Visitante, seja Bem-Vindo! 
Novo Cadastro
Esqueceu a Senha?

Login: 
Senha:
WILLIAM MENDONÇA

Minha poesia é fugaz e inútil maresia, raiz de ventania ...
willmendonca - WILLIAM MENDONÇA

Textos & Poesias || Poesia
Imprimir
ABSINTO
Autor(a): WILLIAM MENDONÇA
ABSINTO

Não adianta procurar um copo
Que guarde teu gosto
Que beije minha boca
Com jeito de lua.

Estes bares não te conhecem
Sabem apenas o que digo
Sabem a música inútil
Quando o choro vem.

Nem adianta esbravejar nas praças
Cortar a noite calada
Cortar teu sono eterno
Se não tenho vida.

Estas ruas não viram chover
Não viram teu corpo molhado
Não beijaram teus pés
Não nos viveram.

Vês estes carros que seguem, seguem
Sem saber que existo
Sem lembrar o que fomos?
- Perdoa, amor, eles não podem
Nos entender ...


(Direitos reservados. Visite www.williammendonca.com)

Publicado no site: O Melhor da Web em 20/06/2011
Código do Texto: 78623
AQUI VOCÊ INTERAGE DIRETAMENTE COM O(a) AUTOR(a) DA OBRA! DEIXE UM COMENTÁRIO REFERENTE AO TEXTO!
É FÁCIL, É LEGAL, VALE A PENA!

Comente esse Texto - Seja o primeiro a comentar!
Busca Geral:
Título
Texto Título e Texto
Meus Textos...







Galeria de Fãs