Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
FRAN NASCIMENTO

franascims - FRAN NASCIMENTO
RSS - As recentes de:FRAN NASCIMENTO
&nbnsp;
 

----------------------------------------------------------------------------------------

PARTICIPE! Quero incluir Textos! É GRÁTIS, É fácil, É simples, EU POSSO!



FRAN NASCIMENTO
Aniversário: 14/06
Cadastrado desde: 24/11/2018 -

Texto mais recente: ÀS QUEBRADAS

Textos & Poesias || Poesia

Imprimir
ÀS QUEBRADAS
24/11/2018
Autor(a): FRAN NASCIMENTO

ÀS QUEBRADAS

Eu venho de uma realidade
Em que Os mano mata os mano
E policia mata os mano
O bagulho tá tenso
E aqui com meus cacho
Eu penso, repenso e DISPENSO
o teu discurso superficial
O que importa pra tu é o facial,
é o racial, é a cor...
Quem é branco é paz e amor
Mas quem é preto é LADRÃO?
Ah mano, põe o pé no chão
Vagabundo é tu que não move uma palha
Nem tira a bunda do colchão
Vê e passa direto ó, nem defende
Chama de macaco, nego fedorento, demente
Ri das piadinha todo dia, né?
Quer saber?
Quem odeia nosso povo não é amigo da gente
Preto morre na periferia
É a notícia que vejo diariamente

Vida que segue com os mano ausente
E as lembrança viva na mente
E na pele a gente sente porque nós somo os "diferente"
Bate no peito, saudade dói
Por dentro o luto corrói
E se isso mudar um dia, que deixem VIVA a nossa gente
Preto morre na periferia

É a notícia que vejo diariamente
Quantos mais vão ter que morrer?
Pra vocês tudo acordar, perceber?
Deixar de encarar como normal
A tua coninvência é fatal
Espera ver sangue toda semana
Cada morte pro teu blog dá fama
Estampa carne de negro todo dia
E ainda diz que se não fossem eles, tu faria?
Vem cá, o que tu tem na mente?
Preto morre na periferia

É a notícia que vejo diariamente
Já se foram 70, 85, 90
Na frente do computador tu se senta
Diz que a cidade tá um perigo
Diz que não queria ter como amigo
Grita que "era bandido! era bandido! ah, era bandido?
Se tinha envolvimento era pra ser banido"
Mas agora eu que te digo, importa?
importa? Importa em quê?
Não era mais um!
TINHA NOME E ENDEREÇO
Tinha mãe, pai, vó, tinha tia
Tinha vontade, sonho e plano na mente
Preto morre na periferia

É a notícia que vejo diariamente
E vocês tudo na sua empaição de tempo!
É EM-PAI-A-ÇÃO
Com o cu na mão quando o preto se aproxima, né?
Revira o olho... Segura a bolsa...
Medo...
Tensão...
Mais tensão ainda...
Na outra esquina, o branco vem em sua direção...
Você respira e ele que te assalta!
Se liga irmão, amplia a visão
Não compro seu discurso
Não compro e nem o uso
De ti, eu tenho abuso
Só vem na perifa em dias contados
Pra espalhar tua visão de Estado?
Ah! Espera por eles não, irmão!
AÇÃO, pessoas, AÇÃO!

ENXERGA TUA PERIFA COMO BERÇO DE CRIAÇÃO
De lá sai artista, engenhheiro, cientista, jornalista
Mas tem que olha pra dentro.
Não! Tem que olhar lá dentro!
Tem que deixar de ser turista

A periferia somos nós!
Luta com música
Luta com rima
Luta com poesia
Luta com livro
Luta todo dia

Os mano tão morrendo, mas isso pode mudar
Começa valorizar a cultura que já tá lá
Chama o menino que tu vê na esquina:
- Vem cá, menino, vem rimar!

A periferia somos nós!
A periferia existe!
Calma, a periferia RESISTE!

E mesmo quando bater a tristeza e tu pensar em desistir de lutar, não esqueça:
DA NOSSA QUEBRADA
A GENTE NUNCA DESISTE!

Publicado no site: O Melhor da Web em 24/11/2018
Código do Texto: 138726

AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA!
DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!


Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto


CLIQUE AQUI! PARA LER OS TEXTOS CADASTRADOS!
ESSE LINK VAI PARA A PÁGINA PARA EXIBIÇÃO DOS TEXTOS!

Galeria de Fãs
  • Adicionar como fã (necessita estar logado)
Sou Fã de...
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parceria de Sucesso entre o site Poesias www.omelhordaweb.com.br e o www.efuturo.com.br
Confira. Adicione seus textos nele. O eFUTURO já começou.

Indicamos:Efuturo.com.br - Efuturo é uma Rede Social de Conhecimento, Ensino, Aprendizado Colaborativo, Jogos Educativos e Espaço Literário.