Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
DAVID SABINO MUCHANGA

Sanjo Muchanga é o pseudónimo do David Sabino Muchanga, nascido a 4 de Março de 1986, em Mocambique,
Sanjo Muchanga - DAVID SABINO MUCHANGA


 
 
 Abraços [ 22 ]
 Agradecimento [ 10 ]
 Alegria [ 6 ]
 Amizade [ 44 ]
 Amor [ 35 ]
 Animadas [ 5 ]
 Animais [ 28 ]
 Aniversário [ 45 ]
 Anjos [ 106 ]
 Bebês [ 58 ]
 Beijo [ 91 ]
 Bem-Vindo [ 21 ]
 Benção [ 40 ]
 Boa Noite [ 65 ]
 Boa Semana [ 4 ]
 Boa Sorte [ 6 ]
 Boa Tarde [ 4 ]
 Bom Dia [ 13 ]
 Bom Fim de Semana [ 3 ]
 Borboleta [ 17 ]
 Brasil [ 20 ]
 Cachorros [ 9 ]
 Carinhas MSN [ 5 ]
 Dia das Mães [ 26 ]
 Disney [ 12 ]
 Domingo [ 4 ]
 Fada [ 7 ]
 Flores [ 22 ]
 Fofinho [ 18 ]
 Frase [ 22 ]
 Homens [ 5 ]
 Humor [ 9 ]
 Mensagens [ 4 ]
 Natal [ 22 ]
 Oi [ 13 ]
 Páscoa [ 4 ]
 Saudade [ 20 ]
Necessita ser registrado no site para entar em contato com um(a) Autor(a).
Efetue o login e retorne a essa página!
 
DAVID SABINO MUCHANGA

Vai para a página de Recados! Texto mais recente, cadastrado no site! CLIQUE PARA LER! A Prostituição na Cidade de Maputa Vai para a página de Contatos!
Embrulho-me de raiva nos mantos da solidão
Visto em meus pensamentos a tua desilusão
Cobro-me de ódio do teu perfumado ciúme
Que dia pois dia sem piedade te consome

Pergunto-me porque ainda insisto em ficar contigo
Sabendo que és sem dó o meu maior castigo
Mas será por amar-te tanto ou pena de te ver sofrer
Isto basta, tenho que me afastar antes de morrer
27/01/2015
   
DAVID SABINO MUCHANGA

Vai para a página de Recados! Texto mais recente, cadastrado no site! CLIQUE PARA LER! A Prostituição na Cidade de Maputa Vai para a página de Contatos!
Minha dadiva e presente do natal

Neste natal, quero me unir aos seus lábios
Que são a família talvez dos meus…
Neste natal, farei suáveis delírios
Para receber dos lábios meus, presentes seus…
24/08/2013
   
DAVID SABINO MUCHANGA

Vai para a página de Recados! Texto mais recente, cadastrado no site! CLIQUE PARA LER! A Prostituição na Cidade de Maputa Vai para a página de Contatos!
Flor
Vi uma moça, uma flor
E um moço na flor dos nervos
Quando olhava no relógio
Ao murcho das flores…
Flores musas do tempo
Que o moço não viu passar.
De Sanjo Muchanga
24/08/2013