Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
PAULO FONTENELLE DE ARAUJO

phfonte - PAULO  FONTENELLE  DE  ARAUJO
RSS - As recentes de:PAULO FONTENELLE DE ARAUJO
&nbnsp;
 

----------------------------------------------------------------------------------------

PARTICIPE! Quero incluir Textos! É GRÁTIS, É fácil, É simples, EU POSSO!



PAULO FONTENELLE DE ARAUJO
Aniversário: 20/01
Cadastrado desde: 06/03/2018 -

Texto mais recente: EXPOSIÇÕES

Textos & Poesias || Poema

Imprimir
AMOR ATO VINTE E UM
06/09/2019
Autor(a): PAULO FONTENELLE DE ARAUJO

AMOR ATO VINTE E UM

Fiquei ali esperando sua vinda,
a luz da espera tornou-se um eterno brilho.
Era o teu brilho em nosso espaço,
forcei -me rumo a ti dar o primeiro passo.

E correu a água dos lavatórios,
as certezas do branco do meu jalego
e entramos no campo dos quatro elementos,
das quatro dimensões em nossos dormitórios.

Tudo é vida apesar do distante domínio,
outro presente, outro passado
e aquele futuro de esposo amado.

E sou eu que ouço agora a força de teus passos
Tua força    também abre meus cabelos
e sei do que nos alcança em grandes pedaços.

     
         Marília ainda era estagiária em enfermagem quando um rapaz esfaqueado e inconsciente entrou na emergência do Hospital Santa Luzia em Fortaleza. O médico examinou a vítima, o corte fora aberto na altura do estômago;    tomou alguns cuidados e pediu à Marília as seguintes providências: colocar a luva cirúrgica e introduzir lentamente a sua mão direita dentro do ferimento do rapaz. Marília, julgando iniciar algum tratamento, obedeceu ao homem, introduziu lentamente a sua mão no estômago da vítima, mas quando estava no meio do caminho, dentro do corte,    ela sentiu, devagar,    as últimas batidas do coração daquele paciente. Marília puxou a mão e gritou. Soltou um grito enorme e ouviu a risada do médico titular, por coincidência também o seu professor na Faculdade de Enfermagem.
            O mestre ordenara a providência da introdução da mão no abdômen do rapaz esfaqueado, não como uma tentativa de salvação do paciente, já condenado, mas para Marília sair do estágio, tornar-se uma profissional enfermeira que conhece e sabe relativizar a hora da morte. Enfermeiras devem adquirir a noção do efêmero.   
         Marília também começou a chorar. Chorou muito, junto com os familiares do rapaz, que morreu logo depois. Marília chorou porque percebeu também: sua mão dentro dos restos mortais não tinha sido apenas uma aula prática.    Marília se sentiu unida ao corpo do jovem e tudo - o ferimento, a luva cirúrgica, o coração do paciente, o coração de Marília -    pareceu uma fileira de dominós em queda,    retida ali entre seus dedos.
            Marília lembrou deste fato como a ocorrência mais marcante de uma carreira de cinquenta anos. Tão marcante para confessar a sua única irmã:
                     - Eu nunca me casei,    mas algo em mim continua tão ligado ao tal homem quanto naquele dia.
         Grandes são as coincidências neste mundo. Sábado, dia 23, Marília faleceu por causa de uma úlcera.   
                     Marília tinha setenta anos. Deixa uma irmã, também enfermeira e um sobrinho.
         Apenas a irmã entendeu o pretexto amoroso da úlcera de Marília.

do livro: Amor por força da lembrança

Publicado no site: O Melhor da Web em 06/09/2019
Código do Texto: 140444

AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA!
DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto


CLIQUE AQUI! PARA LER OS TEXTOS CADASTRADOS!
ESSE LINK VAI PARA A PÁGINA PARA EXIBIÇÃO DOS TEXTOS!

Galeria de Fãs
  • Adicionar como fã (necessita estar logado)
    Vai para a página Geral dos Fãs!
    phfonte
     
     
Sou Fã de...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.