Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
EDUARDO EUGÊNIO BATISTA

A vida não procura a morte, se você sabiamente, não optar por merecê-la!
Setedados - EDUARDO EUGÊNIO BATISTA

Textos & Poesias || Poesia
Imprimir
SANGUE AZUL - Poesia nº 59 do meu quarto livro "ECLIPSE"
Autor(a): EDUARDO EUGÊNIO BATISTA
SANGUE AZUL - Poesia nº 59 do meu quarto livro "ECLIPSE"


Que força é esta que corre em minhas veias,
E assim como fosse um emaranhar de teias,
Vem tecendo por dentro esta minha loucura,
Que me transporta, mas deixa-me mais pura!

Na transfusão do pecado para o livramento,
Deixo de ser triste mulher d’um julgamento;
Caí neste grande torpor feito de alucinação,
Não sou mais humana entre luz e escuridão!

Lá do infinito solto o grito na exatidão morta,
Na ausência da piedade que não te conforta,
E arranco a pele da cicatriz que me corroeu,
No livre arbítrio de quem feliz, me escolheu!

As pálpebras do tempo choramingam bravas,
Neste meu sangue azul, sem ter mais travas,
Qual eu escolhi a minha indecisa existência,
Alimentando os meus desejos da penitência!







Eduardo Eugênio Batista
@direitos autorais registrados
e protegidos por lei


Publicado no site: O Melhor da Web em 10/03/2017
Código do Texto: 134492
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!
É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto
Meus Textos...




[ 1311 ] Texto s indicado s , porém não é o autor.




Galeria de Fãs