Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
EDUARDO EUGÊNIO BATISTA

A vida não procura a morte, se você sabiamente, não optar por merecê-la!
Setedados - EDUARDO EUGÊNIO BATISTA

Textos & Poesias || Homenagens
Imprimir
FÚNEBRE VALSA
Autor(a): EDUARDO EUGÊNIO BATISTA
FÚNEBRE VALSA


A dor corta-me! A tua face descorada,
Que eu amei, mesmo em seus delírios...,
...Pela morte e tão cedo, foi de nós levada,
Como a nos podar o seu jardim de lírios!
Chegou o momento da triste sinfonia,
Que devora lamentos em velas acesas,
Qual sepultura se vê por quem já sofria,
Na imensidão d’uma vida sem defesas.

Num rio negro, de leve corrente, navegava
A gôndola, que na neblina o teu corpo jazia.
Entre lindos pássaros azuis da cor do céu,
Deus buscou o que foi dito, em supremacia;
A tua mente distante da vida, não, não nega
A morte, que veio e te cobriu como um véu...
É o adeus em vestes do funeral, que trafega,
Do caixão florido às lágrimas inconsoladas!

O teu coração forte até o ultimo momento,
Agora está inerte, nesta despedida calada...
Na música que os anjos te levam lentamente,
A te abarcar numa ancoragem de outro mundo,
A tua imagem por nós será guardada, reluzente!
“Aqui ficou teu amor, num sono lindo e profundo”



Ao meu irmão (especial), Jardel Batista.
Nasc. 29/5/1960    Falec. 08/06/2011



Eduardo

Publicado no site: O Melhor da Web em 04/12/2013
Código do Texto: 3746
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!
É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto
Meus Textos...




[ 1311 ] Texto s indicado s , porém não é o autor.




Galeria de Fãs