Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
Silvio Dutra

Todas imagens extraídas da galeria do Google.
kuryos - Silvio Dutra
RSS - As recentes de:Silvio Dutra
&nbnsp;
 

----------------------------------------------------------------------------------------

PARTICIPE! Quero incluir Textos! É GRÁTIS, É fácil, É simples, EU POSSO!



Silvio Dutra
Aniversário: 25/11
Cadastrado desde: 29/08/2012 -

Texto mais recente: A Paz do Diabo e a Paz de Deus

Textos & Poesias || Evangélicas

Imprimir
A Joia da Paz
07/06/2019
Autor(a): Silvio Dutra

A Joia da Paz


Sermão nº 1343
Por Charles H. Spurgeon (1834-1892)
Traduzido, Adaptado e
Editado por Silvio Dutra
Jun/2019
2
S772
Spurgeon, Charles H.- 1834-1892
A joia da paz / Charles H. Spurgeon
Tradução e adaptação Silvio Dutra Alves – Rio
de Janeiro, 2019.
34p.; 14,8 x21cm
1. Teologia. 2. Pregação. 3. Alves, Silvio Dutra.
I. Título.
CDD 252
3
“Ora, o Senhor da paz, ele mesmo, vos dê continuamente a paz em todas as circunstâncias. O Senhor seja com todos vós.” (2 Tessalonicenses 3:16)
Quando o coração está cheio de amor, acha a mão fraca demais para seus desejos. Portanto, busca alívio na intercessão e na bênção - desejando, orando e abençoando onde não possa realmente efetuar seu propósito amoroso. O apóstolo teria feito pelos tessalonicenses todo o bem que fosse concebível se tivesse estado em seu poder, mas seus desejos superaram suas habilidades e, portanto, ele se interpôs intercedendo por eles e invocando sobre eles a bênção do Senhor e Mestre a quem ele serviu. Aqui está uma lição para nós na arte de fazer o bem - à medida que alongamos a visão com o telescópio, enquanto enviamos nossas palavras longe pelo telégrafo, então vamos estender nossa capacidade de fazer o bem pelo uso constante da oração de intercessão. Os pais, quando tiverem feito tudo o que puderem por seus filhos, sejam gratos por poder apresentá-los a uma bênção cada vez maior, recomendando-os aos cuidados do grande Pai Celestial. Amigos, façam aos seus amigos o melhor ato de amizade possível, pedindo-lhes a amizade de Deus. Você que ama a alma dos
4
homens, quando derramar toda a sua força em favor deles, bendiga a Deus que ainda haja algo mais que você pode fazer, pois através de súplicas e intercessões você pode trazer do alto a séria e eficaz. energia do Espírito Santo que pode trabalhar em seus corações aquilo que não está em seu poder realizar.
O apóstolo viu que os tessalonicenses estavam muito perturbados e escreveu as palavras mais encorajadoras para animá-los, mas sabia que não poderia tirar o fardo de seus corações e, portanto, voltou-se para o Deus de toda consolação e orou para que lhes desse paz sempre por todos os meios.
A magreza do nosso poder de abençoar os outros não será prejudicial para eles se nos levar a agarrar-nos à força eterna, pois isso trará para o campo um poder superior para abençoar e nossa fraqueza somente abrirá espaço para a demonstração de divina força e graça.
Vejamos, primeiro, a bênção multifacetada que o apóstolo invoca - a paz. E então, vamos observar a especial desejabilidade disso. Em terceiro lugar, vamos observar de quem é que vem. E em quarto lugar, observaremos o amplo alcance da oração apostólica.
5
I. Primeiro, então, vamos olhar para a BÊNÇÃO MULTIFACETADA: “O próprio Senhor da paz vos dê a paz.” Alguns têm pensado em restringir a expressão à paz dentro da igreja, visto que membros desordeiros estavam evidentemente aumentando entre os tessalonicenses, mas essa é uma interpretação muito restrita e inadequada e nunca é sensato restringir o significado da Palavra de Deus. Na verdade, tal explicação contratada não pode ser suportada, pois não parece que as pessoas desordeiras mencionadas no capítulo ainda tenham criado qualquer distúrbio especial. Eles estavam engordando em silêncio às custas de seus generosos irmãos e não ficariam muito ansiosos para brigar com a fonte de onde se alimentavam. Embora, sem dúvida, o sossego da igreja seja incluído como uma variedade de paz, ainda assim seria um triste nanismo do significado do Espírito considerar uma fase da benção negligenciando o resto. Não, a paz aqui significada é “a profunda tranquilidade de uma alma que repousa sobre Deus”, o descanso silencioso do espírito que é o dom peculiar de Deus e o privilégio especial do crente. “Muita paz têm todos os que amam a Tua lei e para eles não há tropeço” (Salmo 119.165).
A paz do texto é uma pedra preciosa com muitas facetas, mas, ao considerarmos a sua forma
6
multifacetada, devemos lembrar que seu principal objetivo é para com Deus. A mais profunda, melhor e mais digna paz da alma é seu descanso em relação ao próprio Deus. Eu confio que sabemos disso e estamos desfrutando disso neste momento. Não temos mais medo de Deus - o pecado que nos separava dEle é apagado e a distância que ele criou deixou de existir. A expiação operou perfeita reconciliação e estabeleceu a paz eterna. Os terrores da lei de Deus são efetivamente removidos de nós e em vez disso sentimos as atrações de Seu amor. Somos trazidos perto do sacrifício expiatório e temos paz com Deus através de Jesus Cristo, nosso Senhor. Sabemos que todos os Seus pensamentos para nós são pensamentos de amor e bendizemos o Seu nome que nossos pensamentos para Ele não são mais os do escravo para um capataz ou de um criminoso em relação a um juiz, mas aqueles de um filho amado para um terno pai. O amor fervoroso reina em nossos corações, expulsando todo o medo e fazendo com que nos alegremos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo. Esta é uma grande bênção. Certamente é um deleite especial para um homem saber que, se ele prospera ou é afligido, se ele vive ou morre, não há nada entre Deus e ele, senão perfeita amizade, pois todas as ofensas foram efetivamente removidas.
7
Amados, quando o apóstolo deseja a paz nas palavras do nosso texto, ele sem dúvida quer dizer que nosso coração deve estar em perfeita paz ao ser colocado totalmente de acordo com a vontade de Deus. Pois, infelizmente, conhecemos alguns que esperamos que sejam perdoados e que são filhos de Deus, que, no entanto, brigam muito tristemente com Deus. Eles não estão satisfeitos com o que Ele faz e até se queixam de que Ele lida mal com eles. Eles são crianças malcriadas e mantêm uma espécie de contenda sombria com seu Pai celestial, porque Ele não os satisfaz em todos os seus caprichos e fantasias. Agora, que o Senhor da paz ponha um fim a todas essas lamentáveis batalhas de coração em Seu povo. Que você ame o Senhor tão bem e confie tão plenamente nEle que não poderá brigar com Ele, mesmo que Ele tenha ferido, machucado e quebrado seus ossos. O que quer que Ele faça não é apenas para ser aceito com submissão, mas para se alegrar. O que Lhe agrada deve nos agradar. Temos perfeita paz quando podemos magnificar e louvar ao Senhor até pelos cortes afiados de sua vara e pelo fogo feroz de sua fornalha. Que o Senhor nos traga a este estado, pois não há alegria como essa - perfeita paz com Deus é o céu abaixo. Sim, irmãos, chegamos um pouco além da reconciliação e da submissão, pois entramos no gozo da satisfação consciente. Há homens que
8
estão em paz com Deus quanto ao perdão dos pecados e em certa medida estão de acordo com a Sua vontade, mas não estão andando com cuidado no caminho da obediência e, portanto, estão perdendo o senso do amor divino. Deus é o Pai deles e Ele os ama, mas Ele esconde a face deles. Eles andam contrariamente a Ele e assim Ele caminha contra eles. Não podemos considerar tal condição como sendo uma de paz. O estado mental verdadeiramente repousante é desfrutado quando o coração e a vida são limpos diariamente pela graça, de modo que não há nada que entristeça o Espírito de Deus e, portanto, o Senhor sente certo favorecer Seu filho com a luz de Seu semblante em pleno esplendor meridiano. (Nota do tradutor: Sendo Deus, santo, justo e verdadeiro, jamais poderia confirmar o nosso mau caminhar com uma aprovação revelada em uma concessão a nós de Sua paz e alegria, pois isto equivaleria a recompensar o mal com o bem, coisa que Deus jamais fará. Daí a necessidade de estarmos santificados pelo andar no Espírito para podermos desfrutar da Sua paz.)
Oh, quão abençoado é aquecer-se à luz do sol do amor de Jeová, livre de qualquer dúvida e não tendo mais consciência do pecado! Nesse sentido de favor consciente está o descanso do céu. Que o Senhor da paz nos dê essa paz.
9
Paz, porque o pecado é perdoado, é o doce fruto da justificação: “Sendo justificados pela fé, temos paz com Deus.” A paz, porque o coração é renovado e feito para concordar com a vontade de Deus, é o resultado abençoado de Deus.
A paz, porque a alma é consciente de ser o objeto do amor divino, é um precioso auxiliar do espírito de adoção que é a verdadeira essência da paz.
Irmãos em Cristo, que esta tripla paz com Deus esteja sempre com você. Agora nós olhamos mais e notamos que esta paz se espalha no exterior e cobre todas as coisas com sua luz suave. Deus é grande e preenche todas as coisas, e aquele que fica em paz com Ele está em paz com todas as outras coisas. Sendo reconciliado com Deus, o crente diz: “Todas as coisas são minhas, se as coisas presentes ou futuras, todas são minhas, pois eu sou de Cristo e Cristo é de Deus.” Eis que o Senhor nos fez para estarmos em pedras do campo e as feras do campo estão em paz conosco. A Providência é o nosso pavilhão e os anjos são nossos atendentes. Todas as coisas trabalham juntas para o nosso bem, agora que amamos a Deus e somos chamados de acordo com o Seu propósito. Não temos mais medo do terror noturno, ou da flecha que voa de dia, nem da pestilência que caminha nas trevas,
10
nem da destruição que se espalha ao meio-dia. Eis que o Senhor Deus nos cobre com as Suas penas e debaixo das Suas asas confiamos. Sua verdade é nosso escudo e broquel. Porque colocamos nosso amor sobre Ele, Ele nos livra e nos coloca no alto porque conhecemos o Seu nome. Em paz com o Senhor dos Exércitos, estamos em paz com todos os exércitos do universo, em aliança com todas as forças que se reúnem às ordens de Jeová. Embora devamos estar em guerra com Satanás, ele está acorrentado e feito como escravo para cumprir os propósitos do bem contrário à sua própria vontade. Não existe nem no céu nem na terra nem no inferno, nada do que precisamos temer quando estamos uma vez certos com Deus. Assente o centro e a circunferência é segura - paz com Deus é paz universal. Isso praticamente se mostra na paz interior do cristão em relação às suas circunstâncias atuais, sejam elas o que elas possam ser. Estando em paz com Deus, ele vê a mão do Senhor em tudo ao seu redor e está contente. Ele é pobre? O Senhor o faz rico em fé e ele não pede ouro. Ele está doente? O Senhor lhe dá paciência e ele se gloria em suas aflições. Ele é colocado de lado no serviço sagrado que ele tanto ama? Ele sente que o Senhor sabe melhor. Se ele pudesse estar ativamente engajado em fazer a vontade de Deus, ele seria muito grato e executaria com diligência a
11
corrida estabelecida diante dele. Mas se ele deve ficar no hospital e sofrer em vez de servir, ele não deseja colocar seus próprios desejos antes da vontade de seu Mestre, mas ele se deixa nas mãos do Senhor, dizendo: “Senhor, faça o que quiser comigo. Estou tão em paz contigo que, se me usares, eu te bendirei e, se me deixares de lado, eu te bendirei também. Se poupares minha vida, eu te bendirei, e se ê me levares ao túmulo, eu te bendirei. Se me honrares entre os homens, eu te bendirei, e se me fizeres ser pisado como palha para o monturo, eu ainda te bendirei - pois és tudo e eu não sou nada - tu és todo bondade e eu sou pecado e vaidade”. A alma que assim tem paz perfeita quanto a todo o seu ambiente pessoal é de fato feliz. Está deitado em pastos verdejantes ao lado das águas paradas. Bendito seja Deus, esta paz é principalmente encontrada na própria alma quanto a seus próprios pensamentos, crenças, esperanças, expectativas e desejos. Não temos apenas paz em relação ao mundo exterior, mas paz interior. Afinal, felicidade e paz estão mais dentro do homem do que em qualquer coisa sobre ele. O céu está mais no coração do que nas ruas de ouro, e a chama do inferno consiste mais na consciência torturada do homem do que no fogo de Tofete que o sopro de Deus acendeu. Assim,
12
a paz que Jesus dá está dentro de nós: “O homem bom está satisfeito consigo mesmo”.
Algumas mentes são estranhas à paz. Como eles podem ter paz, porque eles não têm fé? Eles são como uma coisa rolante diante do redemoinho, não tendo base fixa, nem fundamento permanente de crença. Esses são os queridinhos da escola do pensamento moderno, cujos discípulos se empenharam diligentemente para gerar dúvidas como se a salvação viesse por eles. Dúvida em ser salvo é o seu evangelho e quem não vê que este não é o evangelho da paz? Na verdade, eles são receptivos e estão procurando por uma nova luz, embora há muito tempo tenha surgido o Sol da Justiça. Essa incerteza não me convém. Eu preciso saber alguma coisa ou não posso viver. Eu devo ter certeza de alguma coisa ou não tenho motivos para agir. Deus nunca quis que vivêssemos em questionamentos perpétuos. Sua revelação não é e não pode ser aquela nuvem disforme que os teólogos filosóficos afirmam ser. Deve haver algo verdadeiro e Cristo deve ter vindo ao mundo para nos ensinar algo que seja seguro e confiável. Ele não pode dizer que deveríamos estar sempre correndo através dos pântanos e depois do pântano para a vontade da religião intelectual. Há certamente alguma verdade revelada, infalível e revelada para as pessoas
13
comuns. Deve haver algo certo para descansar. Eu sei que é assim e declaro para você o que ouvi e vi. Há grandes verdades que o Senhor gravou em minha própria alma, sobre as quais todos os homens da terra e todos os demônios no inferno não podem me abalar. Quanto a essas doutrinas vitais, um dogmatismo imutável e invencível se apoderou de minha alma e, portanto, minha mente tem paz. A mente de um homem deve chegar a um acordo sobre as verdades eternas pelo ensino do Espírito Santo, ou então ele não pode saber o que é a paz.
Eu pedia a cada um dos meus irmãos que eles encontrassem um ancoradouro de mente e coração e nunca o abandonassem.
Temos sido frequentemente falados como sendo uma igreja antiquada e de seu ministro é dito ser Ultimus Puritanorum, o último dos puritanos, um homem incapaz de qualquer pensamento além do limite da teologia antiquada. Eu bendigo o Senhor que é assim mesmo. Eu sou realmente incapaz de abandonar o evangelho para essas novas teorias. Down foi minha âncora anos atrás. Foi um grande alívio para mim quando senti pela primeira vez a aderência e é uma alegria crescente para mim que eu sei em quem eu tenho crido e estou convencido de que ele é
14
capaz de manter aquilo que eu tenho confiado a ele. Pretensões ao pensamento original que nunca fiz. Eu não invoco nada. Eu só conto a história antiga como Deus me permite.
“Ah”, disse um certo teólogo para mim um dia, “deve ser muito fácil para você pregar porque você sabe o que vai dizer - suas opiniões são fixas e estereotipadas. Quanto a mim”, disse ele, “estou sempre buscando a verdade e não sei uma semana a respeito do que posso pregar na próxima”. Assim, falam os mestres – e você se pergunta se os discípulos vagam pelo ceticismo? O Senhor ensinou ao homem nada de certeza da verdade? Então deixe-o esperar até que ele tenha recebido a Sua mensagem. Até que ele conheça o evangelho em seu coração experiencialmente como o poder de Deus para a salvação, deixe-o sentar na forma penitente e peça para receber oração, mas nunca entre em um púlpito. O que são igrejas - para tolerar esses semeadores de infidelidade? Foi o tempo quando os pais em nosso Israel teriam expulsado de seus púlpitos aqueles que se gloriam na incredulidade que é sua vergonha.
Que o Senhor da paz lhe dê paz em relação às suas crenças e convicções pessoais, e então, quando você entrar em águas profundas de provação e tristeza, dirá: “Ah, eu acreditei na
15
doutrina certa depois de tudo. Eu posso sentir o aperto da minha âncora nas coisas invisíveis. Eu não fui enganado. Eu não segui fábulas engenhosamente inventadas, pois a promessa é verdadeira e sinto o poder dela. Ela me sustenta, me consola e conforta em todas as minhas provações e sei que o fará até a minha hora da morte.” Que todo pensador preocupado encontre a paz da fé e nunca a perca. Muitas mentes estão sempre inquietas quanto aos seus medos. É ótimo saber com o que você está tremendo, pois quando você sabe o que teme, seu medo já passou. A forma indefinível, a mão misteriosa que não tem braço, mas escreve na parede em caracteres estranhos - a nebulosidade de todas as coisas temidas torna a mente mais inquieta. Mas abençoado é o homem a quem o Senhor ensinou Seu temor, para que ele saiba o que temer e não permita que suas esperanças estejam em perpétuo eclipse. Desta paz multifacetada, devemos dizer algo mais.
A igreja de Tessalônica tinha sido perturbada de três maneiras. Eles foram perseguidos de fora. Isso não é uma coisa agradável, mas o apóstolo diz: “e a vós outros, que sois atribulados, alívio juntamente conosco” Agora, quando o Senhor Jesus Cristo diz a um santo perseguido: “Eu estou contigo: todo o mal que te é feito é feito a
16
mim, e você está suportando-o por causa do meu nome", então, amado, nenhuma perseguição pode quebrar a paz da alma, mas o sofredor se alegra e fica extremamente feliz que ele seja considerado digno, não só a acreditar em Cristo, mas a sofrer por amor a ele (Filipenses 1.29).
Em seguida, a igreja de Tessalônica foi aborrecida por alguns falsos mestres. Eles não ensinaram absolutamente novas doutrinas, mas com base na verdade eles erigiram um edifício de erro. Eles exageraram uma verdade especial e levaram seus ensinamentos à extravagância. Eles disseram: "Cristo está vindo, portanto o dia do Senhor está imediatamente à mão." Eles pertenciam a essa ordem de fanáticos que estão sempre delirando com "os sinais dos tempos" e fingindo saber o que acontecerá nos próximos vinte anos. anos. Havia impostores desse tipo nos dias de Paulo e agora há tais impostores. Não acredite neles. Eles não podem ver mais do futuro do que cavalos cegos. Eu os coloco todos juntos como impostores, sejam eles pregadores ou hackers literários, pois nenhum homem conhece o futuro e nenhum homem pode dizer a seus companheiros sobre isso. Não me preocupo mais com suas explicações sobre a profecia do que com o pretenso piscar de olhos da Monalisa - no entanto, eles continuarão com
17
a fraude e dirão uma coisa e outra - que esta e aquela maravilha acontecerão e esses terríveis juízos devem oprimir nossa nação. O apóstolo não teria os tessalonicenses perturbados em suas mentes por temores sobre o futuro.
Irmãos em Cristo, o fato mais terrível do futuro não pode ser motivo de alarme para um verdadeiro crente. O Senhor conforta Seu povo e não há nada em Seus planos ou propósitos que se destina a inquietá-los. Você pode estar certo de que, se qualquer doutrina na Bíblia impede que um homem piedoso goze da paz, deve ser porque ele ainda não a entendeu completamente, ou então confundiu sua conduta com relação a si mesmo. A verdade deve ministrar paz aos homens verdadeiros. Toda verdade, seja doutrinal ou profética, está do lado dos filhos de Deus. Como pode ser diferente? O apóstolo diz aos tessalonicenses para não se incomodarem com a vinda de Cristo. “O Senhor esteja com todos vocês”, diz ele, e se o Senhor está conosco, o que importa para nós, se Ele vem pessoalmente ou escolhe adiar? Devemos estar aguardando a Sua vinda, mas não com alarme, pois o fato de Ele ter vindo já é uma fonte de prazer. Nós nos gloriamos em seu primeiro advento e não tememos o segundo. Uma vez que já estamos elevados aos lugares celestiais para nos sentarmos com Ele pela fé, o
18
que importa para nós é se Ele está lá em cima ou aqui embaixo, ou se estamos no céu ou na terra, desde que permaneçamos nEle? Pode surgir, possivelmente, surgirão fanáticos selvagens que novamente espalharão notícias alarmantes sobre guerras e rumores de guerras e escolherão algum ano fatal como o fim de todas as coisas. Bem, se tais coisas deveriam ser, se multidões deveriam ir ao deserto ou à cidade para procurar a vinda de Cristo, não acredite nelas, mas sente-se ainda em paz e tranquilidade de espírito e diga: “Minha alma ama a Ele e Ele me ama. Ele não pode significar mal para mim se Ele destrói a terra ou se a poupa. Embora os céus passem e a própria terra se derreta com calor fervente, meu coração descansa em seu Senhor e sabe que está seguro”. Assim, o Senhor salva Seu povo da perturbação causada por falsos ensinos. Havia também na igreja alguns desordenados, pessoas que espalhavam contos ociosos e fofocavam. Eles não fariam nada para ganhar a vida e então pegavam as pessoas pelos ouvidos. Mas quando o Senhor dá uma profunda paz espiritual cristã, ele logo deixa de lado os pequenos incômodos das línguas ociosas e ações desordeiras. Ele se recusa a ficar preocupado. Mosquitos zumbem em torno de cada igreja cristã e abençoado é o homem que não sente sua mordida ou atende seu zumbido. Sua alma deve habitar à vontade. A
19
paz dos perturbados da igreja é uma grande bênção e devemos louvar a Deus por isso quando estamos no desfrute dela, pois o conflito dentro da igreja, como a guerra civil, é a pior guerra. Ó, vivamos em amor santo e concórdia ininterrupta em referência a todos os nossos irmãos cristãos. Que o Senhor da paz nos conceda isso. Assim, você vê, a paz que é aqui falada tem muitos lados para ela. Possa você possuí-la em todas as suas formas, modos e fases, e possa seu espírito entrar na paz de Deus que excede todo entendimento.
II. Agora, em segundo lugar, observemos a DESEJABILIDADE ESPECIAL DA PAZ. É muito importante que uma alma realize a paz perfeita, pois, se não o fizer, deve perder a alegria, o conforto e a bem-aventurança da vida cristã. Deus nunca quis que seus filhos fossem como o junco, soprado a cada vento, nem como uma bola de futebol, arremessados para lá e para cá a cada pé. Ele queria que fôssemos felizes, tranquilos e estabelecidos. O gado come a grama, mas não é engordado até que se deite e rumine em paz - o Senhor faz seu povo alimentar-se e deitar-se na quietude.
Você não conhece o evangelho, querido amigo, se você não obteve a paz através dele. A paz é o suco, a essência, a alma do evangelho. As
20
doutrinas são cachos, mas você nunca os pisou no lagar de vinho, você nunca bebeu o suco de suas uvas se você não tiver pacificamente considerado a verdade divina no silêncio de seu coração.
Sem paz você não pode crescer. Um pastor pode encontrar boas pastagens para seu rebanho, mas se suas ovelhas forem caçadas por cães selvagens, de modo que não possam descansar, elas se tornarão meras peles e ossos. Os cordeiros do Senhor não podem crescer se estiverem preocupados e atormentados - devem gozar do descanso com o qual o Senhor se cansa de descansar. Se sua alma está sempre suspirando, gemendo e questionando seu interesse em Cristo; se você está sempre em suspenso sobre qual doutrina é verdadeira e qual é falsa, se não há nada estabelecido e confirmado sobre você, você nunca chegará à plenitude da estatura de um homem em Cristo Jesus.
Nem sem paz você pode dar muito fruto, isto se houver algum. Se uma árvore é frequentemente transplantada, você não pode razoavelmente procurar por muitas maçãs douradas em seus galhos. O homem que não tem raízes, que não acredita, nem agarra, nem desfruta do evangelho, nunca pode saber o que é ser firme e
21
inamovível; nem ele será sempre abundante na obra do Senhor. Sabemos, também, de alguns que, por não terem paz consciente com Deus, carecem de toda estabilidade e são presas do erro. Pode em breve ser expulsa da cabeça de um homem aquela doutrina que não proporciona luz e conforto ao coração. Se você não tiver nenhuma doçura do que você acredita, eu não deveria me maravilhar se você logo começar a duvidar disso. O poder do evangelho é sua melhor evidência para a alma - um homem sempre acredita naquilo que ele aprecia. Apenas faça da verdade a comida espiritual de um homem, deixe-a ser medula e gordura para ele, e garanto que ele acreditará. Quando a verdade se torna para uma mente orgulhosa carnal o que o maná se tornou para Israel murmurar, a saber, o pão vil que sua alma abomina, então o intelecto inflado clama por algo mais agradável à carne, mas à mente que tem fome e sede de justiça. o evangelho é tão satisfatório para a alma que nunca se cansa dele.
Irmãos, vocês devem ter paz para a saúde da sua alma. Que diferença há entre uma alma em paz e uma alma continuamente lançada! Vi o coração de um homem como um país cujas cercas estão derrubadas, cujas paredes estão niveladas com o solo, onde a irrigação é negligenciada, onde a lavoura cessou, onde as
22
videiras não são podadas, onde os campos são desbastados, e tudo porque lá há um som perpétuo de guerra na alma e a canção da paz nunca é ouvida. Tal alma pode ser comparada à Terra Santa, sob o domínio turco, onde nenhum homem descansa e, consequentemente, as estradas se perdem e os jardins são um deserto.
Mas eu vi a vida de outro homem que cresceu sob a influência da paz sagrada, de quem Deus reteve os árabes errantes da dúvida e do medo, e a quem Ele deu um governo estabelecido de graça e um estabelecimento em firmeza e quietude de certeza e eis que o homem tem sido como a terra que flui com leite e mel.
À medida que a guerra gasta e a paz reúne as riquezas das nações, o mesmo acontece com as lutas internas que nos devoram, enquanto a paz espiritual torna a alma gorda. Assim como a Palestina, quando abundava em trigo, vinho e azeite, podia nutrir Tiro e Sídon, que fazem fronteira com ela, o homem que é rico para com Deus através da paz interior torna-se alimentador de outras almas até mesmo daqueles que são apenas fronteiriços sobre a terra de Emanuel para obter uma bênção.
Amado, gostaria que todo cristão conhecesse plenamente essa paz que enriquece a alma.
23
Lamento reunir-me com tantos que "esperam" que sejam crentes e "confiar" que eles são salvos, mas eles não têm certeza. Ah, irmãos, nestes assuntos devemos ir além de meras esperanças. Nós devemos alcançar certezas. "Ses" e "mas" são terríveis nas coisas que dizem respeito à alma e à eternidade. Precisamos ter segurança clara e inquestionável aqui, segurança divina aplicada à própria alma pelo Espírito Santo.
Amigo, você é salvo hoje de manhã ou não é salvo. Ou você está no amor de Deus ou não está. Ou você está seguro do céu ou você não está - um dos dois. Suplico-lhe, não deixe que estas coisas corram risco - aconteça qualquer coisa à sua alma. Clame poderosamente a Deus para que você possa ter essas coisas fixas, certas, positivas, além de qualquer disputa, pois então a sua alma desfrutará da paz com Deus e assim você se tornará forte, útil e feliz.
III. Agora, em terceiro lugar, nós entraremos no próprio coração de nosso texto enquanto consideramos por um minuto ou dois a ÚNICA PESSOA DE QUE ESTA PAZ DEVE VIR: “Agora o Senhor da paz vos dê a paz.” Quem é esse “Senhor da paz”? Senão o Senhor Jesus, o Príncipe da paz, que nasceu no mundo quando havia paz em todo o mundo? Foi apenas um pequeno intervalo em que os portões do templo
24
da guerra foram fechados, e eis que Jesus veio a Belém e os anjos cantaram: “Paz na terra”. Ele veio estabelecer um império de paz que será universal e sob qual influência eles vão pendurar o capacete inútil e não mais planejar a guerra. "O Príncipe da paz!" Quão abençoado é o título! Assim foi escrito da antiguidade por Isaías, e Paulo, o verdadeiro sucessor de Isaías, mudando mas uma palavra, agora fala de “o Senhor da paz”. Este é Aquele que, sendo em Si mesmo a paz essencial, se comprometeu a ser o Pai e Grande embaixador, e tendo feito a paz pelo sangue de sua cruz, acabou com o conflito entre o homem e seu ofendido Criador. Este é Aquele que é a nossa paz - que fez dos judeus e dos gentios um, e quebrou a parede do meio da separação que ficava entre nós. Este é o Senhor que, quando Ele estava no meio de Seus discípulos, deu-lhes paz dizendo: "Paz seja convosco". E este é Aquele, que em Sua partida fez Sua última vontade e testamento e escreveu nele este grande legado. “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá”. Este é o Senhor da paz a quem faz parte de Sua natureza e ofício dar paz.
Eu quero chamar particular atenção para as palavras do apóstolo neste lugar. Ele não diz: “Que o Senhor da paz mande o seu anjo para lhe dar a paz”. Seria uma grande misericórdia se Ele
25
o fizesse e poderíamos estar tão contentes quanto Jacó estava em Maanaim, quando os anjos de Deus o encontraram. Ele nem mesmo diz: “Que o Senhor da paz envie Seu ministro para lhe dar paz.” Se Ele o fizesse, poderíamos ser tão felizes quanto Abraão quando Melquisedeque o refrescou com pão e vinho. Ele nem mesmo diz: “Que o Senhor da paz na mesa de comunhão, ou lendo a Palavra, ou em oração, ou em algum outro exercício sagrado, lhe dê a paz.” Em todos estes podemos ser tão renovados quanto Israel em Elim, onde os poços e palmeiras alegravam as tribos. Mas ele diz: “O próprio Senhor da paz vos dê a paz”, como se Ele sozinho em sua própria pessoa pudesse dar a paz e como se a Sua presença fosse o único meio de uma paz divina como ele deseja. “O próprio Senhor da paz vos dê a paz.” As palavras são inexprimivelmente doces para mim. Se você pensar por um minuto, verá que nunca obteremos paz, exceto do próprio Senhor. O que afinal nos seus piores momentos lhe trará a paz? Eu vou lhe dizer. "Este homem será a paz". Para mim, muitas vezes, proporcionou grande paz pensar em Sua pessoa misteriosa. Ele é um homem tentado em todos os pontos como eu sou, um homem que conhece toda a dor da alma e toda a dor do corpo, daí a Sua terna simpatia e poder de socorro. Você não costuma ter paz com esse doce reflexo? Você sabe que você tem. Sua
26
pessoa então é uma fonte de paz. E você não esteve descansado em sua alma meditando sobre a Sua morte? Você o viu ferido, sangrando, morrendo na cruz e, uma maravilhosa calma lhe roubou o coração e você se sentiu pacificado em relação a todas as coisas. Sim, Jesus é Ele mesmo aquele feixe de mirra e especiaria do qual a paz flui como um doce perfume. Quando Ele chega muito perto do seu coração e expõe Suas feridas e fala do Seu amor para você, fazendo você sentir seu divino fervor, quando Ele lhe assegura que você é um com Ele, unido a Ele em um interminável matrimônio, que não conhece divórcio - então é que sua alma está mergulhada em paz. Este é um negócio experiencial e meras palavras não podem expressá-lo. “O próprio Senhor da paz vos dê a paz” - digo, ele faz principalmente manifestando-se ao coração de Seus servos.
Então observe que o texto diz: “Dê-lhe a paz”, não apenas ofereça a você, ou argumente com você que você deveria ter paz, ou lhe mostrar as bases da paz, mas “lhe dê a paz” pelo poder de inspirar paz ao coração, criar paz na alma e acalmar o espírito no doce sono do amado, que é o dom peculiar do céu. "Eu vou lhe dar descanso", disse Ele e Ele pode e vai fazer isso. “O Senhor esteja com todos vós” - por mais que diga: “É isso o que quero dizer”. Oro para que Jesus possa estar com
27
você, pois, se estiver presente, você deve gozar de paz. Deixe que o mar se enfureça e deixe toda madeira do navio ser esticada - sim, deixe-a vazar até que cada madeira abra uma boca faminta para engolir você rapidamente - mas quando Jesus aparecer Ele irá repreender os ventos e as ondas e haverá uma grande calma. "Sou eu, não tenha medo" é o suficiente para criar a paz de uma só vez. Que você sempre conheça esta paz que só Jesus pode dar.
IV. Agora devo concluir com a quarta cabeça que é uma consideração da VARREDURA DA ORAÇÃO: “O Senhor da paz sempre lhe dê a paz.” O que! Sempre em paz? Sim, é isso que o apóstolo deseja para você. Que você tenha paz sempre.
“Bem, senhor, sinto-me muito feliz aos domingos. Tenho tanta paz que gostaria de ter uma semana de domingos.” Que o próprio Senhor lhe dê sempre a paz, em todos os dias da semana e nos dias do Senhor. "Verdadeiramente, eu tenho Fui muito feliz ultimamente”, diz alguém, “Deus nos fez prosperar e todos foram muito amorosos na família. Mas eu não sei como deveria estar se tivesse um marido desajeitado e filhos rebeldes”. Irmã, vou lhe dizer o que eu quero que você seja - gostaria de ter você descansado
28
sob todas as circunstâncias - “O Senhor da paz lhe dê paz sempre.”
“Eu desfruto dessa paz na reunião de oração”, diz um deles. Eu quero que você tenha paz na oficina também.
"Eu tenho paz quando estou sozinho com a minha Bíblia", diz outro. Oramos para que você tenha a mesma paz quando estiver incomodado com o livro-razão de sua loja, cansado com as contas não pagas, o comércio monótono e as correntes difíceis de negócios. Você precisa de paz sempre. Nossos amigos que são comumente chamados de Quakers, em geral, nos dão um bom exemplo de tranquilidade e paz calma e digna. Quão imperturbáveis eles geralmente aparecem. No que quer que eles falhem, eles certamente se destacam de certa maneira pacífica, o que eu espero que seja o índice de calma dentro de mim. Inúmeros professantes são muito irritados, excitáveis, agitados, apressados e volúveis. Não deveria ser assim, irmãos. Você deveria ter mais peso sobre você, mais graça, mais solidez. Os assuntos de sua alma estão bem, não estão? Tudo está certo para sempre - tudo é assinado, selado e entregue - o pacto é ordenado em todas as coisas e seguro e tudo está em mãos divinas para o nosso bem. Bem, então, por que não nos deixarmos ser tão
29
felizes quanto os anjos? Por que estamos incomodados? Existe alguma coisa que vale a pena derramar uma lágrima, agora que tudo está bem para a eternidade?
Nossa falta de paz surge do fato de que não percebemos a plenitude do nosso texto. “O próprio Senhor da paz sempre lhe dê a paz.” Ele sempre pode te dar paz, pois Ele nunca muda. Há sempre a mesma razão para a paz. Você pode sempre ir a Ele por paz e Ele está sempre pronto para concedê-la. Oh, que possamos sempre possuí-la!
Repare, novamente, que está escrito: “Que o Senhor da paz lhe dê a paz sempre por todos os meios”. Ele pode nos dar a paz por todos os meios? Eu sei que Ele pode nos dar paz de alguma forma, mas podem todos os meios se tornarem subservientes a esse fim? Algumas agências evidentemente trabalham pela paz, mas Ele pode nos dar paz por forças opostas? Sim, certamente. Ele pode dar paz tanto ao amargo quanto ao doce, paz pela tempestade e também pela calma, paz pela perda e pelo ganho, paz pela morte e pela vida. Para notar, há dois grandes modos de nos dar paz e um é tirar tudo o que nos inquieta. Aqui está um homem que se preocupa porque não ganha dinheiro ou porque perdeu muito da sua riqueza. Suponha
30
que o Senhor lhe tire toda a cobiça, toda ganância, todo o amor do mundo - ele não está cheio de paz imediatamente? Ele está em paz não porque tem mais dinheiro, mas porque tem menos desejos de apego.
Outro homem é muito ambicioso. Ele quer ser alguém. Ele deve ser grande e ainda assim nunca será e, portanto, ele está inquieto. Suponha que a graça de Deus o humilhe e tire suas elevadas aspirações, de modo que ele apenas deseje ser e fazer o que o Senhor deseja. Você não vê quão prontamente ele descansa?
Outro homem tem um temperamento irritado e logo é expulso - o Senhor não altera as pessoas que estão ao redor dele, mas Ele muda o próprio homem - faz com que ele fique quieto, pronto para perdoar e de um espírito gentil. Que paz o homem sente agora!
Outra pessoa teve um olhar invejoso - ele não gostava de ver os outros prosperarem e, se os outros estivessem em melhor situação do que ele próprio, ele sempre pensava que não era deles. O Senhor tira aquela amarga gota de inveja do seu coração e agora vê o quão pacífico está - ele fica feliz em ver os outros avançando e, se ele mesmo for provado, ajuda a fazê-lo feliz em pensar que os outros são mais favorecidos. É
31
uma grande bênção quando o Senhor remove os elementos perturbadores do coração.
Até mesmo a curiosidade pode ser uma fonte de inquietação. Muitos estão muito preocupados com a curiosidade. Às vezes, eu queria saber por que o Senhor faz isso e aquilo comigo. Bendito seja o seu nome, estou decidido a não questioná-lo mais dessa maneira. Alguém orou outro dia para que eu pudesse ver a razão pela qual o Senhor ultimamente me afligiu. Eu espero que o irmão não ore mais, pois eu não quero conhecer as razões do Senhor - por que deveria? Sei que Ele fez o que é certo e não o desonrarei catequizando-o e querendo que ele se explique a um pobre verme. Este é o lugar onde a maldade tem sido com a maioria de nós, que nós queremos ver como isso e aquilo podem estar certos. Por que deveríamos? Se Deus esconde algo, vamos ficar ansiosos para mantê-lo oculto. Um criado estava passando por uma rua com um prato curiosamente coberto. Lá encontrou-se com um sujeito que disse: “Estou muito ansioso para saber o que seu senhor colocou naquele prato, pois ele o cobriu com tanto cuidado.” Mas o servo disse: “Portanto, você não queira saber, por ver que meu senhor tão cuidadosamente o cobriu, é claro que não é da sua conta.” Assim, sempre que a providência lhe intriga, tome isso como um sinal de que o
32
Senhor quer dizer que você entenda e se contente em aceitá-la com fé. Quando a curiosidade e outras coisas inquietas se vão, a paz é desfrutada.
Então o Senhor tem maneiras de nos dar paz fazendo descobertas de si mesmo. Alguns de vocês ainda não sabem as coisas que lhe dariam paz. Por exemplo, se você soubesse que Ele lhe amou desde antes da fundação do mundo e aquele que uma vez Ele ama, Ele nunca expulsa, você que agora tem medo de ter caído da graça obteria um forte consolo.
Ai, e se você entendeu a grande doutrina do decreto divino e viu que o Senhor não falharia nem seria desanimado, nem se desviaria de um jota ou til de Seu propósito, então vocês veriam como vocês, pobres crentes insignificantes embora vocês sejam, são um ponto no tecido grande que não deve sofrer para cair ou então o tecido inteiro seria estragado. Você entenderia como o propósito eterno ordenado em sabedoria e respaldado pelo poder soberano garante a sua salvação tanto quanto a glória de Deus e, portanto, você teria paz. Muitas almas não têm a paz que podem ter porque não entendem completamente o sangue expiatório. A grande doutrina da substituição não é vista em toda a sua extensão por algumas mentes. Mas
33
quando eles vêm para ver Cristo em pé no lugar de Seus escolhidos, feito pecado por eles, e os escolhidos de pé no lugar de Cristo, "a justiça de Deus nEle", então a sua paz será como um rio.
A grande verdade da união dos santos com Cristo, se já foi entendida, que meio de paz é! Aquele que crê em Cristo é um com Ele, um membro do Seu corpo, da Sua carne e dos Seus ossos, um com Cristo pela união eterna e indissolúvel, assim como o Pai é Um com o Filho. Se isto é conhecido, juntamente com a doutrina da aliança, o atributo da imutabilidade, o propósito eterno, e a união matrimonial entre Cristo e Seus eleitos, a paz profunda deve ser desfrutada, como a calma do céu, como a bem-aventurança da imortalidade.
Mas há alguns para quem esta paz não pode vir, alguns a respeito dos quais o Senhor diz: “O que você tem a fazer faça com paz?” “Não há paz, diz o meu Deus, para os ímpios.” Suas obras, suas orações, seus arrependimentos - nada disso pode lhes trazer paz. Quanto ao mundo e seus prazeres, eles são destrutivos para toda a esperança de paz. Venha neste dia e acredite no grande sacrifício que o próprio Deus preparou na pessoa de Seu Filho crucificado. Venha olhar para o rosto de Emanuel e leia onde a paz pode ser encontrada. Venha para o grande corte ao
34
lado de Jesus e veja a fenda da rocha onde os eleitos de Deus permanecem em paz. Confie em Jesus e você deve começar a ter uma paz que deve ampliar e aprofundar a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento, que deve guardar seus corações e mentes em Cristo Jesus. Amém.

Publicado no site: O Melhor da Web em 07/06/2019
Código do Texto: 140091

AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA!
DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto


CLIQUE AQUI! PARA LER OS TEXTOS CADASTRADOS!
ESSE LINK VAI PARA A PÁGINA PARA EXIBIÇÃO DOS TEXTOS!

Galeria de Fãs
Sou Fã de...
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.