Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
Silvio Dutra

Todas imagens extraídas da galeria do Google.
kuryos - Silvio Dutra
RSS - As recentes de:Silvio Dutra
&nbnsp;
 

----------------------------------------------------------------------------------------

PARTICIPE! Quero incluir Textos! É GRÁTIS, É fácil, É simples, EU POSSO!



Silvio Dutra
Aniversário: 25/11
Cadastrado desde: 29/08/2012 -

Texto mais recente: Uma Caixa de Joias Especiais, ou Um Recipiente de Unguento Precioso Parte IV

Textos & Poesias || Evangélicas

Imprimir
Absolvição Plenária
05/01/2019
Autor(a): Silvio Dutra

Absolvição Plenária


Sermão nº 1108
Por Charles H. Spurgeon (1834-1892)
Traduzido, Adaptado e
Editado por Silvio Dutra
Jan/2019
2
S772
Spurgeon, Charles H.- 1834-1892
Absolvição plenária / Charles H. Spurgeon
Tradução e adaptação Silvio Dutra Alves – Rio
de Janeiro, 2019.
33p.; 14,8 x21cm
1. Teologia. 2. Pregação. 3. Alves, Silvio Dutra.
I. Título.
CDD 252
3
“Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.” (Salmo 103: 12)
Não visaremos a nenhuma novidade nesta noite, nem tentaremos servir as velhas verdades de nenhuma forma nova e atraente. Em suas mesas vocês sempre precisam de pão e, geralmente, vocês consideram o sal indispensável. Alguns tipos de comida nos são apresentados repetidas vezes, e faríamos mal à nossa saúde se nem sempre fossem saboreados. Foi uma luxúria do mal que fez com que Israel se cansasse do maná; um israelita em sã consciência achava que ainda era delicado, embora o tenha comido todos os dias de sua peregrinação de quarenta anos. Quem se cansa da grama verde dos campos, da luz do sol ou do ar que respiramos? Essas coisas são sempre novas e novas e sempre necessárias.
A doutrina do amor que perdoa é uma daquelas necessidades da vida cotidiana em relação às quais se pode afirmar que, se devemos colocá-las diante de nós todos os dias, não devemos ser culpados de repetições vãs.
Ninguém precisa temer o homem enfadonho, ou aborrecer o Espírito de Deus, insistindo
4
demais nessa corda. Portanto, chegamos ao nosso tema favorito hoje à noite. Falar da grande verdade do evangelho do perdão do pecado da maneira mais simples que podemos é o propósito que temos imediatamente em vista.
Para bebês, para homens e mulheres jovens e para pais e mães em Cristo, essa verdade tão importante será igualmente preciosa; enquanto o pobre pecador trêmulo, que ainda não pode reivindicar ser um da família santa, pode ser encorajado por ela.
Nosso texto tem uma palavra de peculiaridade e, para isso, chamo sua atenção desde o início. Não é todo homem no mundo que poderia realmente usar a linguagem deste verso, pois não se refere a toda a humanidade - “Quanto o oriente dita ocidente, assim ele removeu nossas transgressões de nós”. Pessoas separadas, um povo sobre o qual tem havido uma obra peculiar de poder divino, um povo cuja experiência da graça de Deus para com eles derreteu seus corações com gratidão devota - tais como estes podem cantar esta estrofe alegremente, mas não mais ninguém. Eu vou descrever essas pessoas para você.
Eu devo colher do nono verso que eles são pessoas que se tornaram verdadeiramente,
5
profundamente, dolorosamente conscientes de que são pecaminosos, e sentiram o rumor de Deus em sua consciência - portanto é que eles dizem: “Ele nem sempre repreende.” Eles sabem que Deus está irado com o pecado. Eles sentiram um pouco dessa ira sobre o espírito deles, e eles foram humilhados em contrição, arrependimento e confissão - portanto, eles agora dizem: “Ele não guardará a sua ira para sempre”. Eles são um povo que percebeu a condição desesperada a que foram reduzidos, que sabem que, se perdoados, devem ser por misericórdia e somente por misericórdia. Eles sabem que não têm direito a Deus; que eles merecem ser afastados de Sua presença - portanto eles dizem: “Ele não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou de acordo com nossas iniquidades”. Mas eles são um povo que provou dessa surpreendente misericórdia que confunde todo pensamento humano, e excita a admiração de todos os que contemplam este querido atributo do Altíssimo. Eles foram a Jesus, em quem a misericórdia de Deus é valorizada. Eles creram nEle e receberam misericórdia por Ele, porque a misericórdia vem aos homens por meio do sacrifício expiatório de Jesus Cristo; e provando daquela misericórdia, dizem: “Assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua
6
misericórdia para com os que o temem.” Então eles prosseguem cantando: “Desde o oriente até o ocidente, assim ele removeu nossas transgressões de nós”. Oh, presente inestimável! Oh bênção incomparável! Diga agora, desta vasta multidão, quantos de nós foram feitos para sentir que o pecado é pecaminoso, para detestá-lo e confessá-lo com amargura de coração? Quantos de nós fugiram para o grande sacrifício expiatório e creram em Jesus para salvar nossas almas? Tantos podem repetir este verso e afirmá-lo como a verdade, mas não mais. Separe-se, então: deixe a força da consciência agora ser exercitada, e deixe que este texto seja para você, por um momento, como o trono de Jesus, diante do qual Ele exerce as prerrogativas de Sua soberania evangélica, e divide os pecadores dos santos, fazendo os homens tremerem ou se regozijarem.
Nosso texto tem uma palavra de positividade. Nesta canção o salmista fala do perdão do pecado como um fato positivo. Ele celebra em tensões agradecidas como uma questão de certeza para si mesmo e para os outros associados a ele. Davi era um otimista do tipo certo. Ses e talvez não se adequavam a ele. "Na medida em que o leste dista do oeste, assim ele removeu nossas transgressões de nós." Ele não se entrega a grandes esperanças, ou expressa
7
desejos vagos, ou aponta em tom hesitante para alguns presságios favoráveis, mas fala de seus pecados sendo perdoados, sabendo que era uma questão de fato que não havia espaço para questionar.
Agora existem muitos cristãos professos que não acham que você pode saber que está perdoado enquanto permanece neste mundo. Eles não são desta mente meramente porque ignoram o evangelho, mas porque o evangelho deles está obscurecido por erros. Seus professores jogam pó em seus olhos ou os envolvem em névoa. Eles veem os homens como árvores caminhando e não mais. Eles são criados de maneira ortodoxa para repetir uma ladainha triste e se autoproclamar “miseráveis pecadores”, em frases estereotipadas. Eles são ensinados a continuar pedindo perdão para sempre, como se nunca tivessem recebido. Eles são feitos para olhar para si mesmos como ainda precisando ser tratados como ovelhas perdidas e reconciliados como rebeldes. Sua posição é sempre ao pé do Sinai. Eles não são ensinados que o Senhor nos perdoou todas as nossas transgressões. Sua Igreja, como se para castigá-la por sua aliança com o Estado, perdeu o jubiloso tom de fé e fez de seu serviço cotidiano, antes um lamento pelos pecadores, mais que uma canção para os santos. Agora o evangelho
8
de Jesus Cristo nos diz que há perdão; para que possamos tê-lo, e que quando crermos em Jesus, tenhamos obtido completa remissão - que somos perdoados quando crermos em Jesus - e que nossas iniquidades nos são perdoadas. É um assunto assinado, selado e entregue, um fato realizado perante o Senhor e infalivelmente averiguável por nós. O pecado é posto de lado. Embora nunca estejamos em tal condição, aqui, que não tenhamos de confessar o pecado do dia-a-dia - pois novos pecados surgirão - mas, ao mesmo tempo, no momento em que crermos em Jesus, nenhuma condenação de Deus estará sobre nós, e jamais poderá estar. “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” Somos perdoados. O perdão é um fato - um fato muito certo na história dos crentes. Não há nada mais certo para eles do que isso, que eles certamente são perdoados na medida em que creram em Jesus Cristo.
Eu sei que há muitos cristãos professos que se encolhem com a apreensão mórbida de reivindicar este grande ato do amor de Deus como um benefício que eles realmente desfrutam. Eles se arriscam a esperar que assim seja, mas não ousam falar com confiança de seu próprio perdão. Isso, na sua opinião seria
9
presunção. Mas não é muito mais presunçoso prestar tanto respeito às suas próprias dúvidas, quanto ignorar totalmente a bem-aventurança de saber que você é perdoado? Não é uma presunção terrível estabelecer-se como muitos fazem enquanto seu estado eterno é uma questão de questionamento para eles? Você me diz que não sabe se está perdoado? Por que, senhor, você está, de fato, em uma perplexidade infeliz! Você não sabe se você morreria neste momento se estaria no céu ou no inferno! Como se atreve a sentar-se confortavelmente nesse lugar? Você se atreve a ir para a sua cama em dúvida sobre se você está salvo ou não? Como você consegue dormir? Parece-me ser uma presunção profana para um homem ousar estar em paz até ter certeza de sua reconciliação com Deus. A presunção está em se acomodar em suas borras, em ficar aquém da herança, e em dizer “Paz, paz” para a alma, até que você saiba que é um homem salvo. Oh, peço-lhe, se tiver alguma dúvida, não brinque com isso! Não brinque com os assuntos de sua alma! Esta é uma questão sobre a qual não deve haver dúvida alguma. Nenhum homem gostaria de ter uma dúvida se há um ladrão na casa quando ele vai para a cama dele à noite. Você não gostaria de estar em dúvida se uma doença mortal está em você. Você está ansioso para ter certeza de sua segurança e sua saúde - você não desejará ter
10
tanta certeza sobre a segurança de sua alma e a saúde de sua natureza interior? Certamente você deveria ter!
Mas pode um homem ter certeza? Sim, com certeza. Veja bem aqui - a melhor evidência em todo o mundo é o testemunho de Deus, que não pode mentir. Qualquer número de homens no mundo dando testemunho de uma coisa nunca pode ser igual ao testemunho de Deus. O que ele diz que ninguém ousa questionar. O testemunho de Deus é muito mais confiável e tem muito mais peso do que as observações mais exatas, e as inferências mais delicadas que podem ser tiradas delas.
Suponha que eu possa ver uma coisa com meus olhos. Os homens dizem: "Ver é crer". Sim, mas os olhos enganam, como todos sabem. Há muitas coisas que achamos que vemos, e que não vemos, afinal de contas. Os olhos podem enganar - o testemunho de Deus, portanto, é melhor do que a visão de nossos olhos. “Mas certamente”, diz alguém, “o sentimento não o enganará”. Infelizmente, não há nada no mundo mais enganoso quanto ao estado de um homem do que seus sentimentos. Aqueles que são os piores, muitas vezes se imaginam melhores, e alguns dos melhores filhos de Deus muitas vezes se sentiram humilhados como se fossem
11
os piores. Eu digo que o testemunho de Deus deve ser preferido acima de nossos sentimentos, nossa visão ou o testemunho dos homens. O que Deus diz? Ele diz: “Quem crer e for batizado será salvo.” Creio em Jesus? Eu fui obediente à outra parte do comando? Deus diz que serei salvo e, portanto, serei, apesar de todos os ardis de Satanás, apesar de todos os pecados que cometi ou cometerei, apesar de toda e qualquer coisa, por mais inesperada que possa acontecer no tempo futuro, o testemunho deve ser verdadeiro. “Seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso”. Deus diz isso. “Aquele que crê nele não é condenado.” Acredito nele, então? Acreditar é confiar - confiei minha alma a Jesus? Sim, sim, tenho certeza disso. Então estou igualmente certo de que não estou condenado, igualmente certo de que o pecado é perdoado, porque tão certo quanto possuo fé, tão certo é que, “Até onde o leste dista do oeste, assim Deus removeu nossas transgressões de nós.” Quem quer melhor evidência do que a Palavra de Deus? Nós podemos viver nisso. Nós podemos morrer nisso. E podemos estar diante do tribunal com o nosso forte consolo. Deus falou, e a Sua Palavra não pode ser impugnada, ou o Seu conselho invalidado.
Mas porque às vezes estamos perturbados e aborrecidos por dentro, há outra certeza que
12
Deus tem o prazer de dar a Seus filhos. Além de Sua Palavra escrita, Ele lhes dá o testemunho interior. O homem que acreditou em Jesus sente uma profunda paz em sua alma. "Jesus morreu por mim", diz ele. Então, se Jesus morreu em meu lugar, meu pecado é posto de lado. Deus não será tão injusto ou inconsistente a ponto de me punir pelo pecado pelo qual Ele colocou Cristo, meu substituto, no sofrimento. Se Jesus sofreu em meu lugar, não sofrerei. Não é só que dois devam sofrer pelo mesmo pecado. O crente, sabendo disso, encontra satisfação, sente um cheiro de descanso e sente paz. Oh, que paz! Acredite em mim, não há nada parecido neste mundo, é a paz de Deus que ultrapassa todo entendimento, uma paz como aquela que governa em meio a tronos angélicos. Então, no meio daquela profunda calma, o Espírito Santo desce como a pomba que repousa sobre as águas, as águas calmas e tranquilas da alma do crente, e testemunha com o próprio espírito do homem que ele é nascido de Deus. O próprio espírito do homem testemunha na paz que sente, então o Espírito de Deus vem e estabelece um selo, e o homem conhece e é persuadido pelo testemunho de Deus na Palavra, e o testemunho vivo de Deus em sua alma, que até agora como o leste dista do oeste, assim Deus removeu suas transgressões dele.
13
Alguns de nós nos lembramos do dia e da hora em que nossos pecados foram postos de lado, e podemos olhar para a data e chamar de nosso aniversário espiritual. Para nós será o princípio dos dias, como o dia em que Israel saiu do Egito. E outros, que não têm uma lembrança tão distinta da época; todavia, quando olham para a cruz e veem o Deus encarnado sangrando, sentem que suas transgressões são apagadas e, toda vez que olham, recebem uma garantia renovada de completa absolvição.
Há alguns, eu sei, que pensam que é melhor sempre contemplar seu Senhor crucificado, como se nunca tivessem olhado para Ele. Eles se levantam e abraçam a cruz, beijam os pés ensanguentados, olham para aquele rosto querido com gotas de pesar, e aquela querida fronte coroada de espinhos, e dizem: “Você é meu Salvador! Querido amante da minha alma, eu descanso em você! Seu lado trespassado rende para mim meu perdão. Sua morte é minha vida. Sua vida no céu é a garantia da minha imortalidade.” Ó felizes aqueles que podem ficar ao pé da cruz e sempre sentirem que, até onde o leste dista do oeste, assim Deus removeu suas transgressões.
Ninguém pode cantar tão entusiasticamente e com alegria os altos louvores de Deus –
14
“Desde que encontrei o amor de um Salvador,
para Ele, minhas esperanças estão se apegando;
Eu me sinto tão feliz o tempo todo
Meu coração está sempre cantando!
Uma luz que eu nunca conheci antes
Ao redor do meu caminho está batendo
E canções alegres de louvor grato
Minha alma arrebatada está fazendo.
Eu sinto vontade de cantar o tempo todo,
não penso em tristeza;
Quando Jesus lavou meus pecados
Ele virou meu coração para alegria!”
Agora, irmãos, ao retornarmos ao nosso texto, gostaria que você notasse a abrangência disso.
Eu não encontro nenhuma lista de pecados aqui. Tudo que eu acho sobre o pecado está contido nestas duas palavras, "nossas transgressões". Eu não sou habilidoso em questões de lei comum,
15
mas eu lembro de ouvir um advogado fazer essa observação sobre a vontade de um homem, que se ele deixasse todos os seus bens para uma pessoa, seria melhor não recapitular tudo o que ele tinha, mas apenas declarar que legou a todos ao seu legatário, sem dar uma lista dos bens, porque ao fazer o catálogo, ele teria certeza de esquecer alguma coisa, e aquilo que ele deixasse de fora poderia ser reivindicado por outra pessoa.
Ele até nos deu um exemplo de um fazendeiro que, ao relatar a propriedade que deixou para sua esposa, pretendendo que ela tivesse tudo, na verdade omitiu mencionar sua maior fazenda e a própria casa em que viviam. Assim, sua tentativa de ser muito particular falhou, e sua esposa perdeu uma grande parte da propriedade. Nós não precisamos de muitos detalhes, e eu sou grato que neste verso há um amplo modo de falar que abrange toda a extensão da enumeração. “Ele removeu nossas transgressões.” Isso as varre de uma só vez - “nossas transgressões”. Se tivesse dito “nossas grandes transgressões”, estaríamos gritando: “Que tal as pequeninas?”. Teríamos ficado com medo de morrer por nossas falhas menores, mesmo se os grandes crimes fossem perdoados. Suponha que tenha dito “Nossas transgressões contra a lei”? “Oh, mas,” teríamos perguntado:
16
“O que faremos com nossas transgressões contra o evangelho?” Suponhamos que dissesse: “Nossas transgressões intencionais”? Isso teria sido muito amável, mas nós teríamos dito: “Ah, mas o que será dos nossos pecados de ignorância?” Suponha que tivesse dito: “Nossas transgressões antes de nos convertermos”? Então nós teríamos que exclamar: “Ah, mas como escaparemos dos nossos pecados desde a nossa conversão?” Mas aqui está - “nossas transgressões” - Ele removeu todas elas, todas, TODAS! Do berço ao túmulo, todas elas desapareceram! Pecados em particular e pecados em público, pecados de pensamento, palavra, ação, todos eles são removidos. No momento em que você crê em Jesus, todos eles desapareceram! Não posso deixar de lhe dar uma imagem do que eu fiz antes. Quando Miriã, a Profetisa, a irmã de Arão, com o seu tamboril na mão, as mulheres de Israel a seguiram, dançando junto ao Mar Vermelho, uma das notas mais doces da sua canção foi esta –
Ao olharem para as águas escuras
daquela mar poderoso,
não se descobriu a crista
de um único capitão egípcio,
17
nem um cavalo solitário
lutando por sua vida,
nem uma carruagem,
nem uma bandeira,
nem qualquer instrumento de guerra,
nem um único campeão solitário
que tivesse armas.
Por isso, ela bateu no tamboril, e as donzelas soaram em voz alta:
“As profundezas os cobriram!
Não sobrou nenhum deles - nem um!
Nenhum! Nenhum!
Nenhum deles foi embora!”
Eu acho que ouvi a música deles. Acho que vejo seus pés brilhando como estrelas enquanto dançam com sua alegria em louvor de Jeová: “Não há um, nem um, nem um deles sobrando!” Mesmo assim, vejo o precioso sangue expiatório de Jesus e penso em todos os meus pecados e os
18
seus, meus irmãos que acreditaram nele, e eu grito com igual, se não maior alegria, “As profundezas os cobriram. Não há um, nenhum deles foi deixado. Ele removeu nossas transgressões de nós”. “O sangue de Jesus Cristo, Seu Filho, nos purifica de todo pecado.”
Outra coisa que merece destaque especial no texto é a perfeição - a perfeição absoluta do perdão. O texto diz: “Assim como o oriente dista do ocidente, assem ele removeu nossas transgressões de nós”. Alguém pode dizer até que ponto o oriente dista do ocidente? Você começa a calcular, talvez, sobre a superfície do globo, mas eu digo: “Não, não é assim. O leste é mais distante do que qualquer distância que você possa percorrer neste globo. Olhe para o sol. Então você começa a medir dentro dos limites do sistema solar em direção ao leste. Mas eu digo: "Não. O sistema solar é apenas uma partícula no universo; Eu devo ter uma medida maior do que isso.” “Então, mediremos o espaço”, diz um deles. Espaço! O que você quer dizer com isso? Você quer dizer tudo o que já foi visto pelo telescópio do astrônomo quando ele olhou a noite sobre a Via Láctea? Ah, mas isso é apenas um canto do espaço sem limites! Eu devo ter o infinito medido, e você irá por esse caminho com sua linha para o leste, e eu irei por este caminho com minha linha para o oeste, e
19
você deve me dizer até onde os dois estão separados. Ora, o intervalo é ilimitado; isso significa uma distância infinita! Agora Deus levou os pecados das pessoas do seu povo para longe deles, a uma distância infinita, isto é, não há medo de que seus pecados devam voltar para eles. Eles se foram, foram embora; completamente desapareceram!
Eu não sei como é, mas alguns de nossos amigos de uma certa escola de teologia acreditam que depois que os homens são perdoados, eles ainda podem ir para o inferno. Eu nunca vou brigar com eles sobre essa doutrina. Se lhes der algum conforto, são bem-vindos. Não me parece digno de um Deus ou mesmo de um homem. Pobre é aquele perdão que ainda pode ser seguido por tormento eterno. Se Deus perdoou Seu povo, certamente nenhum novo procedimento pode ser aberto, nenhuma acusação subsequente preferida contra eles. “Quem acusará os eleitos de Deus?” “Agora, portanto, não há condenação para os que estão em Cristo Jesus”. Ouvi falar do duque de Alva que perdoou um homem e depois o enforcou; mas não creio que Deus jamais brinque com a sua misericórdia. Se Ele perdoou minha alma, então eu estou salvo. Se Ele fez isto uma vez, Ele fez isto para sempre. Ele removeu minhas transgressões não um pouco, mas, “até onde o oriente dista do ocidente”. Eu penso que
20
isso significa exatamente isto, que o perdão de nosso pecado é tão completo que quando um homem é perdoado ele nunca pode ser punido por seu pecado - não em qualquer medida ou grau. Ele se torna um filho de Deus, e quando criança, ele pode ser castigado, mas ele nunca terá que ficar diante de Deus como seu Juiz e ser chamado para explicar esses pecados, pois eles não são - eles não existem. "Linguagem forte", você diz. Eu digo isso de novo, eles não existem, pois Jesus Cristo “acabou com a transgressão, pôs fim ao pecado e trouxe a justiça eterna”. O que isso significa? "Fez um fim do pecado"? Ora, isso significa o que diz, e do pecado é feito um fim. Nenhuma alma, então, por quem Jesus sangrou, que acreditou em Jesus, sendo redimido do pecado, pode ser castigado pelo seu pecado perante o tribunal da justiça divina. Cristo foi punido por ele e seus pecados se foram. “Mas, embora não seja punido pelo pecado, não pode um homem sofrer alguma desvantagem? Se Deus não vai me mandar para o inferno, ainda assim, de qualquer forma, pode ser que Ele não me ame tanto, porque eu fui um pecador. Ele não me tratará como se eu nunca tivesse caído”. Sim, mas quando Deus apaga o pecado, Ele repele todas as consequências do pecado. “Mas nós não sentimos as consequências em nossos corpos?” Sim, seguramente, mas é apenas por uma
21
temporada, e por razões amorosas. Nossos corpos mortais estão condenados à morte, e eles estão cheios de dor, às vezes, mas nem sempre serão assim. Nossos corpos ressuscitarão e não haverá detrimento pelo pecado sobre esses corpos. Eles serão tão gloriosos quanto teriam sido se Deus os tivesse feito perfeitos no Jardim do Éden. Não, eles serão ainda mais, pois serão moldados como o corpo glorioso de nosso Senhor Jesus Cristo!
Mas não vou me deter sobre isso. Neste dia Deus nos ama e nos amará para sempre. Ele nos ama infinitamente, e Ele não poderia nos amar mais do que se nunca tivéssemos caído. Neste momento, em Cristo Jesus, somos aproximados - direi - tão perto como se nunca tivéssemos pecado, sim, e mais perto. Eu não vejo como, se nunca tivéssemos pecado, poderíamos ter estado tão perto como estamos agora, pois se nunca tivéssemos pecado, nunca teria havido um mediador, e Jesus poderia nunca ter sido: “Emanuel, Deus conosco”. Mas agora nós pobres pecadores temos alguém que é nosso irmão, que é muito Deus de muito Deus, Cristo, o Filho de Maria, e ainda o Filho de Jeová. Esta é uma proximidade maravilhosa que Deus nos deu! Somos feitos seus filhos; somos feitos para entrar em Sua presença imediata e desfrutar Seu amor. Nossos pecados são tão eficazmente
22
removidos que, em última análise, não sofreremos nenhuma perda ou dano por termos pecado. Esse prejuízo foi colocado em Cristo. Sua foi a perda - e nosso é o ganho. O seu foi o tremendo sofrimento - e nossa é a inexprimível alegria.
“Seu sangue, não o meu, ó Cristo,
seu sangue derramou tão livremente,
Branqueou minha mancha mais negra
E eliminou minha culpa!
Apenas a tua justiça
a minha alma embeleza,
Envolto naquele manto glorioso
de Vosso Pai aproximo-me.”
E, queridos irmãos, isto é também o que o Senhor quer dizer quando Ele nos diz que afastou o pecado “tanto quanto o oriente dista do ocidente.” Ele quer dizer que Ele esqueceu isso. Deus pode esquecer? Bem, falamos da natureza de Deus, às vezes, da maneira dos homens, e com razão, se adotamos as formas de revelação que nos foram concedidas. Nós
23
corretamente consideramos tudo como em Sua lembrança, porque Ele habita em todos os tempos, e tudo está presente com Ele; e, no entanto, se Ele nos disser que esquece, não podemos nos aventurar a não acreditar nEle. Mas eu não indaguei agora quais são nossas concepções de Deus, o suficiente para que possamos receber cordialmente o que Ele quer que acreditemos. Aqui está um texto: “dos seus pecados e suas iniquidades não me lembrarei mais para sempre”. Essa é a afirmação de Deus. Ele conhece sua própria memória, e ele colocou assim. Deixe-me repetir essas palavras. Elas quebrantam meu coração enquanto eu falo e, portanto, espero que todo filho de Deus sinta a doçura delas. Que amor inconcebível! Que força, que graça há em cada sílaba! - “E de seus pecados e suas iniquidades não me lembrarei mais para sempre – Oh, bendito seja Seu querido nome por uma palavra como essa. Ele não disse: "Eu apaguei como uma nuvem as tuas transgressões"? Ele não disse em outro lugar: “Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, serão como a neve: ainda que sejam vermelhos como o carmesim, serão como a alva lã”? Isto é, elas desaparecerão quando as cores desaparecerem - eles desaparecerão e não mais existirão. Estas são verdades gloriosas. Eu quero que todo filho de Deus se esforce para perceber que neste exato momento seus pecados se
24
foram - efetivamente, completamente, perfeitamente - através do Sacrifício de Jesus Cristo!
Amados, há no texto um raio de divindade cheio de esperança para nós - “Tanto quanto o oriente dista do ocidente, assim ele removeu nossas transgressões de nós”.
Deus é o grande removedor do pecado. Há alguns que, quando sentem a culpa do pecado pesando em sua consciência, vão a um padre e pedem que ele retire o fardo. A teoria sobre a qual eles agem é esta - que o sacerdote é ordenado por Deus e recebeu o poder do Altíssimo para declarar e pronunciar a absolvição em nome de Deus. Eles acham que é uma coisa muito grande para o próprio Deus lidar pessoalmente com os homens e, portanto, Ele emprega alguma pessoa ordenada para falar em Seu nome. Agora, não tenho dúvidas de que há muitas pessoas que recebem um bom consolo da declaração do padre de que são perdoadas. Eu não consigo entender como eles podem ser tão miseravelmente enganados, mas suponho que a maneira de administrar um sacramento possa ser tão imponente a ponto de sufocar qualquer indagação sobre a prerrogativa que o “padre confessor” finge exercer. E, no entanto, sei, por outro lado, que há
25
alguns que, depois de terem obtido esse tipo de absolvição, não estão tão à vontade quanto esperavam. Eles se sentem de alguma forma como se não conhecessem o caso. Talvez tal pessoa possa ter caído aqui. Você quer saber que o seu pecado é perdoado por uma autoridade maior do que os lábios de qualquer mortal pode transmitir. Oh, que o próprio Senhor deixe seus pecados e seu coração saber disso e estar em repouso.
Para algumas pessoas, esses escrúpulos causam mais agitação justamente quando olham para a maior tranquilidade, e se eles são o povo de Deus, e Deus está operando em seus corações, tenho certeza disso, que cinquenta mil sacerdotes nunca poderiam dar a eles uma garantia. que poderia fazê-los sentir a verdadeira paz ou a limpeza do coração. Eles ainda estariam inquietos, ainda ficariam perturbados, mesmo que Bispos e Papas os declarassem absolvidos. A voz de Deus, sozinha, ainda pode ser a tempestade de suas almas. Veja como o Romanista persegue fantasmas enquanto segue as instruções de sua igreja e observa suas laboriosas ordenanças. Ele nunca alcança o objetivo da paz. Ele nunca pode ser livre de ansiedade na vida, ou apreensão na morte porque sua igreja nunca fala com ele da perfeição através do único sacrifício oferecido
26
de uma vez por todas. E quando ele morre, ele não sabe onde ele pode ir. Ele se considera realmente perdoado, depois de uma forma sacerdotal, mas ele não é tão divinamente perdoado, mas tem que ir ao purgatório por um tempo, para ser purgado de lugares que ainda permanecem. Ele nunca está certo de onde está com relação ao tribunal da justiça divina. Seu perdão, na melhor das hipóteses, não vale a pena ter como garantia do céu. Na maioria dos casos, o papista mais religioso só vai para o purgatório, um lugar que alguns dos seus mais capazes escritores dizem que é tão frio que todos estão congelados como os habitantes das regiões árticas, e então as vítimas são atiradas para o outro lado, que é tão extremamente quente que é como se eles estivessem sendo assados vivos. Então eles são jogados de um lado para o outro até que o pecado seja congelado ou seco deles. Esta é uma boa perspectiva para bons romanistas religiosos! As afirmações dos teólogos romanos sobre as regiões purgatoriais são ainda mais sombrias e terríveis, pois em algum lugar imaginário, o restante do pecado deve ser posto de lado! Mas, amado, temos no texto que Deus remove nossas transgressões. O que é uma remoção! Tirem as mãos, sacerdotes! Você é muito fraco para pesos como os nossos. Nossos pecados são estupendos demais para sua força insignificante. Mas o Senhor vem com a
27
sua destra de majestade, tira os nossos pecados e eleva-os a Cristo, e Cristo vem e lança-os no seu sepulcro, e eles se vão e são sepultados para sempre: “Quanto o oriente dita do ocidente, assim ele removeu nossas transgressões de nós.” Ele se apossou de nossa terrível carga, nossa culpa sustentada; e levantou a montanha de um mundo culpado. Nossas transgressões eram contra o Senhor nosso Deus; para ele, portanto, pertence o direito de perdoá-las. Essas transgressões haviam feito desonra ao Seu Santo Nome. Ele tem o direito, se quiser, de guardá-las, se puder fazê-lo sem manchar a Sua glória. Pela substituição de Jesus a justiça é satisfeita, e o próprio Deus apaga os nossos pecados. E aqui está a beleza disto: desde que o Senhor removeu nossas transgressões de nós, a coisa é feita completamente, e isto é feito para sempre e sempre! O que um homem faz, ele pode não fazer. Você sabe como alguns homens são como crianças - eles vão dar uma coisa, e levar uma coisa de volta, e assim jogar rápido e solto com você. Eles falarão bem de vocês hoje e dirão: "Sim, eles perdoam", mas não podem esquecer. Lembram-se de novo amanhã, revivem seus antigos ressentimentos e, em sua ira, evocam reclamações passadas. Não é assim, nosso Deus. Eu sou Jeová! Eu não mudo, diz o Senhor, portanto vocês filhos de Jacó não são consumidos.
28
Quando Deus remove a transgressão, a obra é feita para que nunca seja desfeita - certamente não por Ele, e se não por Ele, que, então, pode fazer isso? Meus irmãos, que consolos vocês têm desde que creram em Jesus! Eu oro para que você se delicie com eles e fiquem satisfeitos ao máximo.
Nosso texto também tem um toque de personalidade para cada um de nós. Eu estava refletindo sobre essa passagem outro dia, e ela veio a mim com uma doçura peculiar - não por causa de nenhum dos pensamentos que lhe dei, mas por causa disso: “Quanto dista o leste do oeste, assim ele removeu nossas transgressões de...”- ele mesmo [Davi]? Sim, isso é verdade, mas é "de nós", de nós todos os que cremos. E foi isso que passou pela minha mente - então meus pecados se foram de mim, de mim! Aqui estou eu, preocupado que eu não sou o que eu deveria ser, e gemendo, e chorando diante de Deus cerca de mil coisas, mas por tudo isso, não há pecado sobre mim, pois “assim como o oriente dista do ocidente, assim ele removeu nossas transgressões de nós.” De nós os pecados se foram. De nós, assim como de seus olhos; de seu livro e de sua memória; eles foram de nós.
"Mas eu os cometi", diz um deles. Ah, você fez isso. Seus pecados foram seus, seus com
29
vingança! Era como aquela túnica de fogo que Hércules vestia, que ele não podia arrancar, que fizesse o que pudesse, mas que comia em sua carne e ossos. Tais eram seus pecados. Você não podia separá-los. Mas Deus os tirou, cada um deles, se você acreditou em Jesus. E onde está aquela túnica de fogo agora, que o devoraria para sempre? Cadê? Você deve procurá-lo, mas não será encontrado, sim, não será, diz o Senhor, ele foi embora de você.
Às vezes, vejo crentes incomodando-se como se todos os seus pecados fossem guardados em um cofre de ferro em alguma parte da casa do Senhor. Não é assim. Não é assim. Eles estão preocupados como se em algum lugar houvesse uma horda de pecados em emboscada que os acusaria, e testemunhariam contra eles antes do juízo de Deus, e assim eles seriam condenados depois de tudo. Não é assim. Não é assim. Eles todos se foram. Eles todos se foram. Satanás pode ficar de pé e uivar por acusadores e dizer: “Venha, ajunte-se a mim e acuse o filho de Deus!” E você pode temer tremendamente que eles venham e, portanto, você colocará suas vestes imundas, e entrará diante de Deus, e ficará lá como um pobre criminoso infeliz prestes a ser julgado. Mas o que Jesus diz quando entra na corte? Ele diz: “Tire suas vestes imundas dele! Que direito ele tem de colocá-las,
30
porque eu as tirei dele há muito tempo pela Minha substituição. Tire-as! Coloque uma mitra na cabeça dele. Este é aquele a quem amei e purifiquei: por que ele permanece no lugar de condenação quando não é condenado, e não pode ser condenado, pois agora não há condenação desde que eu morri.”
Ah, nós muitas vezes entramos no porão da embarcação e lá nos deitamos entre a bagagem, e nossas dúvidas e medos afixam as escotilhas, e lá nós somos meio sufocados, quando podemos muito bem subir no tombadilho e caminhar até lá, cheios de alegria e paz. Estamos gemendo e nos atormentando, e tudo sobre o que realmente não existe.
Eu vi dois homens ontem, algemados e marchando para a carruagem para serem levados para a prisão. Eles não podiam mover seus pulsos. Mas suponha que eu tivesse andado atrás deles, com meus pulsos juntos, e nunca abrisse minhas mãos, nem mexesse neles, e dissesse: “Ai! Eu cometi, anos atrás, algo errado e tenho algemas colocadas em cima de mim”. Você naturalmente diria: "Bem, mas eles não foram retiradas?" E eu respondo: "Sim, eu ouvi que elas foram, mas de alguma forma, por hábito, eu vou como se eu as tivesse" em mim: "Ora, esse homem deve ser louco!" Agora você,
31
filho de Deus, uma vez teve as algemas - seus pecados estavam sobre você, mas Jesus Cristo os tirou. Quando você acreditou nele, ele quebrou todos os seus grilhões e agora eles não estão lá. Por que você vai tremendo e dizendo: "Eu temo! Estou com medo!" Do que você tem medo, ó homem? O que você teme? Você é crente e tem medo dos seus antigos pecados? Você tem medo de inimigos que não existem. Seus pecados se foram e não podem ser colocados sob sua responsabilidade. Você não acredita nisso? Você não pode chegar a algo como a verdadeira estimativa de sua posição? Você não é apenas perdoado, mas você é filho de Deus. Vá ao seu Pai com alegria e gratidão, e bendiga-o por todo seu amor por você. Enxugue essas lágrimas, alise as rugas de sua testa, assuma o cântico de alegria e diga com o apóstolo Paulo: “Quem colocará alguma coisa para a acusação dos eleitos de Deus? É Deus que os justifica. Quem é aquele que o condenará? É Cristo que morreu, sim, sim, que ressuscitou, que está à destra de Deus, que também intercede por nós. ”
Alegrai-vos no Senhor, vocês são perdoados! –
“Clama, crente, ao teu Deus!
Ele já pisou o lagar.
32
A paz adquirida pelo sangue divino,
Cancelou todos os seus pecados e os meus!
Em sua certeza você é livre,
suas mãos queridas foram perfuradas por ti;
Com sua vestimenta imaculada,
Santo como o Santo!
Oh as alturas e profundidades da graça!
Brilhando com chama meridiana;
Aqui os registros sagrados mostram
os pecadores negros, mas também graciosos.”
Quanto a você que nunca recebeu esse perdão, a menção a ele não faz com que você deseje, clame por isso e implore por isso? O que você, acima de tudo, acredita por isso, pois é para ser tido por você.
Os culpados dos culpados terão perdão se acreditarem em Jesus. Quem entre vós confiará no Salvador crucificado será perdoado esta noite.
33
No momento em que você confia nEle, você terá uma absolvição completa por todos os seus pecados e crimes. Sim, todas as transgressões, e você deve cantar, como nosso poeta Kent faz –
“Aqui está o perdão
pelas transgressões passadas,
não importa quão negro seja
o elenco delas!
E, ó minha alma, com admiração,
Para os pecados que virão,
aqui está também o perdão!”
Deus seja louvado! Deixe Sua Palavra ser acreditada. Seja o seu nome confiado, e então ele será louvado. Amém.
PARTE DA ESCRITURA LIDA ANTES DO SERMÃO - SALMO 103. Salmos – 103 1 Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome.
34
2 Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios. 3 Ele é quem perdoa todas as tuas iniquidades; quem sara todas as tuas enfermidades; 4 quem da cova redime a tua vida e te coroa de graça e misericórdia; 5 quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia. 6 O SENHOR faz justiça e julga a todos os oprimidos. 7 Manifestou os seus caminhos a Moisés e os seus feitos aos filhos de Israel. 8 O SENHOR é misericordioso e compassivo; longânimo e assaz benigno. 9 Não repreende perpetuamente, nem conserva para sempre a sua ira. 10 Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniquidades. 11 Pois quanto o céu se alteia acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.
35
12 Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões. 13 Como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece dos que o temem. 14 Pois ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó. 15 Quanto ao homem, os seus dias são como a relva; como a flor do campo, assim ele floresce; 16 pois, soprando nela o vento, desaparece; e não conhecerá, daí em diante, o seu lugar. 17 Mas a misericórdia do SENHOR é de eternidade a eternidade, sobre os que o temem, e a sua justiça, sobre os filhos dos filhos, 18 para com os que guardam a sua aliança e para com os que se lembram dos seus preceitos e os cumprem. 19 Nos céus, estabeleceu o SENHOR o seu trono, e o seu reino domina sobre tudo. 20 Bendizei ao SENHOR, todos os seus anjos, valorosos em poder, que executais as suas ordens e lhe obedeceis à palavra.
36
21 Bendizei ao SENHOR, todos os seus exércitos, vós, ministros seus, que fazeis a sua vontade. 22 Bendizei ao SENHOR, vós, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR.

Publicado no site: O Melhor da Web em 05/01/2019
Código do Texto: 138977

AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA!
DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto


CLIQUE AQUI! PARA LER OS TEXTOS CADASTRADOS!
ESSE LINK VAI PARA A PÁGINA PARA EXIBIÇÃO DOS TEXTOS!

Galeria de Fãs
Sou Fã de...
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.