Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
EDUARDO EUGÊNIO BATISTA

A vida não procura a morte, se você sabiamente, não optar por merecê-la!
Setedados - EDUARDO EUGÊNIO BATISTA

Textos & Poesias || Sonetos
Imprimir
Soneto nº 4 do meu 4º livro "Eclipse" - A NAU DAS ALMAS ERRANTES
Autor(a): EDUARDO EUGÊNIO BATISTA
Soneto nº 4 do meu 4º livro "Eclipse" - A NAU DAS ALMAS ERRANTES



Singrando, a nau sinistra busca rumo...
Numa lúgubre e trêmula bandeira
Da morte, com sua cruz negra ao prumo
Do mastro, cruel, se faz mensageira!

Vem dela o canto, em súplicas, gelado,
Enunciado em vozes tão cortantes,
Que o seu espectro é mal assombrado,
Por purgatórios d’almas vis, errantes...!

Psicopatas e os mais frios assassinos;
Crias de Satã e os estupradores;
Mataram filhos meus e também vossos!

Ali não há perdão por desatinos;
Verdugos açoitando os remadores,
Até sair a carne dos seus ossos!




Eduardo


Publicado no site: O Melhor da Web em 04/12/2014
Código do Texto: 123676
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!
É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!

Comente esse Texto - Total comentários: 1
Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto
Meus Textos...




[ 1311 ] Texto s indicado s , porém não é o autor.




Galeria de Fãs