesado para você; se você aprender de Mim, eu não ficarei aborrecido se você provar que os estudiosos são maçantes. Sou manso de coração, pronto para perdoar o passado e disposto a suportar o presente e o futuro.”
Amados irmãos, que coração Jesus tem para receber os pecadores desta forma divina!
E então, quanto à segunda palavra, “sou humilde de coração”, isso significa: “Estou disposto a receber os mais baixos e os mais pobres entre vocês; os mais obscuros, desprezados e ignorantes, dou boas-vindas à Minha salvação. Ó vós, que estais cansados e oprimidos , não me sentirei, em vossa vinda a Mim, que presumais, e que a vossa companhia é uma desonra para Mim. Não direi a você: “Vai-te embora, escolhi a companhia de reis e príncipes, de filósofos e teólogos, dos ricos e espirituosos.” Não, Jesus não cobiça a chamada aristocracia, mas procura homens de todas as classes. Os pobres têm o evangelho pregado a eles. Alguns de seus supostos ministros desprezaram as massas trabalhadoras, mas seu Mestre disse: “Vinde a mim todos os que estais sobrecarregados e cansados”.
15
Não exalteis a vós mesmos, porque és de pouca valia, porque Jesus é de coração humilde. Venham a Ele, vocês que são como os Soodras, de quem os brâmanes dizem que vieram do pé de Deus, enquanto os brâmanes vieram da cabeça da divindade: Jesus não pensa assim.
Venham a Ele, vocês que são os párias da sociedade, párias e homens sem castas, pois Jesus também foi rejeitado por seus irmãos.
Você, a quem os homens desprezam, venha a Ele que foi desprezado pelos homens. Você sem-teto, venha a Ele que não tinha onde reclinar a cabeça. Você carente, venha a Ele que tem fome e sede. Sim, você que se perdeu, aproxime-se do Filho do homem, que veio buscar e salvar o que estava perdido, pois “Ele é humilde de coração”.
Sua humildade significa isto, também, que quando Ele está disposto a receber o mais baixo é que ele está disposto a fazer o serviço mais baixo e mais servil para aqueles que vêm a Ele: disposto a carregar suas cargas, disposto a lavar os pés, disposto a expurgá-los de seus pecados em Seu próprio sangue. Jesus espera ser misericordioso e se deleita em salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus.
16
Para os pecadores, Ele realizou proezas de amor humilde, pois Ele suportou seu pecado e sua vergonha, suas iniquidades e suas doenças. Ele voluntariamente se inclinou para a posição mais baixa para salvar o mais baixo dos homens.
Você vê que eu estou falando com muita calma e de maneira quieta, mas meu coração brilha dentro de mim enquanto eu estou lhe contando essas coisas sobre o meu próprio querido Senhor e Mestre, cujo cadarço eu não sou digno de desamarrar.
Ele tem, nessas duas palavras, como com dois traços magistrais do lápis, nos dado uma imagem perfeita de Seu rosto querido e gentil; não, não do seu rosto, mas do seu íntimo coração. Como eu me pergunto se não estamos todos apaixonados por Ele. Ele é “manso e humilde de coração”. Essas são duas belezas que, para os pecadores, quando os pecadores se conhecem, são os atributos mais belos e fascinantes, como encantar seus medos e acorrentar seus corações. Aquele que tem olhos para ver, deixe-o olhar para aqui, e olhe, deixe-o amar –
“Jesus que se entregou a nós,
Na cruz para morrer,
17
desdobra para nós Seu coração sagrado.
Oh, para esse coração se aproximar!
Você ouve como gentilmente Ele convida,
Você ouve Suas palavras tão abençoadas –
Todos os sobrecarregados venham a Mim,
E eu lhes darei descanso.”
Para expor estas palavras um pouco mais, eu imploro que lembrem que elas são aumentadas em valor se refletimos quem é que fala de si mesmo. Lembre-se de que é o Senhor Deus, o Filho do Altíssimo, que diz: "Sou manso e humilde de coração".
Ao ouvir este texto, no início ele me falou com uma voz mansa e me deixou muito contente. Então, como Moisés na sarça, aproximei-me dele; mas, para que eu não ficasse muito ousado e ficasse irreverente, mudou de tom, e eu ouvi um repique de trovão, enquanto ouvia as palavras: "Eu sou". Não ouço, nessas palavras, o nome incomunicável. Jeová, o autoexistente? No entanto, enquanto ouvia espantado o estrondo daquele trovão, e temendo que pudesse precipitar uma tempestade e preceder a destruição, senti as gotas suaves da
18
misericórdia eterna caírem sobre a minha testa e ouvi, novamente, a voz gentil do Mediador. dizendo: “Manso e humilde de coração”. Jeová Jesus é gentil, terno e condescendente. Que mistura divina de glória e graça! Oh, é maravilhoso! Palavras não podem descrevê-lo! Onipotente, mas humilde! Deus eterno, ainda sofredor paciente! Ele é Rei dos reis e Senhor dos senhores, todavia “manso e humilde de coração!” Lembre-se bem, que Aquele que pronunciou estas palavras é Aquele que disse no vigésimo sétimo versículo: “Todas as coisas me foram entregues por meu Pai.” Sim, Ele é possuidor de todas as coisas e ainda assim diz: “Sou manso e humilde de coração”. Sabem, irmãos, é difícil ser homem de poder e, ainda assim, ser manso; ser rei e mandar coisas por vontade própria e, ainda assim, ser humilde; sendo o senhor de todos, e sofrer com paciência os escarnecedores e repreensões daqueles que não são dignos de serem colocados entre os cães do seu rebanho. Ter todas as coisas entregues a Ele por Deus, e ainda assim Ele era tão manso a ponto de suportar todo tipo de contradição dos pecadores contra Si mesmo. Ele permitiu que os pecadores cuspissem em seu rosto, arrancassem seus cabelos e o castigassem cruelmente - isso é mansidão inigualável, e humildade de coração! No entanto, tal era Jesus Cristo - como Deus Todo-Poderoso e como
19
homem mais humilde. Tendo um poder mediador infinito, com todas as coisas entregues a Ele, ainda assim nosso Redentor era “manso e humilde de coração”.
E lembre-se de outra coisa. Ele nos disse em outro lugar que: “O Pai entregou todo o julgamento ao Filho.” Se fosse da sua conta e da minha, como não é, exercer juízo e ser os censores universais, eu garanto que seria uma dificuldade superlativa ser capaz de manter um coração manso e humilde. Mas Jesus Cristo é juiz universal, Seus olhos, como chamas de fogo, discernem entre o precioso e o vil, queimando o restolho e purificando o ouro. E, no entanto, embora soberano de toda a humanidade e prestes a chegar ao seu trono para julgar anjos e homens, Ele poderia dizer nos dias de Sua carne: “Sou manso e humilde de coração”. Essas são palavras maravilhosas. Eu não sei se você pega o contraste. Se você não o fizer, é minha culpa não poder colocá-lo, pois é surpreendentemente impressionante; um ser divino, superlativo no poder, e comissionado para julgar a humanidade, e ainda assim, apesar de tudo, “manso e humilde de coração”. É bem possível que a própria razão de Sua mansidão e humildade possa estar em algum lugar em Sua gloriosa grandeza. Embora possa parecer um paradoxo, pois quem são os mais mansos do
20
mundo, senão aqueles que são verdadeiramente fortes? Você deve passar pela rua e um cão latindo vai latir para você, mas o poderoso pitbull não toma nota de você. Um ganso cacarejante vai segui-lo sobre o verde da aldeia, enquanto o poderoso boi se alimenta em paz. A força real é a espinha dorsal da mansidão. Os zangados são fracos, o paciente é forte. O coração infinito de Jesus é um coração manso, em parte porque é infinito. E notei também que os homens realmente grandes são homens humildes, de qualquer forma, são grandes até onde são humildes.
Quando um homem gosta de dignidade, pompa e demonstração, ele é um homem de segunda classe e essencialmente um homem pequeno. Aqueles que se destacam por pequenos pontos de honra e respeito são homens muito pequenos. O homem que deve ter todos os seus títulos escritos depois de seu nome mostra que ele sente que precisa deles. Quanto mais eminente um homem se torna, mais claro seu nome se torna na boca dos homens. Os maiores homens entre nós no estado raramente ou nunca são chamados por seus nomes e honras, mas são conhecidos pelas designações mais curtas. Quanto maior o homem, menos ele se importa. Olhe para o exército. Todo oficial mesquinho é condecorado ao máximo, mas o
21
comandante-em-chefe está bem vestido e quase não usa ornamentos, simplesmente porque é grande. Em todo o mundo, o homem que quer ser considerado grande é essencialmente pequeno, e aquele, que pelo bem dos outros está pronto para qualquer serviço, tem os elementos de grandeza em seu caráter. O Senhor Jesus Cristo é tão infinitamente grande que ninguém pode acrescentar à Sua glória e, portanto, Ele também é superabundante.
Somos orgulhosos demais para buscar a conversão de uma prostituta, mas Ele não era. Ele foi a Samaria para encontrá-la e conversar com ela. Somos grandes demais para falar com os bebês, mas Ele disse: “Deixem que as criancinhas venham a Mim e não as proíbam”. É um pensamento deleitável que Ele seja tão grande e, ao mesmo tempo, tão humilde, e que haja uma íntima conexão entre os dois grandes fatos. Agora, para encerrar esta exposição, deixe-me notar que nosso bendito Senhor provou em toda a Sua vida a verdade do que Ele afirmou, pois quando Ele disse: “Sou manso e humilde de coração”, Ele declarou qual Sua biografia, se for estudada corretamente , mais plenamente confirma. Quando Ele veio à Terra, Seu primeiro advento foi para um estábulo e para um seio de mulher humilde. Sua juventude foi passada em uma loja de carpinteiro, e
22
quando algum brilho de Sua sabedoria superlativa foi visto no templo, ainda assim Ele voltou com Sua mãe e Seu reputado pai, e estava sujeito a eles. Durante toda a sua vida, suas associações foram com os pobres. Ele nunca vestiu roupas suaves nem se afetou com as cortes dos príncipes. Herodes pode estar ansioso para ver algo dEle, mas Cristo nunca foi ao palácio para lisonjear Herodes, ou para divertir sua curiosidade. Ele estava muito contente em estar com Pedro, Tiago e João, humildes pescadores como eles eram. Sua ternura para com as crianças sempre foi notável. Sua gentileza para com todos os que se aproximavam dele era mais memorável. A quem ele alguma vez rejeitou? Para quem Ele falou em tom de orgulho? Quando ele estava irritado? Ele não suportou insultos em silêncio? Ele não respondeu astúcia com sabedoria? Não foi piedade Sua única resposta à malícia? Mesmo em Sua morte, seu silêncio diante de seus inimigos era Sua humildade, e Sua oração por Seus assassinos era Sua mansidão.
Embora “desprezado e rejeitado pelos homens”, Ele foi sempre seu amigo, retornando bem para todos os seus males. Ele era, de fato, “manso e humilde de coração”. Assim, levei você a considerar a descrição dada do coração de Cristo.
23
II. Agora, eu quero sua atenção séria enquanto EXORTO VOCÊ A CUMPRIR O QUE É MENCIONADO NO CONTEXTO. Existem três mandamentos - “Vinde a mim”; "Tome meu jugo sobre você"; “Aprendei de mim”.
Primeiro, tenho grande prazer em declarar que todos vocês que estão sobrecarregados e cansados, são convidados a vir a Cristo, e vocês são convencidos a fazê-lo porque Ele é manso. Eu sei o que você vai dizer. “Como posso ir a Jesus? Eu o negligenciei por tanto tempo; agora estou chegando aos 70 anos de idade - posso esperar que Ele me receba depois de tanto tempo desprezando-o?” “Vinde a Mim”, Ele diz, “porque sou manso e humilde de coração; pronto para perdoar sua negligência de setenta anos. Por maiores que sejam suas transgressões, Meu amor por você será ainda maior.” Talvez você acrescente: “Mas rejeitei com mais obstinação a Cristo. Sermões me impressionaram, mas eu desprezei a impressão. Eu tinha quase me persuadido, mas eu disse: “Vá do seu jeito desta vez. Quando tiver uma ocasião mais conveniente, irei a você. Depois que eu deixei o Senhor Jesus bater na minha porta por tanto tempo sem me abrir para Ele, Ele ainda entrará? Eu o recusei mil vezes; Ele ainda virá a mim?” Sim, Ele o fará, pois Ele diz: “Sou manso de coração, suporto todo o seu mau
24
comportamento, pois sou gentil e amoroso até o fim.”
Mas acho que ouço alguém dizer:“ Eu falei o mal contra ti, ó Senhor; eu tenho duvidado da tua divindade; eu tive uma má palavra para dizer contra a sua substituição.” Tudo isso, também, Ele perdoará, pois Ele é manso, e convida todos os pecadores a olhar para o Seu rosto, não, para olhar em Seu coração e ver se eles podem descobrir qualquer coisa como vingança, qualquer coisa como ira implacável. Ele não repele nem blasfemadores! Mesmo para eles, o Salvador não diz: “Vá embora”, mas Ele os convida para vir e diz a eles: “Aquele que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.”
É verdade que muitos de vocês têm procurado outra salvador; você tentou salvar a si mesmo; você estabeleceu sua própria justiça em oposição à Sua justiça, o que é um terrível insulto à Sua pessoa abençoada. Não obstante, abandone seu orgulho, pobre pecador, e venha, pois Jesus está pronto para perdoar você mesmo nisso. Você diz: “Mas, ah, mesmo quando penso em vir a Ele, me sinto tão indigno; minhas próprias orações devem ser ofensivas para ele. Eu não sinto meu pecado como deveria; eu não tenho aquela ternura de consciência que eu deveria ter”? No entanto, Jesus diz: “Vinde a
25
mim, porque sou manso; Eu não vou julgá-lo com um espírito de censura, nem ser duro com você. Eu dou liberalmente e não censuro. Venha como você é; embora você seja inapto e indigno, ainda assim venha, pois sou manso e humilde de coração.”
Oh, queridos leitores, por que vocês hesitam? Que dureza de coração é essa que te faz demorar? E se você acrescentar: “Mas temo que, se viesse a Cristo, poderia pecar novamente no futuro; eu poderia voltar e me mostrar infiel a Ele.”, diz Jesus, “sou manso e humilde de coração. Eu sei o que você é; Eu te considerei; sei que a sua condição é pó e que a sua própria natureza é pecadora, e, no entanto, digo: vem, pois sou capaz de impedi-lo de cair.” “Ai!”, você diz: “tenho uma lepra repulsiva sobre mim. e minha testa está branca com ela.” “Venha”, diz Jesus, “apesar de sua impureza, venha, como você é.”
Pecador, não demore mais! Confie em Jesus agora. Eu ouço você ainda objetando? “Mas tenho uma grande ferida gangrenada que significa morte e, neste momento, é ofensiva para mim; quanto mais repugnante será para ele?” Não obstante, venha, pois Jesus convida com amor. Ele ama todos os que vêm e não detesta ninguém. Se você ainda clamar: “Ó, mas
26
eu sou mau, e imundo, e vil, ninguém pode dizer quão repugnante pareço ser para mim mesmo”. Não obstante, “Vem”, Ele diz, “pois sou manso de coração.
E então para encontrar outro conjunto de objeções, que não tanto surgem da pecaminosidade como de um senso de insignificância, Jesus declara: “Eu sou humilde de coração”. “Eu sou”, diz alguém, “muito pobre”. Cristo se importa com as riquezas? Quais são elas para ele? Ele ama os mais pobres. A mulher de Samaria foi tão bem-vinda a Cristo quanto as mulheres honradas que ministraram a Ele com suas posses.
“Mas eu sou tão ignorante.” Você já ouviu falar de Cristo rejeitando um discípulo porque ele era ignorante?
“Ah, mas sou insignificante; ninguém vai cuidar de mim. Eu sou desconhecido e não observado.” O que isso importa? Cristo conhece-te e agradou-lhe escolher as coisas que não são antes às que são, para que nenhuma carne se glorie em Sua presença. Eu sei que é uma tentação comum de Satanás fazer homens e mulheres pensarem: “Bem, mas há algo sobre meu nascimento e posição que me desqualifica.” Talvez o indivíduo fosse um filho
27
de vergonha, mas o manso e humilde Jesus não tem vergonha dele. Pode ser que existam circunstâncias sobre a vida passada do homem que sejam muito vergonhosas para serem mencionadas, mas então Jesus pode apagar tudo isso. Jesus não cura o são, mas os doentes. E Ele chama a Si mesmo não os justos, mas pecadores.
Você pode se considerar, em tendências constitucionais, um dos piores mortais, e pode até pensar que é melhor não ter existido do que ser uma coisa tão infeliz quanto você, mas eu oro para que você não tenha medo de vir a Jesus, pois Ele é “manso e humilde de coração” e não rejeita a alma que busca. Ninguém está abaixo dEle: Seu amor pode descer mais baixo do que você já caiu –
“Enterrado na tristeza e no pecado
Na porta escura do inferno,
nós nos deitamos.
Mas Ele desce em amor divino
E nos eleva em luz”.
Se você se deitar entre as garras do inferno, Jesus pode arrancar você! É deleitável para minha alma contar essas boas novas para você.
28
A única tristeza que tenho é o pensamento de que muitos de vocês não se interessam por eles.
Mesmo agora eu não vejo em você a atenção solene que desejo ver, e um barulho insignificante faz você virar a cabeça.
Ó senhores, desprezam o coração de Jesus? Seu terno amor não tem beleza em seus olhos? Ai, se você soubesse quão perto da sepultura alguns de vocês estão, e quão preciosa é Sua salvação para aqueles que a possuem, eu deveria ter todos os olhos e ouvidos, e corações absortos com um assunto como este.
Ó pecadores, nunca há uma palavra mais doce em toda a Escritura do que esta: “Eu sou manso e humilde de coração”. Nada deve encantá-lo e encorajá-lo mais.
Jesus, por esses lábios, fala com você esta manhã e diz: “Vinde a mim todo aquele que estais cansados e sobrecarregados”. Que o Seu Espírito te conduza. Venha e confie no Salvador! Venha e curve-se a Seus queridos pés perfurados! Venha e tire de Suas mãos feridas as infinitas misericórdias que Ele se deleita em dar! Venha e olhe para o Seu rosto, pois ele irradia com amor e o aceite como seu Salvador agora! “Se fores voluntário e obediente,
29
comerás o bem da terra.” Se você O aceitar e se curvar a Seus pés, Ele salvará você agora e salvará você no dia de Sua vinda. Esta é a primeira exortação - uma exortação aos pecadores que virão.
A segunda é uma exortação para obedecer - “Tome meu jugo sobre você, pois sou manso e humilde de coração”. Oh, povo cristão, isto é para você. Obedeça a Cristo, pois Ele não é um mestre tirânico. É muito fácil servir a um homem humilde e manso. É muito difícil, devo pensar, ser continuamente empregado por uma pessoa que é muito arrogante, cujos comandos são intolerantes e que, se você não cumpri-los ao pé da letra, haverá censura em linguagem furiosa. Deve ser difícil ser um servo de um mestre duro. Mas, ó, servir a Jesus é servir a alguém cujo serviço é a liberdade perfeita, que é sempre leniente em relação aos nossos erros, que perdoa assim que ofendemos. “Tome meu jugo sobre você”, diz ele, “pois sou manso e humilde de coração”. Quem não obedeceria a Jesus? Quem não esperaria tão gentil Príncipe? Mas eu não posso me alongar nisso, pois o tempo me falha. Preciso, no entanto, de um ou dois minutos para a terceira exortação.
III. “Aprendei de mim, pois sou manso e humilde de coração”. Sinto que esta é uma lição
30
que preciso aprender, e uma lição que a maioria dos aqui presentes precisa aprender também, ser “Manso e humilde de coração”. Seja manso! Não somos todos mansos, e alguns de nós que parecem ser mansos, talvez o devêssemos antes a uma suavidade da natureza do que a uma doçura da graça; a verdadeira mansidão é aquela que a graça dá. Matthew Henry diz que há apenas três homens na Bíblia cujos rostos são conhecidos por terem brilhado, Moisés, Jesus e Estevão, e todos esses eram homens mansos. Deus não fará com que os rostos dos homens bravos brilhem; em vez disso, eles coletam escuridão. Se alguma coisa pode colocar um brilho divino no rosto de um cristão, é uma prontidão para perdoar. Se você está pronto para perdoar, você possui uma das mais ricas belezas do caráter do Redentor. É maravilhoso o poder da mansidão se nós apenas acreditarmos. Afinal de contas, não há poder na ira: “A ira do homem não opera a justiça de Deus”. Desvie-se para conquistar, submeta-se para vencer.
Quando Dodd, ao reprovar um degenerado, foi assaltado por ele em sua ira, e dois dos dentes do bom homem foram arrancados. Quando simplesmente limpava o sangue da boca, o homem de Deus disse: “E eu alegremente permitirei que você mate todo o resto, se você se importar com o que eu disse, e buscar a salvação
31
de sua alma.” Seu adversário sentiu que havia algo no homem bom que ele não possuía, e ele foi conquistado para uma mente melhor.
Uma mulher que antes fora uma megera terrível se converteu. Seu marido a perseguiu cruelmente por sua religião, e um dia, em sua paixão, ele a golpeou no rosto para derrubá-la no chão. Quando ela simplesmente se levantou e disse: “Mas, meu marido, se lhe fizesse algum bem, e o levasse a Cristo, eu estaria disposta a ser golpeada novamente”. “Mulher”, disse ele, “essas pessoas religiosas fizeram uma mudança maravilhosa em você, ou você não teria falado tão gentilmente, vou aonde você vai a partir de agora.”
Nada conquista como mansidão; não a mansidão que é fingida, mas a genuína gentileza. De todas as coisas no mundo, acho que a mais repugnante é a pretensão de perdoar uma pessoa quando você é o indivíduo que cometeu a ofensa. A pretensa hipocrisia de mansidão quando você é justamente repreendido é detestável. Que Deus nos conceda graça para encontrar a paz, livrando-nos da ira, pois somente por mansidão encontraremos paz em nossas almas.
32
Você não pode estar em paz enquanto estiver severo e rude, e pronto para se ressentir de cada ferimento insignificante.
A outra palavra é “humilde de coração”. Agora, essa é uma das coisas que todo cristão deve aprender de Cristo. Agostinho foi perguntado uma vez o que era a coisa mais essencial na religião. Eu não concordo totalmente com a resposta dele, mas havia muita verdade nisso. Ele disse: “A primeira coisa essencial é a humildade, a segunda é a humildade, e a terceira é a humildade”. Há mais do que isso no essencial, mas, ao mesmo tempo, em um caráter cristão perfeito, uma das mais raras, mas ao mesmo tempo, uma das mais preciosas pérolas é a humildade.
O velho e esquisito Secker diz: “O mais humilde cristão é o mais belo cristão”. Um recipiente que está vazio se ergue no alto. Vá até o Tâmisa e veja como ele se mostra. O barco vazio cavalga alto, expondo-se completamente para ver. Está fora da água, parecendo dizer a todos: “Olhe para mim! Que tamanho eu tenho! ”Mas assim que o barco está cheio e sua carga está a bordo, seu afundamento desaparece sob o fluxo - ele esconde uma grande parte de seu casco na água. Um homem cheio é um homem humilde; um homem orgulhoso é um homem vazio.
33
A vaidade significa fraqueza: a humildade do coração é força. Jesus Cristo, como mostrei, era forte e, no entanto, manso. Ele era grande e ainda humilde. Oh, que aprendamos a lição dele e sejamos “mansos e humildes de coração”.
Assim, eu preguei o evangelho ao pecador e peço que venha e encontre descanso; eu também preguei Cristo ao santo e pedi que ele encontrasse um descanso ainda maior para imitar o caráter de seu Senhor. Que Deus abençoe estas palavras de acordo com o Seu infinito amor pelo Seu poderoso Espírito, e Seu será o louvor para todo o sempre. Amém e Amém.
PARTE DA ESCRITURA LIDA ANTES DO SERMÃO - Mateus 11. Mateus – 11 1 Ora, tendo acabado Jesus de dar estas instruções a seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles. 2 Quando João ouviu, no cárcere, falar das obras de Cristo, mandou por seus discípulos perguntar-lhe: 3 És tu aquele que estava para vir ou havemos de esperar outro?
34
4 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide e anunciai a João o que estais ouvindo e vendo: 5 os cegos veem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo pregado o evangelho. 6 E bem-aventurado é aquele que não achar em mim motivo de tropeço. 7 Então, em partindo eles, passou Jesus a dizer ao povo a respeito de João: Que saístes a ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? 8 Sim, que saístes a ver? Um homem vestido de roupas finas? Ora, os que vestem roupas finas assistem nos palácios reais. 9 Mas para que saístes? Para ver um profeta? Sim, eu vos digo, e muito mais que profeta. 10 Este é de quem está escrito: Eis aí eu envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho diante de ti. 11 Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele.
35
12 Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele. 13 Porque todos os Profetas e a Lei profetizaram até João. 14 E, se o quereis reconhecer, ele mesmo é Elias, que estava para vir. 15 Quem tem ouvidos [para ouvir], ouça. 16 Mas a quem hei de comparar esta geração? É semelhante a meninos que, sentados nas praças, gritam aos companheiros: 17 Nós vos tocamos flauta, e não dançastes; entoamos lamentações, e não pranteastes. 18 Pois veio João, que não comia nem bebia, e dizem: Tem demônio! 19 Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizem: Eis aí um glutão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores! Mas a sabedoria é justificada por suas obras. 20 Passou, então, Jesus a increpar as cidades nas quais ele operara numerosos milagres, pelo fato de não se terem arrependido:
36
21 Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que elas se teriam arrependido com pano de saco e cinza. 22 E, contudo, vos digo: no Dia do Juízo, haverá menos rigor para Tiro e Sidom do que para vós outras. 23 Tu, Cafarnaum, elevar-te-ás, porventura, até ao céu? Descerás até ao inferno; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se fizeram, teria ela permanecido até ao dia de hoje. 24 Digo-vos, porém, que menos rigor haverá, no Dia do Juízo, para com a terra de Sodoma do que para contigo. 25 Por aquele tempo, exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. 26 Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado. 27 Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.
37
28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. 29 Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. 30 Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.

Publicado no site: O Melhor da Web em 04/01/2019
Código do Texto: 138968

AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA!
DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto


CLIQUE AQUI! PARA LER OS TEXTOS CADASTRADOS!
ESSE LINK VAI PARA A PÁGINA PARA EXIBIÇÃO DOS TEXTOS!

Galeria de Fãs
Sou Fã de...
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.